Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2017 > 05 > Lucro líquido da Caixa sobe 81% no primeiro trimestre de 2017

Economia e Emprego

Lucro líquido da Caixa sobe 81% no primeiro trimestre de 2017

Receita

Ganhos da instituição chegaram a R$ 1,5 bilhão no primeiro semestre do ano
por Portal Brasil publicado: 24/05/2017 20h34 última modificação: 25/05/2017 17h43
Arquivo/Agência Brasil Receitas de crédito, administração de fundos de investimento e convênios e cobrança contribuíram para resultado

Receitas de crédito, administração de fundos de investimento e convênios e cobrança contribuíram para resultado

O lucro da Caixa Econômica Federal (CEF) cresceu 81,8% no primeiro trimestre deste ano na comparação com o mesmo período do ano passado. Ao todo, as operações resultaram em um rendimento de R$ 1,5 bilhão até março. Já o resultado operacional foi de R$ 1,9 bilhão e teve crescimento de 420% em 12 meses.

As receitas com prestação de serviços cresceram 13,7% em relação ao primeiro trimestre do ano passado, totalizando R$ 6 bilhões. As receitas de crédito, administração de fundos de investimento e convênios e cobrança que cresceram, respectivamente, 21,6%, 19,1% e 17,3% em 12 meses. O balanço foi divulgado nesta quarta-feira (24) pelo banco.

Segundo o vice-presidente de Finanças e Controladoria da Caixa, Arno Meyer, esses resultados são fruto da redução das despesas e da melhoria constante da eficiência operacional do banco, fatores já apontados no Balanço Anual do ano passado. “O resultado é conduzido pelas operações da Caixa, e não por eventos extraordinários”, afirmou.

Crescimento e inadimplência

Com 22,8% do mercado, a carteira de crédito alcançou saldo de R$ 715 bilhões no final de março, 4,5% a mais em 12 meses, e tem tendência de crescimento para os próximos trimestres, garantiu Arno Meyer. “A Caixa tem fontes muito estáveis de sua carteira de crédito”, disse.

O índice de inadimplência também apresentou melhora, com redução de 0,7 ponto percentual em 12 meses. As operações com mais de 90 dias de vencimento ficaram em 2,83% no trimestre, um ponto abaixo da média do mercado, de 3,84%.

Na habitação, especificamente, a inadimplência ficou em 1,99%, abaixo dos 2,33% registrados no primeiro trimestre de 2016. Neste caso, o vice-presidente de Habitação da Caixa, Nelson Souza, afirma que o índice foi motivado pelas operações com pessoas jurídicas, que já apresentam melhores índices neste segundo trimestre do ano.

“Esse 1,99% tem um aspecto sazonal. Nós conseguimos reduzir a inadimplência para 1,66% no final de dezembro de 2016. Se compararmos com o mesmo período de 2016, que foi de 2,33%, nós estamos bem melhor”, disse Nelson Souza.

O vice-presidente destacou que a carteira imobiliária da Caixa mantém 67,5% do mercado e continua com perspectiva de crescimento até o final deste ano, com a disponibilização de mais de R$ 80 bilhões para contratação até dezembro.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Caixa

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Governo prorroga para 14 de novembro o prazo de adesão ao Refis
O governo prorrogou o prazo para pessoas físicas e jurídicas quitarem as dívidas com a união. Agora, o Refis está valendo até 14 de novembro
O governo prorrogou o prazo para pessoas físicas e jurídicas quitarem as dívidas com a união. Agora, o Refis está valendo até 14 de novembro
Governo prorroga para 14 de novembro o prazo de adesão ao Refis

Últimas imagens

Ministro Dyogo Oliveira defendeu aprovação da reforma da Previdência para evitar danos ao País
Ministro Dyogo Oliveira defendeu aprovação da reforma da Previdência para evitar danos ao País
Valter Campanato/Agência Brasil
Alta na massa salarial é explicada por melhora no mercado de trabalho, que vem empregando mais neste ano
Alta na massa salarial é explicada por melhora no mercado de trabalho, que vem empregando mais neste ano
Marcos Santos/USP Imagens
Ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão anunciou mais uma liberação de recursos orçamentários
Ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão anunciou mais uma liberação de recursos orçamentários
Gleice Mere/MP
Neste ano, a balança comercial vem registrando recordes seguidos
Neste ano, a balança comercial vem registrando recordes seguidos
Arquivo EBC

Governo digital