Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2016 > 08 > Rio 2016 pode gerar frutos no comércio exterior, diz Serra

Economia e Emprego

Rio 2016 pode gerar frutos no comércio exterior, diz Serra

Olimpíada

Segundo o ministro, sucesso dos Jogos melhorou a imagem do País no exterior e isso pode ajudar os produtos brasileiros lá fora
publicado: 23/08/2016 15h02 última modificação: 23/08/2016 15h43
Divulgação/MRE Ministro José Serra destacou que governo trabalha para impulsionar a economia

Ministro José Serra destacou que governo trabalha para impulsionar a economia

A boa imagem que o Brasil alcançou no mundo com a organização dos Jogos Rio 2016 poderá gerar frutos no comércio exterior. A previsão é do ministro das Relações Exteriores, José Serra, que participou, nesta segunda-feira (22), do lançamento da campanha Be Brasil, uma parceria do Itamaraty com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), que visa alavancar as exportações e os investimentos estrangeiros no País.

“A Olimpíada foi um sucesso, porque teve segurança, bom acesso a todos os jogos e rompeu a expectativa negativa que havia, de que haveria problemas. A Olimpíada melhorou a autoestima do povo brasileiro e a nossa imagem no exterior. Isso ajuda os produtos brasileiros”, disse Serra. No entanto, segundo o ministro, é preciso mais que uma campanha de imagem para impulsionar negócios, que dependem de ações de longo prazo.

“Negócios não são de um dia para o outro. Vamos fazer um trabalho de formiguinha; permanente, com clareza, para promover a exportação brasileira. Isso significa mais empregos aqui, nosso objetivo é social. E o Brasil pode ser um grande produtor mundial, já é hoje e pode ser muito mais.”

O presidente da Apex, embaixador Roberto Jaguaribe, destacou que essa é a primeira vez que a agência e o Itamaraty trabalham juntos formalmente em um projeto com objetivo de promover a imagem e o comércio exterior do País.

“Nunca trabalharam juntos como está sendo feito agora. E esta é a grande mudança. Uma convergência é necessária. Todos os outros países no mundo trabalham desta forma, e nós não operávamos assim”, disse Jaguaribe.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Agência Brasil 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil