Você está aqui: Página Inicial > Educação > 2013 > 11 > Programa garante oportunidades para negros, índios e superdotados

Educação

Programa garante oportunidades para negros, índios e superdotados

Inclusão

Publicada no DOU desta quinta (21), iniciativa visa ampliar formação e capacitação, no Brasil e no exterior, de jovens cotistas
por Portal Brasil publicado: 21/11/2013 09h09 última modificação: 30/07/2014 00h22

O Diário Oficial da União publicou nesta quinta-feira (21), portaria ministerial que oficializa a criação do Programa de Desenvolvimento Acadêmico Abdias Nascimento, assinado no dia 17 de novembro pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante.

O objetivo do programa é oferecer formação e capacitação, em instituições de excelência no Brasil e no exterior, a estudantes autodeclarados pretos, pardos, indígenas e superdotados. A meta da ação é facilitar o ingresso desses estudantes em universidades, instituições de educação profissional e tecnológica e centros de pesquisas.

Além da formação acadêmica do grupo cotista por meio de concessão de bolsas, a Portaria nº 1.129 prevê a oportunidade de novas experiências educacionais e profissionais voltadas à educação.  

A ideia é promover a competitividade e a inovação em áreas prioritárias para a promoção de igualdade racial e do combate ao racismo, e garantir a valorização das especificidades socioculturais e linguísticas dos povos indígenas, da acessibilidade e inclusão no Brasil, e da difusão do conhecimento da história e cultura afro-brasileira e indígena.

O programa pretende, ainda, ampliar a participação dos estudantes pretos, pardos, indígenas e superdotados em graduação e pós-graduação no exterior, bem como aprimorar a cooperação internacional na área de educação, ciência, tecnologia, inovação e políticas públicas de igualdade racial.

Abdias

Político, ativista social e escritor, Abdias Nascimento morreu aos 97 anos, em 2011. Na política, foi deputado federal (1983-1987) e senador (1997-1999). Como ativista militante, colaborou na criação do Movimento Negro Unificado.Desse movimento, surgiu a Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Nas artes, Abdias destacou-se em vários campos, em especial na criação do Teatro Experimental do Negro, em 1944.

Fonte:
Diário Oficial da União

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Ministro pede negociações em Curitiba
Ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, pede diálogo e volta das negociações entre governo e professores de Curitiba
Olimpíada Brasileira de Biologia encerra incrições
Competição voltada alunos do ensino médio em curso ou que já concluiram, mas ainda não iniciaram o curso de graduação
MEC estipula novas regras para o ProUni
Nesta edição, estudante poderá transferir bolsa de estudo remanescente entre cursos de áreas afins
Ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, pede diálogo e volta das negociações entre governo e professores de Curitiba
Ministro pede negociações em Curitiba
Competição voltada alunos do ensino médio em curso ou que já concluiram, mas ainda não iniciaram o curso de graduação
Olimpíada Brasileira de Biologia encerra incrições
Nesta edição, estudante poderá transferir bolsa de estudo remanescente entre cursos de áreas afins
MEC estipula novas regras para o ProUni

Últimas imagens

O ministro Janine Ribeiro, ao lado da estudante Paula Schwade e do reitor da Universidade de Sungkyunknaw, Chung Kyu Sang
O ministro Janine Ribeiro, ao lado da estudante Paula Schwade e do reitor da Universidade de Sungkyunknaw, Chung Kyu Sang
Foto: Paula Filizola/MEC
Para este ano, com o novo edital de abertura de cursos, a previsão é chegar a 16.409 vagas nos municípios do interior
Para este ano, com o novo edital de abertura de cursos, a previsão é chegar a 16.409 vagas nos municípios do interior
Em 2015, o ministério passou a exigir que os estudantes tenham uma nota mínima de 450 no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)
Em 2015, o ministério passou a exigir que os estudantes tenham uma nota mínima de 450 no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)
Divulgação/EBC
Podem participar todos os alunos inscritos em escolas públicas municipais, estaduais e federais brasilerias
Podem participar todos os alunos inscritos em escolas públicas municipais, estaduais e federais brasilerias

Governo digital