Você está aqui: Página Inicial > Educação > 2012 > 07 > Enem lança guia de redação para estudantes

Educação

Enem lança guia de redação para estudantes

por Portal Brasil publicado: 31/07/2012 12h05 última modificação: 28/07/2014 16h39
Divulgação/Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira O guia A Redação no Enem 2012 - Guia do Participante auxilia os estudantes do preparo para as provas

O guia A Redação no Enem 2012 - Guia do Participante auxilia os estudantes do preparo para as provas

Serão distribuídos 1,7 milhão de exemplares do guia nas escolas da rede pública

 

Os estudantes que irão fazer o Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) deste ano poderão contar com o auxílio do manual A Redação no Enem 2012 - Guia do Participante, que foi lançado na segunda-feira (30), para se preparar para as provas.

O material, produzido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), conta com informações sobre os critérios de correção das redações, além de orientar os estudantes e mostrar exemplos de textos que obtiveram nota máxima no exame.

Serão distribuídos 1,7 milhão de exemplares do guia nas escolas da rede pública. Além disso, o manual também pode ser visualizado gratuitamente pela internet.

 

Correção das provas

Este ano, o sistema de correção foi aperfeiçoado e o número de pessoas que irão corrigir as provas do exame teve aumento de 40%. Cada redação será avaliada por dois corretores independentes e, caso haja diferença superior a 80 pontos em qualquer competência ou maior que 200 pontos no total, a prova será reavaliada por um terceiro corretor. Persistindo as diferenças, uma banca avaliadora definirá a nota final.

A nota da redação terá cinco itens de avaliação: o conhecimento da norma culta padrão da língua escrita; a compreensão da proposta da redação e o uso dos conceitos para desenvolvimento do tema dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo; a seleção, o relacionamento, a organização e a interpretação de informações em defesa de um ponto de vista; o conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários à construção da argumentação; e a elaboração da proposta de intervenção para o problema abordado.

Segundo o ministro da Educação, Aloízio Mercadante, apresentar os critérios de correção fortalece o exame. No guia está definido o que se espera de cada uma das competências da redação, para que o estudante saiba o que os avaliadores esperam. “É a primeira vez que temos um material de auxílio aos estudantes”.

Os estudantes também terão acesso à correção das redações, para fins pedagógicos. No entanto, o ministro afirma que o modo como os textos serão divulgados ainda não está definida. Tal divulgação faz parte do termo de ajustamento de conduta firmado pelo Ministério da Educação (MEC) com o Ministério Público Federal.

 

Enem

Até o ano de 2008, o Enem era uma prova clássica, que não estava relacionada diretamente aos conteúdos ministrados no ensino médio. A partir de 2010, a maioria das instituições federais passou a usar o exame em seu processo seletivo de vestibulares e, desde então, a prova aborda o currículo do ensino médio diretamente.

O objetivo é aplicar quatro grupos de provas diferentes em cada processo seletivo, além da redação. Assim, o exame passou a ser composto por perguntas objetivas em quatro áreas do conhecimento: linguagens, códigos e suas tecnologias (incluindo redação); ciências humanas e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias e matemáticas e suas tecnologias.

Segundo o MEC, a proposta é oferecer outro tipo de formação, voltada para a solução de problemas. Além disso, um exame unificado pode promover a mobilidade dos alunos pelo País e democratizar o acesso a todas as universidades.

 

Leia mais:

 

Começa a valer edital do Enem 2012 que traz mudanças no critério de correção da redação 

Correção de redações do Enem seguirá critérios mais objetivos, diz ministro

Investimentos garantem qualidade e segurança das provas do Enem

Enem terá duas edições em 2013, segundo presidenta

 

 

Fonte:
Ministério da Educação

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Estados irão oferecer 257 mil novas vagas de ensino em tempo integral
Ministério da Educação autorizou que estados ofereçam cerca de 257 mil novas vagas de ensino em tempo integral, no ciclo 2018-2020
MEC regulamenta para cursos superiores à distância
Medida busca expandir a oferta destes cursos com aumento qualitativo
Prazo para renovação do Fies termina 31 de maio
Prazo para renovação dos contratos semestrais do Fundo de Financiamento Estudantil foi prorrogado até a próxima quarta-feira (31)
Ministério da Educação autorizou que estados ofereçam cerca de 257 mil novas vagas de ensino em tempo integral, no ciclo 2018-2020
Estados irão oferecer 257 mil novas vagas de ensino em tempo integral
Medida busca expandir a oferta destes cursos com aumento qualitativo
MEC regulamenta para cursos superiores à distância
Prazo para renovação dos contratos semestrais do Fundo de Financiamento Estudantil foi prorrogado até a próxima quarta-feira (31)
Prazo para renovação do Fies termina 31 de maio

Últimas imagens

As instituições poderão oferecer exclusivamente cursos EaD, na graduação e na pós-graduação
As instituições poderão oferecer exclusivamente cursos EaD, na graduação e na pós-graduação
Foto: Marcos Santos/USP Imagens
Portaria com a lista dos cursos foi publicada no Diário Oficial da União
Portaria com a lista dos cursos foi publicada no Diário Oficial da União
Foto: Marcos Santos/USP
Agentes comunitários devem percorrer bairros à procura de crianças fora da escola e alertar plataforma
Agentes comunitários devem percorrer bairros à procura de crianças fora da escola e alertar plataforma
Mayke Toscano/Governo de Mato Grosso
BNCC vem sendo discutida desde 2015 em articulação e colaboração com estados, Distrito Federal e municípios
BNCC vem sendo discutida desde 2015 em articulação e colaboração com estados, Distrito Federal e municípios
Valdir Rocha/Governo de Alagoas
Público-alvo são profissionais de cidades com pouca estrutura e longe de centros de conhecimento
Público-alvo são profissionais de cidades com pouca estrutura e longe de centros de conhecimento
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Governo digital