Turismo

Crescimento

Turistas estrangeiros injetam US$ 6,1 bi na economia brasileira em 2013

Número é recorde histórico para o período e deve fazer com que País cumpra meta de captação de dólares via turismo
publicado: 19/12/2013 11h01, última modificação: 23/12/2017 03h48

A receita oriunda de gastos de turistas estrangeiros chegou a US$ 6,130 bilhões entre janeiro e novembro de 2013, batendo recorde histórico para o período. Nos primeiros 11 meses de 2012, os gastos dos visitantes internacionais no Brasil chegaram a US$ 6,082 bilhões. Somente no mês de novembro, os turistas estrangeiros deixaram no País US$ 556 milhões, número 4,56% maior que no mesmo mês de 2012, quando a receita foi de US$ 532 milhões. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (18)  pelo Banco Central.

“O aumento da entrada de divisas, e recorde da chegada de turistas em 2013, que ultrapassou a marca dos seis milhões de visitantes, mostram que, cada vez mais, o turismo ocupa lugar na economia do País”, disse o presidente do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), Flávio Dino. Segundo ele, trata-se de um segmento que tem tudo para ser um dos mais dinâmicos da economia nos próximos anos, “pelo uso intensivo de mão de obra, ambiente amigável a novos empreendimentos e sua produção ambientalmente limpa”. Atualmente, o turismo movimenta cerca de 3,6% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro e emprega cerca de 10 milhões de trabalhadores por ano.

Histórico de recordes

De 2003, quando a Embratur passou a cuidar exclusivamente da promoção turística do Brasil no exterior, até o ano passado, a entrada de divisas no País cresceu 168%. Em 2012, a receita acumulada chegou a US$ 6,645 bilhões. O resultado da entrada de divisas por meio do turismo internacional rendeu a 2012 o recorde histórico da série iniciada em 1947. O cálculo do Banco Central inclui trocas cambiais oficiais e gastos em cartões de crédito internacional.

Fonte:
Instituto Brasileiro de Turismo

error while rendering plone.belowcontentbody.relateditems
registrado em: Estrangeiros, Embratur, PIB