Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2017 > 01 > Saques de contas inativas do FGTS devem injetar até R$ 30 bi na economia

Economia e Emprego

Saques de contas inativas do FGTS devem injetar até R$ 30 bi na economia

Fundo de garantia

Saldo total é de R$ 41 bilhões, em 18,6 milhões de contas inativas; uso dos recursos foi anunciado pelo presidente Michel Temer em dezembro passado
por Portal Brasil publicado: 04/01/2017 14h49 última modificação: 11/05/2017 19h45

O saque de contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) deve injetar até R$ 30 bilhões na economia do País. A previsão é do conselho curador do FGTS e foi divulgada nesta quarta-feira (4) pelo Ministério do Trabalho. O uso dos recursos foi anunciado no final do ano passado pelo presidente da República, Michel Temer.

O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, afirmou que a medida vai beneficiar milhões de trabalhadores, que poderão sacar o dinheiro parado nas contas do Fundo. “É bom para o trabalhador, porque ele poderá usar o dinheiro que é dele para o que precisar, e é bom também para o Brasil, porque ajuda a impulsionar a economia”, afirmou.

Segundo o Conselho Curador, atualmente, existem 18,6 milhões de contas inativas há mais de um ano, com um saldo total de R$ 41 bilhões. As contas pertencem a 10,1 milhões de trabalhadores.

Segundo o secretário executivo do Conselho Curador do FGTS, Bolivar Moura Neto, a estimativa é de que 70% das pessoas com direito ao saque procurem a Caixa Econômica para ter acesso aos saldos das contas. O uso dos recursos, de acordo com Moura Neto, ajuda na economia sem causar impacto significativo no saldo do FGTS, cujo montante total é de R$ 380 bilhões em depósitos.

As regras para sacar os recursos serão definidas no próximo mês de fevereiro. A ordem dos saques deverá ser baseada no mês de aniversário do trabalhador.

Empréstimos

A regulamentação do uso de parte do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) como garantia nos empréstimos consignados deve ser feita em até três meses, afirmou Bolivar Moura Neto. As normas para a utilização estão sendo elaboradas pela Caixa Econômica Federal.

Os trabalhadores da iniciativa privada poderão usar até 10% dos saldos das contas e a totalidade da multa de 40% em caso de demissão sem justa causa como garantia de operações de crédito consignado. O uso do FGTS como garantia de consignados havia sido aprovado pelo Congresso em julho do ano passado, por unanimidade.

Apesar de a taxa máxima prevista para os empréstimos ser de 3,5%, superior aos 3,2% cobrados em média nas operações atuais, a tendência é de que esse percentual caia, motivado pela concorrência e pelas negociações intermediadas por sindicatos, disse Moura Neto.

“A gente imagina que a própria taxa média vai cair. Hoje ela tem uma tendência de alta”, afirmou o secretário executivo. “Isso deve ajudar a reduzir as taxas de juros. Hoje, sem consignação, as taxas são de 6%, 7% ao mês”, disse.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério do Trabalho

[AGORABRASIL] O Brasil está mudando agora

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Tesouro Direito lança campanha para democratizar o acesso a títulos públicos
Tesouro Direto lança a campanha "Transformação pelo Conhecimento", com objetivo de democratizar o acesso aos títulos públicos e a educação financeira
Tesouro Direto lança a campanha "Transformação pelo Conhecimento", com objetivo de democratizar o acesso aos títulos públicos e a educação financeira
Tesouro Direito lança campanha para democratizar o acesso a títulos públicos

Últimas imagens

Ministério do Trabalho fiscaliza proteção aos trabalhadores
Ministério do Trabalho fiscaliza proteção aos trabalhadores
Arquivo/Agência Petrobras
Medida promete reduzir custos de produção das empresas
Medida promete reduzir custos de produção das empresas
Arquivo EBC
Valor investido em setembro bateu recorde do programa
Valor investido em setembro bateu recorde do programa
Marcos Santos/USP Imagens
Medida foi anunciada nesta sexta-feira (22) pelo ministro Dyogo Oliveira
Medida foi anunciada nesta sexta-feira (22) pelo ministro Dyogo Oliveira
Marcelo Camargo/Agência Brasil
Expectativa para os próximos meses também aumentou em setembro
Expectativa para os próximos meses também aumentou em setembro
Valter Campanato/Agência Brasil

Governo digital