Economia e Emprego

Licitação

Leilão do petróleo e gás natural tem arrecadação histórica

Disputa por blocos marítimos e terrestres rendeu R$ 3,8 bilhões aos cofres públicos; resultado superou expectativas do governo federal
publicado: 27/09/2017 15h33, última modificação: 23/12/2017 11h19
Leilão de óleo e gás arrecada R$ 3,8 bilhões em bônus

Leilão arrecadou mais do que o esperado em bônus - Foto: Rogério Santana/Governo do Rio de Janeiro

Em mais um sinal da confiança dos investidores no Brasil, o governo federal arrecadou, nesta quarta-feira (27), R$ 3,8 bilhões, com a 14ª rodada de licitações de óleo e gás. O resultado veio muito acima do esperado, com um ágio de 1.556%.

Dos 287 blocos ofertados, 37 foram arrematados por 17 empresas, sete delas estrangeiras. Essa foi a maior arrecadação em uma rodada de licitações na história.

Os blocos marítimos da Bacia de Campos foram os mais disputados. Eles foram arrematados por um consórcio formado pela Petrobras e pela norte-americana Exxon Mobil. Apenas por esses blocos, o valor desembolsado em bônus pela empresa foi de R$ 3,6 bilhões.

Outro grande vencedor do dia foi a Parnaíba Gás Natural. A empresa levou cinco dos 12 blocos ofertados na Bacia do Parnaíba e desembolsou cerca de R$ 2,7 milhões pelos ativos.

Na avaliação do diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o resultado foi histórico. “Um dia histórico do setor de petróleo e gás no Brasil. Esse leilão representa o início da retomada de investimentos, após a maior crise que esse setor já passou no Brasil”, afirmou.

Fonte: Portal Brasil, com informações da ANP

error while rendering plone.belowcontentbody.relateditems