Notícias

preservação da Amazônia

Operação do Ibama alerta proprietários rurais sobre proibição de desmatamento

Projeto identifica áreas da floresta amazônica com maior risco de derrubada ilegal de árvores
publicado: 07/08/2018 14h00, última modificação: 07/08/2018 14h00
Ibama desenvolve nova ferramenta de preservação da Amazônia

No total, o Ibama vai enviar 25,2 mil alertas a proprietários rurais de 59 municípios - Foto: Agência Brasil

Com o objetivo de aumentar os índices de preservação da floresta amazônica, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) implementou neste ano um novo modelo de fiscalização ambiental com a Operação Panóptico. A iniciativa identifica, por meio de imagens de satélite, as áreas com maior risco de desmatamento ilegal e comunica os proprietários rurais sobre a necessidade de preservação desses locais antes mesmo que eventuais derrubadas da vegetação nativa ocorram.

Segundo o coordenador-geral de fiscalização ambiental do Ibama, Renê Oliveira, o trabalho preventivo começou a ser implantado em março deste ano. Dois meses depois, em maio, a instituição ambiental começou a enviar os primeiros alertas aos proprietários rurais, avisando que o desmatamento é proibido naquelas áreas. Qualquer tipo de corte na vegetação deve ser previamente autorizado pelo órgão ambiental do estado. Em caso de descumprimento das orientações, as punições previstas pela lei serão imediatas.

No total, o Ibama vai enviar 25,2 mil alertas a proprietários rurais de 59 municípios dos oito estados integrantes da Amazônia legal. O trabalho deve ser concluído ainda em agosto. A divulgação dos resultados está prevista para novembro. O sistema de monitoramento poderá também ser implementado em outros biomas do Brasil.

A Operação Panóptico foi desenvolvida a partir de estudos realizados por analista ambiental do Ibama e pesquisador da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Fonte: Governo do Brasil, com informações do Ibama