Economia e Emprego

Empreendedorismo

Projetos estrangeiros são selecionados para o Start-up Brasil

Ao todo, foram selecionados 10 empreendimentos de países como EUA, Suíça, Argentina, Itália, Alemanha Rússia, Equador e Uruguai
publicado: 05/09/2014 16h14, última modificação: 22/12/2017 12h06

Foi divulgada, a lista com os projetos internacionais  aprovados pelo edital internacional Call for Proposals Apex-Brasil/MCTI/SEPIN nº 01/2014.

A divulgação foi feita nesta quinta-feira (4) pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brail), em conformidade com o Acordo de Cooperação Técnica assinado com o Ministério da Ciencia, Tecnologia e Inovação (MCTI). 

Confira a lista das propostas selecionadas:

Edital

De acordo com os termos do edital, Startups e Aceleradoras terão, no máximo, 60 dias para concluir o acordo e submetê-lo à Coordenação do programa de apoio a empresas nascentes de base tecnológicas (startups). As empresas que não cumprirem este prazo serão desqualificadas do projeto.

O edital de 2014 do programa apresenta algumas diferenças em relação ao lançado em 2013. Neste ano, puderam se inscrever empresas com até quatro anos de constituição (emissão de CNPJ). O edital anterior limitava o prazo a três anos. Para facilitar a inscrição dos projetos, foi fornecido um modelo de proposta que pôde ser preenchido por meio da internet.

Apoio à empresas nascentes

A iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) faz parte do programa de estímulo à indústria de softwares e serviços, que apoia as startups e sua ligação a aceleradoras.

As empresas selecionadas recebem o apoio necessário do governo federal, mais o capital investido pela aceleradora. Em troca desse investimento, a aceleradora recebe um percentual de participação acionária na companhia.

O programa é composto por três fases:

  1. Seleção, por meio de edital específico, de aceleradoras de empresas (instituições responsáveis pelo processo de aceleração das startups);
  2. Seleção global de startups com até 3 anos de constituição (25% dos projetos aprovados podem ser estrangeiros) do Brasil e do mundo. Esta fase ocorre uma vez a cada semestre;
  3. Início do processo de aceleração, recebimento de apoio para a realização de projetos de P&D, integração à infraestrutura das aceleradoras, acompanhamento realizado por pessoal qualificado e acesso aos serviços oferecidos pelas aceleradoras (mentorias, capacitações, assessoria jurídica, etc). 

Fonte:
Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos 

error while rendering plone.belowcontentbody.relateditems