Esporte

Rio 2016

Parque Aquático Maria Lenk recebe evento-teste para a Olimpíada

A 20ª Copa do Mundo de Saltos Ornamentais vai ocorrer entre os dias 19 e 24; competição vai receber 272 atletas de 49 países
publicado: 12/02/2016 10h43, última modificação: 23/12/2017 10h56
Parque Aquático Maria Lenk recebe evento-teste antes dos Jogos Olímpicos

Parque Aquático Maria Lenk compõe o Parque Olímpico da Barra, que está recebendo R$ 903,7 milhões de investimentos do Ministério do Esporte - Foto: Divulgação/Brasil 2016

O Parque Aquático Maria Lenk receberá a 20ª Copa do Mundo de Saltos Ornamentais entre os dias 19 e 24 de fevereiro. A competição, válida como pré-olímpico para os Jogos Rio 2016, receberá 272 atletas de 49 países e definirá 92 vagas para os Jogos Olímpicos.

A equipe brasileira será formada por 11 integrantes, sendo seis homens e cinco mulheres. Do total dos atletas que defenderão o Brasil, 90% (10) fazem parte do programa Bolsa Atleta, nas categorias Atleta de Base, Nacional, Internacional, Olímpico e Pódio, num investimento total da ordem de R$ 444,5 mil.

Instalado no Parque Olímpico da Barra, o complexo contou com investimentos de R$ 60 milhões do Ministério do Esporte para a construção em 2007, para o Pan-Americano do Rio de Janeiro. A área de competição foi projetada de acordo com os requisitos da Federação Internacional de Natação (Fina) e possui capacidade para 6,5 mil espectadores.

Para os Jogos Rio 2016, a instalação recebeu R$ 21,4 milhões de investimentos da Prefeitura do Rio de Janeiro para adequação. Entre as melhorias, estão uma nova piscina de aquecimento e uma sala com tanque seco para treinamento de saltos ornamentais. Nos Jogos Rio 2016, o Maria Lenk receberá as modalidades de saltos ornamentais e nado sincronizado.

Parque Olímpico

O Parque Aquático Maria Lenk compõe o Parque Olímpico da Barra, que está recebendo R$ 903,7 milhões de investimentos do Ministério do Esporte. Os recursos são destinados para a construção e a manutenção de instalações esportivas permanentes, como o Centro Olímpico de Tênis, o Velódromo Olímpico e as Arenas Cariocas 1, 2 e 3 (nestas, os recursos são destinados à climatização), e em instalações que serão desmontadas e reutilizadas em outros locais, como a Arena do Futuro, que terá sua estrutura desmontada para a construção de quatro escolas públicas após os Jogos Rio 2016, e o Estádio Olímpico de Esportes Aquáticos.

Coração dos Jogos Rio 2016, o Parque ocupa uma área de 1,18 milhão de metros quadrados, onde ocorrerão disputas de 16 modalidades olímpicas (basquete, ciclismo de pista, ginástica artística, ginástica de trampolim, ginástica rítmica, handebol, judô, luta greco-romana, luta livre, nado sincronizado, natação, polo aquático, saltos ornamentais, taekwondo, esgrima e tênis). O complexo também receberá nove modalidades paralímpicas (basquete em cadeira de rodas, bocha, ciclismo, futebol de 5, goalball, judô, natação, rúgbi em cadeira de rodas e tênis em cadeira de rodas).

As instalações permanentes na Barra integrarão, junto ao Parque Olímpico de Deodoro, o futuro Centro Olímpico de Treinamento (COT), que ocupará o topo da Rede Nacional de Treinamento, formando um legado para a excelência do esporte brasileiro.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério do Esporte

error while rendering plone.belowcontentbody.relateditems