Você está aqui: Página Inicial > Educação > 2014 > 01 > Professor do ensino médio poderá aderir a cursos de aperfeiçoamento

Educação

Professor do ensino médio poderá aderir a cursos de aperfeiçoamento

Ensino médio

Este ano, o Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio vai oferecer formação continuada a educadores de todas as disciplinas
por Portal Brasil publicado: 15/01/2014 12h17 última modificação: 30/07/2014 02h22

Começa na segunda-feira (20), a adesão dos professores ao Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio, que este ano vai oferecer formação continuada a educadores de todas as disciplinas. A expectativa do Ministério da Educação é ter a adesão dos 495,6 mil docentes do ensino médio que trabalham em 20 mil escolas públicas do país.

A adesão dos professores será feita no SisMedio, sistema informatizado de cadastro desenvolvido para atender ao público do pacto. A coordenadora-geral do ensino médio da Secretaria de Educação Básica (SEB) do MEC, Sandra Regina de Oliveira Garcia, afirma que o SisMedio será aberto na segunda-feira (20). Segundo ela, o professor que aderir à formação será cadastrado pelo diretor da escola.

Cada educador receberá bolsa mensal de R$ 200 para fazer a formação, que será presencial e desenvolvida na própria escola. Para participar, o docente deve atuar em sala de aula e estar registrado no Censo Escolar de 2013.

Este ano, segundo Sandra Garcia, os professores cursarão dois módulos do pacto. O primeiro trata da formação comum a todos, organizada nos núcleos:

  •  Sujeitos do ensino médio
  • Ensino médio
  • Currículo
  • Organização e gestão do trabalho pedagógico
  • Avaliação e áreas de conhecimento
  • Integração curricular

 

No segundo módulo serão abordados conteúdos das áreas do conhecimento, como ciências humanas, ciências da natureza, linguagens e matemática.

Os conteúdos, desenvolvidos por universidades públicas, serão inseridos nos tablets enviados no ano passado pelo MEC às secretarias de Educação dos estados e do Distrito Federal. Cada secretaria assumiu a responsabilidade de distribuir os tablets aos professores da rede. De acordo com Sandra Garcia, os professores vão destinar seis horas semanais à formação continuada. Serão três horas são de aulas coletivas e três de estudos individuais.

Estados

 Para que os professores façam a formação do Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio é necessária a adesão das secretarias estaduais de Educação dos estados e do Distrito Federal. Até terça-feira (14), formalizaram a adesão 22 unidades federativas. A expectativa do MEC, segundo Sandra, é que todas façam a adesão até o fim do mês para possibilitar a participação dos educadores.

A execução do pacto compreende trabalho conjunto. Estão envolvidos o Ministério da Educação, que propôs a ação e vai assegurar as bolsas de estudos e as pesquisas; as secretarias de Educação, responsáveis pelo ensino médio no país, e universidades públicas federais e estaduais. A participação das universidades depende de adesão. Hoje, segundo Sandra Garcia, 80 instituições manifestaram interesse em participar.

Bolsas

Os educadores das instituições de educação superior e das secretarias de Educação e os professores cursistas que fazem parte do pacto receberão bolsas mensais durante todo o período de formação. As bolsas, garantidas pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), estão divididas em tipos, conforme as atribuições dos educadores:

  • R$ 2 mil para o coordenador-geral da instituição de educação superior
  • R$ 1,4 mil para o coordenador-adjunto da instituição de educação superior
  • R$ 1,2 mil para o supervisor
  • R$ 1,1 mil para o formador da instituição de educação superior
  • R$ 1,1 mil para o professor formador regional do pacto nos estados e no Distrito Federal
  • R$ 765 para o orientador de estudo                             
  • R$ 200 para o professor cursista e para o coordenador pedagógico.

O Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio foi instituído pela Portaria nº 1.140/2013, publicada no Diário Oficial da União de 9 de dezembro de 2013. Os critérios e normas sobre o pagamento de bolsas de estudos e pesquisa no âmbito do pacto constam da Resolução nº 51/2013, publicada no Diário Oficial da União de 16 de dezembro de 2013.

Fonte: Ministério da Educação

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Concurso premia melhores receitas da merenda escolar
MEC promove o concurso, que tem por objetivo escolher as receitas mais saudáveis e saborosas das escolas públicas de todo o País
Estados irão oferecer 257 mil novas vagas de ensino em tempo integral
Ministério da Educação autorizou que estados ofereçam cerca de 257 mil novas vagas de ensino em tempo integral, no ciclo 2018-2020
MEC regulamenta para cursos superiores à distância
Medida busca expandir a oferta destes cursos com aumento qualitativo
MEC promove o concurso, que tem por objetivo escolher as receitas mais saudáveis e saborosas das escolas públicas de todo o País
Concurso premia melhores receitas da merenda escolar
Ministério da Educação autorizou que estados ofereçam cerca de 257 mil novas vagas de ensino em tempo integral, no ciclo 2018-2020
Estados irão oferecer 257 mil novas vagas de ensino em tempo integral
Medida busca expandir a oferta destes cursos com aumento qualitativo
MEC regulamenta para cursos superiores à distância

Últimas imagens

As instituições poderão oferecer exclusivamente cursos EaD, na graduação e na pós-graduação
As instituições poderão oferecer exclusivamente cursos EaD, na graduação e na pós-graduação
Foto: Marcos Santos/USP Imagens
Portaria com a lista dos cursos foi publicada no Diário Oficial da União
Portaria com a lista dos cursos foi publicada no Diário Oficial da União
Foto: Marcos Santos/USP
Agentes comunitários devem percorrer bairros à procura de crianças fora da escola e alertar plataforma
Agentes comunitários devem percorrer bairros à procura de crianças fora da escola e alertar plataforma
Mayke Toscano/Governo de Mato Grosso
BNCC vem sendo discutida desde 2015 em articulação e colaboração com estados, Distrito Federal e municípios
BNCC vem sendo discutida desde 2015 em articulação e colaboração com estados, Distrito Federal e municípios
Valdir Rocha/Governo de Alagoas
Público-alvo são profissionais de cidades com pouca estrutura e longe de centros de conhecimento
Público-alvo são profissionais de cidades com pouca estrutura e longe de centros de conhecimento
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Governo digital