Notícias

Financiamento Estudantil

Saiba como é o pagamento do Fies

Parcelas começam a ser cobradas 18 meses após a conclusão do curso
publicado: 16/07/2018 21h46, última modificação: 17/07/2018 15h34
Entenda como se inscrever e quitar o Fies

Durante o curso, o estudante paga a cada três meses o valor máximo de até R$ 150, referente a juros - Foto: Wilson Dias/ABr

O Financiamento Estudantil (Fies), que está com as inscrições abertas, tornou-se uma porta de entrada importante para a universidade, principalmente para os estudantes de baixa renda. Em alguns casos, é possível fazer o curso com taxa de juros zero. Há ainda uma escala de qual percentual da mensalidade poderá ser financiado, o que vai depender da renda familiar do candidato.

Para deixar o programa mais justo, ele foi dividido em três modalidades. Uma delas atende os que têm renda familiar de até três salários mínimos e não pagará juros sobre a operação. O restante será distribuído entre as outras duas modalidades, para quem tem renda renda per capita mensal entre três e cinco salários mínimos, e a forma de financiamento depende da região do País.

Como é o pagamento

Durante o curso, o estudante paga a cada três meses o valor máximo de até R$ 150. Essa fatura refere-se aos juros da operação, nos casos em que houver. Após a conclusão do curso, há um período de carência para começar a pagar o financiamento: são 18 meses para que o estudante possa se organizar financeiramente. Nesse período, ele continua a pagar apenas a taxa de juros.

Depois desse prazo, vem a fase de amortização, quando se começa efetivamente a pagar o financiamento. O saldo devedor pode ser parcelado em até três vezes o período regular do curso. Isso quer dizer que, se um estudante fez um curso de quatro anos, ele pode dividir as prestações em até 12 anos.

Onde fazer a inscrição

As inscrições são feitas pela internet, no site da instituição financeira. Depois disso, se o candidato for selecionado, deve procurar a Comissão CPSA da Instituição de Ensino. Lá devem ser entregues os documentos que comprovam todas as informações e o Documento de Regularidade de Inscrição (DRI), além de ser onde o aluno definirá a instituição em que contratará o seguro.

Financiamento aceito

Com o DRI e a proposta de seguro em mãos, o estudante deve procurar a instituição financeira. Lá, as informações serão confirmadas e os dados inseridos em um sistema. O banco também vai emitir um contrato que deve ser assinado pelo estudante e pelo fiador.

Saiba mais:

Confira os prazos e os tipos de modalidade do Fies

Entenda como funciona o Novo Fies

Fonte: Governo do Brasil, com informações MEC e da Caixa

Assunto(s): Economia e Finanças