Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2016 > 09 > Comércio recebeu US$ 2,43 bilhões de investimento estrangeiro

Economia e Emprego

Comércio recebeu US$ 2,43 bilhões de investimento estrangeiro

Serviços

Setor foi o que mais recebeu recursos estrangeiros nos sete primeiros meses do ano. Só no mês de julho, foram investidos US$ 168 milhões
publicado: 20/09/2016 17h16 última modificação: 21/09/2016 11h51
Divulgação/Agência Brasil Com baixa densidade na infraestrutura de transporte, oportunidades de investimento estão presentes em todas as regiões do País

Com baixa densidade na infraestrutura de transporte, oportunidades de investimento estão presentes em todas as regiões do País

Comércio, imóveis, armazenamento e serviços financeiros foram os setores que mais receberam investimentos estrangeiros em 2016. Juntos, os quatro receberam mais da metade dos US$ 10,7 bilhões em investimentos voltados para o setor de serviços neste ano.

O comércio foi o maior beneficiado, com US$ 2,43 bilhões. Só no mês de julho, foram investidos US$ 168 milhões, o que leva o setor a ficar com 10,4% do total investido no País. 

No acumulado do ano, de janeiro a julho, as atividades imobiliárias receberam U$ 964 milhões, seguidas das de armazenamento e atividades auxiliares de transportes, que alcançaram U$ 917 milhões. Entre janeiro e julho do ano passado, esse último setor recebeu U$ 398 milhões.

Para a Confederação Nacional dos Transportes (CNT), esse valor tende a continuar crescendo, uma vez que a baixa densidade e qualidade da infraestrutura de transporte brasileira é uma grande oportunidade para novos investidores nacionais e estrangeiros, principalmente agora que o novo governo sinaliza a abertura para a participação da iniciativa privada em novos projetos por meio do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI). 

Apesar da crise, pode ser rentável para os estrangeiros investir em projetos de infraestrutura, transporte e logística. Segundo a CNT, com a retração econômica, a demanda por serviços fica baixa, o que possibilita mais tempo para amadurecer os projetos. Assim, se os investimentos forem feitos, quando a economia voltar a crescer haverá incrementos de demanda, melhorando a rentabilidade. 

Como o País tem uma baixa densidade da infraestrutura de transporte , a CNT acredita que as oportunidades para os investidores estão presentes em todas as regiões. A confederação avalia que é necessário criar armazéns em todos os Estados, principalmente, nas regiões produtoras. No caso de grãos, deve-se priorizar os Estados do Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Paraná, Goiás, Mato Grosso do Sul e os da região do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. 

Fonte: Portal Brasil, com informações do Banco Central e da Confederação Nacional dos Transportes

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Programa vai promover exportação de indústrias brasileiras
Indústrias de 18 estados interessadas em atuar no comércio exterior têm até 15 de setembro para se inscreverem no programa Rota Global. A iniciativa oferece consultoria gratuita para empresas de todos os portes e setores industriais se consolidarem ou começarem a operação no mercado internacional
Indústrias de 18 estados interessadas em atuar no comércio exterior têm até 15 de setembro para se inscreverem no programa Rota Global. A iniciativa oferece consultoria gratuita para empresas de todos os portes e setores industriais se consolidarem ou começarem a operação no mercado internacional
Programa vai promover exportação de indústrias brasileiras

Últimas imagens

No acumulado do ano, arrecadação dos valores administrados pela Receita somou R$ 837,872 bilhões
No acumulado do ano, arrecadação dos valores administrados pela Receita somou R$ 837,872 bilhões
Arquivo/Agência Brasil
Preço caiu nas principais centrais do País
Preço caiu nas principais centrais do País
Clauduardo Abade/Conab

Governo digital