Turismo

Rio 2016

Jogos Paralímpicos atraíram 243 mil turistas ao Rio

Movimentação gerou R$ 410 milhões em renda no período; primeiro sábado da Paralimpíada foi o dia com maior movimentação de pessoas
publicado: 20/09/2016 10h45, última modificação: 23/12/2017 11h35
Paralimpíada atraí 243 mil turistas ao Rio

Parque Olímpico da Barra teve recorde de visitantes no dia 10 de setembro: 172 mil pessoas - Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

O Rio de Janeiro recebeu 243 mil turistas durante a Paralimpíada, que tiveram gasto médio diário de R$ 271,20, com um total de R$ 410 milhões em renda gerada. Em todo o evento Rio 2016, incluindo os Jogos Olímpicos e os Paralímpicos, o dia em que o Parque Olímpico da Barra recebeu mais visitantes foi 10 de setembro, primeiro sábado da Paralimpíada, com 172 mil pessoas.

No transporte, o BRT teve mais de 8 milhões de passageiros no período paralímpico, enquanto na Olimpíada foram 11,7 milhões. O metrô teve aumento de 765 mil usuários no período, atingindo 8,2 milhões de passageiros. Durante os dois períodos de Jogos, o VLT teve mais de 1 milhão de passageiros, sendo 756 mil na Olimpíada e 347 mil na Paralimpíada.

No sistema de trens, foram 491 mil embarques a mais na Paralimpíada. Mesmo com uma média de 25 vias bloqueadas por dia, a velocidade média do trânsito na cidade foi 2,4% melhor do que em um dia típico.

A limpeza urbana recolheu 645 toneladas de resíduos nas instalações esportivas e boulevares olímpicos, sendo que 80% foram retirados das 5.200 lixeiras e 20% do chão. O programa Lixo Zero aplicou 1.983 multas, sendo 215 para turistas estrangeiros.

Acessibilidade

O prefeito Eduardo Paes destacou que a Paralimpíada propiciou uma transformação na cidade na questão da acessibilidade. “São 2.600 ruas que receberam urbanização e acessibilidade, com investimento de cerca de R$ 2 bilhões em 59 bairros, principalmente na zona norte e na zona oeste da cidade."

Segundo o prefeito, foram feitas rotas acessíveis no Jardim Botânico, Vista Chinesa, duas na Barra, a Mesa do Imperador, o Corcovado, Cinelândia, Pão de Açúcar, nos pontos turísticos tradicionais da cidade. O entorno do Maracanã e do Engenhão foram requalificados, Deodoro também e o Porto Maravilha.

O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse que o Brasil precisa aproveitar a visibilidade alcançada com os Jogos para promover o turismo. “Essa aferição que se fez com os estrangeiros, que de zero a cem é 98%, a eficácia dos brasileiros em bem receber, em bem tratar, nós queremos que isso se converta agora numa porta de entrada, a Casa Brasil, o Rio de Janeiro, para que o Brasil todo receba uma maior participação no turismo.”

Fonte: Portal Brasil, com informações da Agência Brasil 

error while rendering plone.belowcontentbody.relateditems