Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2016 > 11 > Contas públicas fecham outubro no azul

Economia e Emprego

Contas públicas fecham outubro no azul

Equilíbrio fiscal

Com ingresso de impostos e multa da repatriação, setor público termina o mês com superávit primário de R$ 39,6 bilhões
por Portal Brasil publicado: 28/11/2016 15h14 última modificação: 28/11/2016 15h21

Depois de cinco meses no negativo, as contas públicas voltaram a fechar no azul. Dados do Banco Central mostram que, em outubro, o País registrou um superávit primário (economia para pagar os juros da dívida) de R$ 39,6 bilhões  esse é o melhor resultado para o mês desde 2001.

O número de outubro, no entanto, só foi positivo em decorrência da arrecadação obtida com o programa de repatriação, que regularizou recursos que estavam no exterior. Quem trouxe o dinheiro para o Brasil teve de pagar 15% de imposto e 15% de multa.

Para formar esse resultado do período, o governo central obteve um superávit de R$ 39,1 bilhões. Também colaboraram para o saldo positivo o desempenho dos governos regionais (formados por estados, Distrito Federal e municípios), que obteve um superávit de R$ 296 milhões. As empresas estatais ficaram no azul em R$ 166 milhões.

Despesa do governo com juros

No mês ainda houve uma pequena redução da despesa com juros, que caiu 10,5% frente a setembro ao passar de R$ 40,458 bilhões para R$ 36,205 bilhões. De janeiro a outubro, as despesas com juros somam R$ 331,2 bilhões.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Banco Central

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Ministro da Fazenda está otimista em relação à mudança de rating do Brasil
Ele destacou que o País está no caminho certo e que o Congresso deve aprovar as reformas necessárias para manter o crescimento
Ele destacou que o País está no caminho certo e que o Congresso deve aprovar as reformas necessárias para manter o crescimento
Ministro da Fazenda está otimista em relação à mudança de rating do Brasil

Governo digital