Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2017 > 02 > Nova reforma vai reduzir em duas mil horas o tempo médio para pagar impostos no País

Economia e Emprego

Nova reforma vai reduzir em duas mil horas o tempo médio para pagar impostos no País

Simplificação tributária

Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, pretende anunciar, nas próximas semanas, novas ações para diminuir a burocracia
por Portal Brasil última modificação: 28/11/2017 15h59
Marcelo Pereira/Credit Suisse Segundo o minsitro da Fazenda, tempo para abrir uma empresa deve cair de 101 dias para três

Segundo o minsitro da Fazenda, tempo para abrir uma empresa deve cair de 101 dias para três

Duas mil horas a menos. Esse será o tempo economizado com burocracias e outras atividades acessórias que empresários, por meio de escritórios de contabilidade, economizarão todos os anos com a adoção de regras mais simples para o pagamento de tributos no País.

A proposta, ainda em estudo pelo governo, faz parte de um conjunto de medidas microeconômicas que deverão ser anunciadas pela equipe econômica do presidente Michel Temer nas próximas semanas. 

Segundo o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, o objetivo é tornar o País mais produtivo e eficiente, além de reduzir custos.

Entre as medidas anunciadas por Meirelles, em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo publicada nesta segunda-feira (6/2), estão a redução do tempo médio gasto para pagar tributos e abrir e fechar uma empresa.

Sobre o tempo gasto para se pagar impostos, o ministro ponderou que, após a adoção de regras mais claras e simplificadas, haverá um recuo de 2,6 mil horas para 600 horas por ano. A Receita Federal, segundo Meirelles, está montando um programa para simplificar e racionalizar o processo.

Desburocratização

O tempo para abrir uma empresa também deve cair com as propostas que serão anunciadas. Em um estado como São Paulo, citou o ministro na entrevista, vai cair de 101 dias para três dias.

O Sistema Público de Escrituração Contábil (Sped), que unifica informações contábeis e tributárias, também deve ser aprimorado. Além disso, o governo deve fazer uma expansão do eSocial para além do empregado doméstico. A ideia é que o programa passe a atender os empregadores de qualquer tipo de trabalhador, o que deve facilitar o pagamento de tributos.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Fazenda, Receita Federal e da Folha de S.Paulo

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Pesquisa do BC aponta que 56% não colocam no papel as contas do mês
Por outro lado, segundo levantamento do Banco Central, 64% dos entrevistados pagam as contas em dia
Por outro lado, segundo levantamento do Banco Central, 64% dos entrevistados pagam as contas em dia
Pesquisa do BC aponta que 56% não colocam no papel as contas do mês

Últimas imagens

Resultado foi obtido com mercadorias apreendidas ao longo de 2017. Parte dos itens, no entanto, foi doado para organizações da sociedade civil ou incorporado a órgãos públicos
Resultado foi obtido com mercadorias apreendidas ao longo de 2017. Parte dos itens, no entanto, foi doado para organizações da sociedade civil ou incorporado a órgãos públicos
Marcelo Camargo/Agência Brasil
Rais
Pixabay

Governo digital