Saúde

Rio 2016

Campanha Passaporte Verde incentiva turismo sustentável

O objetivo é estimular os viajantes a respeitar a natureza e promover o desenvolvimento local
publicado: 03/05/2016 13h40, última modificação: 23/12/2017 10h41
Campanha Passaporte Verde

Desde 2008, a campanha apresenta medidas simples para que os viajantes tornem o turismo uma atividade sustentável - Foto: Jorge Cardoso/Ministério do Meio Ambiente

Com o objetivo de incentivar turistas a adotarem atitudes sustentáveis durante a viagem, representantes dos ministérios do Turismo, do Esporte, do Meio Ambiente e do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) firmaram no sábado (30) uma parceria para divulgar a campanha Passaporte Verde.

A cerimônia promovida no Parque Nacional da Tijuca, no Rio de Janeiro, prevê a realização de ações específicas durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 e também no revezamento da Tocha que percorrerá mais de 300 cidades do País.

Desde 2008, a campanha apresenta medidas simples para que os viajantes tornem o turismo uma atividade sustentável, respeitando o meio ambiente e a cultura ao mesmo tempo em que promove o desenvolvimento socioeconômico das comunidades locais. O objetivo é sensibilizar o turista quanto ao seu potencial de contribuir com o desenvolvimento sustentável local por meio de escolhas responsáveis.

"A campanha Passaporte Verde é extremamente importante para a sensibilização tanto de empresários quanto de turistas para o desenvolvimento de um turismo mais responsável", afirmou a coordenadora-geral de turismo responsável do Ministério do Turismo, Isabel Barnasque. 

Já a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, ressaltou que esta é uma oportunidade para fazer da Olimpíada um marco para a sustentabilidade no Brasil. "Essa nova agenda tem que envolver tanto o setor público quanto o privado para que a atitude de cada um frente ao meio ambiente seja pautada pela melhoria da qualidade de vida", afirmou.

Para o diretor-executivo PNUMA, Achim Steiner, o Passaporte Verde é um meio de mobilizar a partir de pequenas decisões tomadas durante a viagem, como o hotel ou tipo de transporte a ser usado.

Sobre a campanha

A campanha Passaporte Verde, coordenada pelo PNUMA, é uma iniciativa que busca promover práticas de produção e consumo sustentáveis na atividade turística, tanto na prestação de serviços quanto na conscientização dos turistas para que adotem comportamentos responsáveis em suas viagens.

Lançada em 2008, em uma parceria entre o PNUMA, os ministérios do Meio Ambiente e do Turismo do Brasil, o Ministério Francês do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e outros parceiros, a campanha também atua em diversos países como Costa Rica, Equador e África do Sul.

Em 2015, foi lançada a edição Passaporte Verde nos Jogos Rio 2016, oferecendo novas dicas e roteiros aos turistas que desembarcarão no Rio de Janeiro para acompanhar os eventos. A campanha também dá um novo salto, trabalhando com temas como acessibilidade e proteção da criança e do adolescente, além da ecoeficiência, que já vinha sendo trabalhado em edições anteriores.

Dicas para ser um turista responsável:

  • Evitar o uso desnecessário de água e de produtos químicos, utilizando por mais de um dia suas toalhas de banho e rosto;
  • Ligar o ar condicionado sempre com portas e janelas fechadas e ventiladores apenas quando necessário;
  • Recolher todo o lixo produzido e separar materiais recicláveis de restos orgânicos;
  • Utilizar sacolas reutilizáveis de pano ou papel ao invés dos saquinhos plásticos nas compras;
  • Na praia, utilizar protetor solar resistente à água para não poluir o mar e prejudicar a fauna marinha;
  • Apagar as luzes e desligar os equipamentos do ambiente ao sair;
  • Fechar a torneira enquanto escova os dentes. Assim, é possível gastar apenas dois litros de água em vez de 60;
  • Não retirar plantas, nem levar “lembranças” do ambiente natural para casa. Deixar pedras, flores, frutos, sementes e conchas onde foram encontradas para que outros também possam apreciá-los;
  • Jamais comprar animais selvagens;
  • Ajudar na educação de outros visitantes, transmitindo os princípios de mínimo impacto sempre que houver oportunidade de disseminar essa atitude responsável.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério do Turismo e do Ministério do Meio Ambiente

error while rendering plone.belowcontentbody.relateditems