Saúde

Sistema Único de Saúde

Congresso internacional debate políticas de acesso à saúde bucal

Brasil se tornou referência mundial na assistência odontológica ao consolidar um dos maiores programas públicos na área
publicado: 23/01/2015 11h25, última modificação: 23/12/2017 02h13

A cidade de São Paulo recebe, a partir dessa quinta-feira (22), o maior congresso de odontologia da América Latina. A procura pelo tratamento dentário é uma das principais demandas dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

No evento, o Programa Brasil Sorridente será um dos destaques da mesa de abertura, que contará com a participação do ministro da saúde, Arthur Chioro. Com a criação do programa, o País passou a ser referência na assistência odontológica ao consolidar uma das maiores iniciativas públicas na área de saúde bucal.

O Brasil Sorridente está conseguindo ampliar o acesso à saúde bucal e garantir o direito da população de voltar a sorrir. “Estamos próximos da meta de oferecer saúde bucal inclusiva para todos. É fundamental discutir a organização e o acesso qualificado, mais do que simplesmente o atendimento básico”, afirma Chioro.

O programa visa assegurar assistência odontológica gratuita para a população que depende do SUS. Atualmente, mais de 80 milhões de brasileiros são atendidos pela iniciativa. O investimento do Ministério da Saúde já ultrapassou R$ 7 bilhões desde seu lançamento para expansão e manutenção da rede. Em 2014, foi liberado R$ 1,28 bilhão, 20 vezes mais do total investido antes do início do programa.

A expansão da assistência trouxe impactos importantes na saúde da população, como o avanço na água tratada do País. Depois do Brasil Sorridente, mais de 7 milhões de pessoas tiveram acesso a água tratada e fluoretada, atingindo 600 novos sistemas de fluoretação.

A última Pesquisa Nacional de Saúde Bucal apontou queda de 26% na incidência de cárie em crianças de 12 anos entre 2003 e 2010, fazendo com que o Brasil passasse a fazer parte do grupo de países com baixa prevalência de cárie dentária, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Atuação na rede pública

Atualmente, o SUS emprega aproximadamente 30% dos dentistas do País, o que representa mais de 64 mil profissionais. Em dez anos, o total de dentistas atuando na rede pública cresceu 45%. Os atendimentos ocorrem nas mais de 40 mil Unidades Básicas de Saúde (UBS) em todo o País, que contam com mais de 24 mil equipes de saúde.

Além das consultas nas UBS, outros 1.032 Centros de Especialidades Odontológicas (CEO) realizam procedimentos de maior complexidade, como cirurgias, tratamento de canal, oferta de implantes, ortodontia e diagnóstico de câncer de boca. O Brasil Sorridente conta também com 1.954 Laboratórios de Próteses Dentárias. Desde a implantação do programa, foram entregues mais de 2,1 milhões de próteses dentárias pelo SUS. 

Congresso

O 33º Congresso Internacional de Odontologia de São Paulo acontece de 22 a 25 de janeiro, reúne mais de 60 mil congressistas e este ano tem como tema “Integração, conhecimento e tecnologia em único lugar”.

O evento sedia também a 18ª Feira Internacional de Odontologia de São Paulo (FIOSP), com expositores nacionais e internais. O CIOSP conta com palestras, painéis, mesas demonstrativas e workshops que discutirão temas como cirurgia, endodontia, implantodontia, periodontia, odontopediatria, ortodontia e outros. 

Fonte:

Ministério da Saúde

error while rendering plone.belowcontentbody.relateditems