Você está aqui: Página Inicial > Educação > 2012 > 07 > Enem lança guia de redação para estudantes

Educação

Enem lança guia de redação para estudantes

por Portal Brasil publicado: 31/07/2012 12h05 última modificação: 28/07/2014 16h39
Divulgação/Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira O guia A Redação no Enem 2012 - Guia do Participante auxilia os estudantes do preparo para as provas

O guia A Redação no Enem 2012 - Guia do Participante auxilia os estudantes do preparo para as provas

Serão distribuídos 1,7 milhão de exemplares do guia nas escolas da rede pública

 

Os estudantes que irão fazer o Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) deste ano poderão contar com o auxílio do manual A Redação no Enem 2012 - Guia do Participante, que foi lançado na segunda-feira (30), para se preparar para as provas.

O material, produzido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), conta com informações sobre os critérios de correção das redações, além de orientar os estudantes e mostrar exemplos de textos que obtiveram nota máxima no exame.

Serão distribuídos 1,7 milhão de exemplares do guia nas escolas da rede pública. Além disso, o manual também pode ser visualizado gratuitamente pela internet.

 

Correção das provas

Este ano, o sistema de correção foi aperfeiçoado e o número de pessoas que irão corrigir as provas do exame teve aumento de 40%. Cada redação será avaliada por dois corretores independentes e, caso haja diferença superior a 80 pontos em qualquer competência ou maior que 200 pontos no total, a prova será reavaliada por um terceiro corretor. Persistindo as diferenças, uma banca avaliadora definirá a nota final.

A nota da redação terá cinco itens de avaliação: o conhecimento da norma culta padrão da língua escrita; a compreensão da proposta da redação e o uso dos conceitos para desenvolvimento do tema dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo; a seleção, o relacionamento, a organização e a interpretação de informações em defesa de um ponto de vista; o conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários à construção da argumentação; e a elaboração da proposta de intervenção para o problema abordado.

Segundo o ministro da Educação, Aloízio Mercadante, apresentar os critérios de correção fortalece o exame. No guia está definido o que se espera de cada uma das competências da redação, para que o estudante saiba o que os avaliadores esperam. “É a primeira vez que temos um material de auxílio aos estudantes”.

Os estudantes também terão acesso à correção das redações, para fins pedagógicos. No entanto, o ministro afirma que o modo como os textos serão divulgados ainda não está definida. Tal divulgação faz parte do termo de ajustamento de conduta firmado pelo Ministério da Educação (MEC) com o Ministério Público Federal.

 

Enem

Até o ano de 2008, o Enem era uma prova clássica, que não estava relacionada diretamente aos conteúdos ministrados no ensino médio. A partir de 2010, a maioria das instituições federais passou a usar o exame em seu processo seletivo de vestibulares e, desde então, a prova aborda o currículo do ensino médio diretamente.

O objetivo é aplicar quatro grupos de provas diferentes em cada processo seletivo, além da redação. Assim, o exame passou a ser composto por perguntas objetivas em quatro áreas do conhecimento: linguagens, códigos e suas tecnologias (incluindo redação); ciências humanas e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias e matemáticas e suas tecnologias.

Segundo o MEC, a proposta é oferecer outro tipo de formação, voltada para a solução de problemas. Além disso, um exame unificado pode promover a mobilidade dos alunos pelo País e democratizar o acesso a todas as universidades.

 

Leia mais:

 

Começa a valer edital do Enem 2012 que traz mudanças no critério de correção da redação 

Correção de redações do Enem seguirá critérios mais objetivos, diz ministro

Investimentos garantem qualidade e segurança das provas do Enem

Enem terá duas edições em 2013, segundo presidenta

 

 

Fonte:
Ministério da Educação

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Fies terá 75 mil novas vagas no segundo semestre
Investimento total do Ministério da Educação será de R$ 450 milhões
Começam as inscrições para o ProUni neste ano
Edição 2016 do ProUni vai oferecer mais de 100 mil vagas. As inscrições começam na terça-feira (7) e podem ser feitas até dia 10 de junho
Universidades federais recebem mais de R$ 210 milhões em recursos
Governo autoriza liberação para 63 Universidades Federais e 41 Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia
Investimento total do Ministério da Educação será de R$ 450 milhões
Fies terá 75 mil novas vagas no segundo semestre
Edição 2016 do ProUni vai oferecer mais de 100 mil vagas. As inscrições começam na terça-feira (7) e podem ser feitas até dia 10 de junho
Começam as inscrições para o ProUni neste ano
Governo autoriza liberação para 63 Universidades Federais e 41 Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia
Universidades federais recebem mais de R$ 210 milhões em recursos

Últimas imagens

O presidente em exercício, Michel Temer, e o ministro da Educação, Mendonça Filho, durante ato de assinatura de autorização para criar mais de 75 mil bolsas do Fundo de Financiamento Estudantil
O presidente em exercício, Michel Temer, e o ministro da Educação, Mendonça Filho, durante ato de assinatura de autorização para criar mais de 75 mil bolsas do Fundo de Financiamento Estudantil
Foto: Marcos Corrêa/PR
Os benefícios previstos aos programas são mensalidade, seguro-saúde, auxílio deslocamento, auxílio instalação e adicional localidade, quando for o caso
Os benefícios previstos aos programas são mensalidade, seguro-saúde, auxílio deslocamento, auxílio instalação e adicional localidade, quando for o caso
Foto: UnB Agência
Repasse é uma das principais fontes de recursos para a manutenção e o desenvolvimento do ensino
Repasse é uma das principais fontes de recursos para a manutenção e o desenvolvimento do ensino
Foto: Geyson Magno/MEC
Fugir do tema, desrespeitar direitos humanos e escrever em uma tipologia diferente da solicitada estão entre os motivos para anulação da nota
Fugir do tema, desrespeitar direitos humanos e escrever em uma tipologia diferente da solicitada estão entre os motivos para anulação da nota
Wilson Dias/Agência Brasil
O prazo para as matrículas vai de 10 a 14 de junho.
O prazo para as matrículas vai de 10 a 14 de junho.
Arquivo/MEC

Governo digital