Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2017 > 02 > Produtores contratam 43% do crédito em Plano Agrícola

Economia e Emprego

Produtores contratam 43% do crédito em Plano Agrícola

Investimento

Recursos serão aplicados em custeio e comercialização da safra deste ano, sobretudo de soja e de milho
por Portal Brasil publicado: 10/02/2017 21h21 última modificação: 14/02/2017 16h14

Médios e grandes produtores rurais contrataram R$ 79,45 bilhões do Plano Agrícola e Pecuário 2016-2017, no período entre julho de 2016 a janeiro deste ano. O valor representa 43% dos recursos programados de R$ 183,85 bilhões.

As contratações do crédito rural na atual safra continuam aumentando, sejam as destinadas ao custeio e à comercialização (R$ 64,56 bilhões ou 43% do total) ou aos investimentos (R$ 14,9 bilhões ou 44%), conforme a Secretária de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

“A evolução dos números mostra que o total de recursos devem ser utilizados pelo produtor até junho, quando termina o atual Plano Safra”, ressaltou o secretário da SPA, Neri Geller.

Os financiamentos de custeio apresentaram redução de 11,4%, se comparado com o mesmo período do ano passado. Segundo a SPA, o recuo se deve à aplicação do Pré-custeio no equivalente a R$ 10 bilhões, computado na safra anterior. Neste ano, também, o Banco do Brasil e o Mapa anunciaram que, até o final de junho próximo, serão disponibilizados R$ 12 bilhões para os financiamentos de pré-custeio, referentes à próxima safra agrícola de 2018.

Os financiamentos de custeio com taxas livres cresceram 78%, atingindo R$ 9,8 bilhões, ante R$ 5,5 bilhões em igual período na safra anterior. Esse desempenho é explicado pela contribuição dos recursos oriundos da emissão de Letra de Crédito do Agronegócio (LCA), direcionados para o crédito rural, no montante de R$ 9,7 bilhões, sendo R$ 5,4 bilhões com taxa favorecida e R$ 4,3 bilhões com taxas livres.

Os financiamentos para investimentos aumentaram 3,5%, o que demonstra a recuperação liderada pela aquisição de tratores agrícolas e implementos associados e colheitadeiras, cujas contratações no âmbito do Programa Moderfrota aumentaram 53%.

De acordo com Neri Geller, “o forte investimento no Moderfrota reflete o interesse do produtor na modernização e em ganhos de produtividade na sua propriedade. Essa demanda por máquinas e implementos agrícolas reflete em toda a economia brasileira, movimentando as indústrias e gerando empregos”.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Agricultura

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Assunto(s): Economia, Safra

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

CNH terá código digital para evitar fraudes
Documentos emitidos a partir de 1º de maio já possuem este elemento de autenticação
Documentos emitidos a partir de 1º de maio já possuem este elemento de autenticação
CNH terá código digital para evitar fraudes

Últimas imagens

 Não há casos de contágio da doença em humanos, nem risco à saúde pública
Não há casos de contágio da doença em humanos, nem risco à saúde pública
Sílvio Ávila/Ministério da Agricultura
Ao comentar a decisão da agência de risco, Ministério da Fazenda avaliou como fundamental a aprovação da reforma da Previdência
Ao comentar a decisão da agência de risco, Ministério da Fazenda avaliou como fundamental a aprovação da reforma da Previdência
Rovena Rosa/Agência Brasil
Em meses de mais chuvas, a bandeira tarifária fica verde, sem custo extra nas tarifas de energia
Em meses de mais chuvas, a bandeira tarifária fica verde, sem custo extra nas tarifas de energia
Arquivo EBC
Com investimento de R$ 36 milhões, mais de duas mil pessoas devem ser beneficiadas com os residenciais
Com investimento de R$ 36 milhões, mais de duas mil pessoas devem ser beneficiadas com os residenciais
Arquivo/Agência Brasil
Na visão de Meirelles, a população já tomou consciência da aprovação das reformas em tramitação no Congresso
Na visão de Meirelles, a população já tomou consciência da aprovação das reformas em tramitação no Congresso
Antonio Cruz/Agência Brasil

Governo digital