Você está aqui: Página Inicial > Educação > 2015 > 12 > Ex-bolsistas criam aplicativo para promover o empoderamento feminino

Educação

Ex-bolsistas criam aplicativo para promover o empoderamento feminino

Ciência sem Fronteiras

Estudantes Brenda Miranda e Marcela Alves, ex-bolsistas do Ciência Sem Fronteiras, foram finalistas na WVEF Tech Challenge
por Portal Brasil publicado: 01/12/2015 14h34 última modificação: 19/01/2016 18h10

Brenda Miranda e Marcela Alves, estudantes e ex-bolsistas do programa Ciência Sem Fronteiras, do governo federal, chegaram à final da competição Women Vendors' and Exhibition and Fórum Tech Challenge (WVEF), promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela empresa norte-americana Google. Elas desenvolveram um aplicativo para promover o empoderamento das mulheres nos negócios.

Embora tenham perdido para a equipe do Quênia, as brasileiras receberam menção honrosa. A ferramenta idealizada por elas, denominada "Empowerlt", tem por objetivo conceder impulso a negócios administrados por mulheres em todo o mundo.  

"O protótipo do nosso aplicativo foi desenvolvido para ajudar corporações a se conectarem com mulheres empresárias para fazerem negócios entre si. Permitimos que eles registrem seus negócios e façam o primeiro contato baseado nos resultados de buscas feitas por meio de alguns filtros específicos, como setores da indústria ou certificações da empresa", resumiu Brenda, aluna de Física do Instituto Federal Fluminense (IFF).

O "Empowerlt" vai seguir aprimorando-se, garante a estudante, inclusive em relação ao acesso das portadoras de limitações visuais e auditivas. "Outras funcionalidades também foram pensadas para tornar o aplicativo acessível tanto para mulheres com regiões de difícil acesso à tecnologia 3G quanto para deficientes visuais e auditivos", concluiu.

WVEF Tech Challenge

Lançado em julho de 2015 pelo International Trade Center (ITC) e pelas multinacionais CI&T e Google, a competição WVEF convidou equipes do mundo inteiro a desenvolveram aplicativo que incrementasse as vendas de negócios geridos por mulheres (Womem Owned-Business ou WOBs, sigla em inglês). O evento ocorreu em setembro, em São Paulo.

Fonte:  Ministério da Educação 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

MEC libera R$ 23 mi para assistência estudantil
Objetivo é apoiar a permanência de estudantes de baixa renda nos cursos de graduação
Abertas inscrições para 28 mil vagas do Fies
O Ministério da Educação já iniciou o processo de inscrição para as vagas remanescentes do Fies
MEC vai anunciar resultado do Mais Médicos em setembro
Anúncio foi feito por ministro da Educação, Mendonça Filho
Objetivo é apoiar a permanência de estudantes de baixa renda nos cursos de graduação
MEC libera R$ 23 mi para assistência estudantil

O Ministério da Educação já iniciou o processo de inscrição para as vagas remanescentes do Fies
Abertas inscrições para 28 mil vagas do Fies
Anúncio foi feito por ministro da Educação, Mendonça Filho
MEC vai anunciar resultado do Mais Médicos em setembro

Últimas imagens

O presidente em exercício, Michel Temer, e o ministro da Educação, Mendonça Filho, durante ato de assinatura de autorização para criar mais de 75 mil bolsas do Fundo de Financiamento Estudantil
O presidente em exercício, Michel Temer, e o ministro da Educação, Mendonça Filho, durante ato de assinatura de autorização para criar mais de 75 mil bolsas do Fundo de Financiamento Estudantil
Foto: Marcos Corrêa/PR
Os benefícios previstos aos programas são mensalidade, seguro-saúde, auxílio deslocamento, auxílio instalação e adicional localidade, quando for o caso
Os benefícios previstos aos programas são mensalidade, seguro-saúde, auxílio deslocamento, auxílio instalação e adicional localidade, quando for o caso
Foto: UnB Agência
Repasse é uma das principais fontes de recursos para a manutenção e o desenvolvimento do ensino
Repasse é uma das principais fontes de recursos para a manutenção e o desenvolvimento do ensino
Foto: Geyson Magno/MEC
Fugir do tema, desrespeitar direitos humanos e escrever em uma tipologia diferente da solicitada estão entre os motivos para anulação da nota
Fugir do tema, desrespeitar direitos humanos e escrever em uma tipologia diferente da solicitada estão entre os motivos para anulação da nota
Wilson Dias/Agência Brasil

Governo digital