Você está aqui: Página Inicial > Educação > 2016 > 01 > Rede pública tem 38 milhões de matrículas na educação básica

Educação

Rede pública tem 38 milhões de matrículas na educação básica

Censo escolar

Levantamento do MEC reúne números das áreas urbanas e rurais e da educação em tempo parcial e integral
publicado: 18/01/2016 16h44 última modificação: 02/02/2016 20h37
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil Contabilizar o número das matrículas é fundamental para o repasse de recursos do Fundeb e a execução de programas na área

Contabilizar o número das matrículas é fundamental para o repasse de recursos do Fundeb e a execução de programas na área

O Brasil tem 38.682.720 matrículas na educação básica da rede pública. Esse total abrange matrículas em creche, pré-escola, ensinos fundamental e médio, educação de jovens e adultos e educação especial, referentes às áreas urbanas e rurais e à educação em tempo parcial e integral. Os dados do censo escolar de 2015 foram publicados no Diário Oficial da União desta segunda-feira (18) pelo Ministério da Educação (MEC).

Estão matriculadas em creches 1.925.644 crianças; na pré-escola, 3.651.786; no ensino fundamental, 22.756.164; no médio, 6.811.005 e 2.792.758, na educação presencial de jovens e adultos, o que totaliza 37.937.357. Na educação especial, são 745.363 matrículas.

Os números vão ajudar no repasse de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) e a execução de programas na área da educação.

O Censo Escolar é um levantamento de dados nacional realizado todos os anos e coordenado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). São coletados dados sobre estabelecimentos, matrículas, funções docentes, movimento e rendimento escolar.

Essas informações são utilizadas para traçar um panorama nacional da educação básica e servem de referência para a formulação de políticas públicas e execução de programas na área da educação.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Agência Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Enem 2017 será adaptado para surdos
Candidatos terão tradutor para Língua Brasileira de Sinais (Libras) para tirar dúvidas sobre vocabulário e vão contar com uma hora a mais de prova.
Ministério da Educação reforça segurança do Enem 2017
Provas acontecerão em dois domingos consecutivos. Inscrições para o Enem começam dia 8 de maio - taxa de inscrição é de R$ 82
Inscrições para Olimpíada de Matemática vão até o dia 31
A principal novidade deste ano é ampliação da competição com a participação de alunos das escolas particulares
Candidatos terão tradutor para Língua Brasileira de Sinais (Libras) para tirar dúvidas sobre vocabulário e vão contar com uma hora a mais de prova.
Enem 2017 será adaptado para surdos
Provas acontecerão em dois domingos consecutivos. Inscrições para o Enem começam dia 8 de maio - taxa de inscrição é de R$ 82
Ministério da Educação reforça segurança do Enem 2017
A principal novidade deste ano é ampliação da competição com a participação de alunos das escolas particulares
Inscrições para Olimpíada de Matemática vão até o dia 31

Últimas imagens

Provas serão aplicadas para cursos de bacharel, licenciatura e tecnólogo
Provas serão aplicadas para cursos de bacharel, licenciatura e tecnólogo
Arquivo/EBC
Como o caso tem repercussão geral, o julgamento vale para todo o sistema público do ensino superior
Como o caso tem repercussão geral, o julgamento vale para todo o sistema público do ensino superior
Foto: Alexandra Martins/UnB Agência
Aulas terão foco na preparação para os exames de proficiência nas duas línguas
Aulas terão foco na preparação para os exames de proficiência nas duas línguas
Arquivo/UFPa
Enem 2017 será realizado em 5 e 12 de novembro, dois domingos consecutivos
Enem 2017 será realizado em 5 e 12 de novembro, dois domingos consecutivos
Marcos Santos/USP Imagens
O Saeb é obrigatório para as escolas públicas e facultativo para as privadas
O Saeb é obrigatório para as escolas públicas e facultativo para as privadas
João Bittar/MEC

Governo digital