Cultura

Estilos brasileiros

Conheça alguns ritmos musicais que marcaram época, como por exemplo, o tropicalismo, a jovem guarda e a bossa nova
publicado: 31/10/2009 15h17, última modificação: 23/12/2017 10h50
Bienal de Música Brasileira Contemporânea incentiva compositores nacionais

Bienal de Música Brasileira Contemporânea divulga a música erudita no País - Foto: Carlos Sadicoff/Funarte

Simples ou sofisticada, erudita ou popular, acústica ou eletrônica, urbana, suburbana ou rural. No Brasil, a música é uma das mais importantes manifestações da arte e da cultura nacional, respeitada também internacionalmente.

A chegada da Coroa Portuguesa, em 1808, transformou a produção musical e mudou os parâmetros estéticos brasileiros. Junto com a família real, o Rio de Janeiro recebeu a biblioteca musical da família Bragança, uma das melhores da Europa na época.

Carlos Gomes, Heitor Villa Lobos, Chiquinha Gonzaga, Joaquim Calado, Carmem Miranda, Noel Rosa, Ary Barroso. São incontáveis os nomes e estilos que fazem parte da história da música brasileira. Os ritmos se renovam, surgem novas tendências, mas sempre com a criatividade musical característica do país.

Conheça alguns estilos musicais que marcaram época:

Samba

Samba-canção, samba de breque, samba de roda, samba enredo, samba rock. Característica marcante do Brasil, o samba não para de crescer e de se reinventar. De origem afro-baiana, o ritmo descende do lundu era usado nas festas dos terreiros entre umbigadas e pernadas de capoeira. No início do século XX, foi adotado por compositores como Ernesto Nazareth, Noel Rosa, Cartola e Donga, que o retiraram da obscuridade e o legitimaram na cultura oficial.

Bossa Nova

Movimento urbano, originado no fim dos anos 50 em saraus de universitários e músicos da classe média. De início era apenas uma forma diferente de cantar o samba, mas logo incorporou elementos do Jazz e do Impressionismo musical de Debussy e Ravel, e desenvolveu um contorno baseado na voz e no piano ou violão. Entre os maiores nomes estão Nara Leão, Carlos Lyra, João Gilberto, Vinicius de Moraes e Tom Jobim.

Choro

Gênero criado a partir da mistura de elementos das danças de salão européias e da música popular portuguesa, com influências africanas. Chiquinha Gonzaga foi a primeira pianista do gênero e, em 1897, escreveu Corta-Jaca, uma das maiores contribuições ao repertório do choro. Pixinguinha, Ernesto Nazareth e Waldir Azevedo foram outros grandes nomes do choro no Brasil.

Tropicalismo

O tropicalismo une elementos da cultura pop e da cultura de elite, além de fazer uso muitas vezes de um discurso politicamente engajado e de protesto contra a ditadura militar. Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa, Maria Bethânia, Os Mutantes são alguns de seus representantes musicais.

Jovem Guarda

Movimento que se ligava basicamente ao rock americano e inglês, mas de uma forma mais romântica. Seus maiores representantes são Roberto Carlos, Erasmo Carlos e Wanderléa.

Fonte
Ministério da Cultura