Você está aqui: Página Inicial > Educação > 2013 > 12 > Programa para jovens e adultos prorroga prazo de adesão

Educação

Programa para jovens e adultos prorroga prazo de adesão

Livro Didático

Jovens e adultos, desde a alfabetização até o terceiro ano do ensino médio, receberão livros didáticos para o período 2013-2014
por Portal Brasil publicado: 19/12/2013 15h41 última modificação: 30/07/2014 00h23

O Ministério da Educação prorrogou para o dia 10 de janeiro o prazo de adesão ao Programa Nacional do Livro Didático para Jovens e Adultos (PNLD-EJA) referente ao período de 2013-2014. A adesão, sob a responsabilidade dos gestores das secretarias municipais de Educação, é requisito para a escolha dos livros didáticos de todas as séries da educação de jovens e adultos, das classes de alfabetização ao ensino médio.

Ao fazer a adesão, o gestor terá a senha específica, emitida pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), de acesso à escolha das obras. Os gestores municipais devem informar, no momento da adesão, o nome do responsável pela escolha das obras, CPF, documento de identidade, telefone de contato e endereço eletrônico. A senha que dará acesso à relação das obras inscritas pelas editoras e aprovadas pelo Ministério da Educação será informada à secretaria de Educação municipal por mensagem eletrônica.

No próximo ano, o FNDE, responsável pelo PNLD, distribuirá livros a todos os estudantes matriculados na educação de jovens e adultos. Em janeiro próximo, as secretarias terão acesso ao Guia do Livro Didático, que orienta a escolha das obras e coleções, com indicações e resenhas dos livros aprovados pelo MEC. Os livros do programa dirigido a jovens e adultos foram cadastrados por 20 editoras. O PNLD-EJA de 2013-2014 contempla também obras regionais das diversas áreas do conhecimento.

A adesão das secretarias de Educação ao programa do livro para jovens e adultos deve ser feita na página do PNLD.

Fonte: Ministério da Educação

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Ensino médio de primeiro mundo
De acordo com o ministro da educação, Mendonça Filho, temos um ensino médio "desconectado do mundo", atualmente. A modernização do ensino médio irá posicionar a educação do Brasil
Novo Ensino Médio em Pernambuco
Pernambuco foi o primeiro estado do País a adotar o modelo de ensino médio em tempo integral. Desde 2001, o estado tem apresentado uma melhoria significativa nos índices de aprovação
Brasil Alfabetizado vai oferecer 250 mil novas vagas
Ação do governo federal disponibiliza apoio técnico para alfabetização
De acordo com o ministro da educação, Mendonça Filho, temos um ensino médio "desconectado do mundo", atualmente. A modernização do ensino médio irá posicionar a educação do Brasil
Ensino médio de primeiro mundo
Pernambuco foi o primeiro estado do País a adotar o modelo de ensino médio em tempo integral. Desde 2001, o estado tem apresentado uma melhoria significativa nos índices de aprovação
Novo Ensino Médio em Pernambuco
Ação do governo federal disponibiliza apoio técnico para alfabetização
Brasil Alfabetizado vai oferecer 250 mil novas vagas

Últimas imagens

São duas fases de competição: a primeira etapa será realizada em 6 de junho e, a segunda, em 16 de setembro
São duas fases de competição: a primeira etapa será realizada em 6 de junho e, a segunda, em 16 de setembro
Divulgação/Prefeitura de Itanhaém (SP)
A prova do Enade é constituída de duas partes, com questões de múltipla escolha e discursivas
A prova do Enade é constituída de duas partes, com questões de múltipla escolha e discursivas
Arquivo/Agência Brasil
MEC reúne gestoras do programa para discutir as estatísticas e perfil das mulheres atendidas
MEC reúne gestoras do programa para discutir as estatísticas e perfil das mulheres atendidas
Divulgação/MEC
Foram destinados R$ 888,5 milhões às redes municipais e R$ 744,7 milhões às estaduais e do DF
Foram destinados R$ 888,5 milhões às redes municipais e R$ 744,7 milhões às estaduais e do DF
Marcello Casal Jr./Agência Brasil
A distribuição dos recursos é feita com base no número de matrículas no ensino básico
A distribuição dos recursos é feita com base no número de matrículas no ensino básico
Foto: Isa Lima/Secom UnB

Governo digital