Você está aqui: Página Inicial > Educação > 2016 > 01 > Saiba como é calculada a nota do Enem

Educação

Saiba como é calculada a nota do Enem

Exame Nacional do Ensino Médio

Estudantes terão acesso, nesta sexta-feira, às notas obtidas nas provas de Linguagens e suas Tecnologias, Matemática, Ciências Humanas, Ciências da Natureza e Redação
por Portal Brasil publicado: 07/01/2016 20h14 última modificação: 08/01/2016 10h57

Dois meses após a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), é chegada a hora de os 5,7 milhões de candidatos conferirem o seu desempenho na prova. Os resultados estarão disponíveis nesta sexta-feira (8), na página do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) na internet. O desafio, agora, é compreender como funcionam as notas.

Os estudantes terão acesso às notas obtidas nas provas de Linguagens e suas Tecnologias, Matemática e suas Tecnologias, Ciências Humanas e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Redação. O acesso ao espelho da redação, com a correção mais detalhada do texto, será divulgado posteriormente.

Diferentemente das provas de vestibular tradicionais, que contabilizam apenas o número de erros e acertos, atribuindo um valor fixo às questões, o Enem usa uma metodologia especial, a chamada Teoria de Resposta ao Item (TRI). Entenda como funciona e como você pode usar o seu resultado para ter acesso a uma vaga no Ensino Superior ou em outros programas educacionais do governo:

Como é calculada a nota do Enem

A metodologia utilizada na correção do Enem é a Teoria de Resposta ao Item (TRI). Nesse modelo estatístico, o valor de cada uma das questões varia de acordo com o percentual de acertos e erros dos estudantes naquele item. Assim, os itens que os estudantes acertarem mais serão considerados fáceis e, por essa razão, valerão menos pontos na composição da nota final.

Já os itens com menor número de acertos por parte dos estudantes serão considerados difíceis e, por essa lógica, valerão mais pontos. É por isso que é muito comum dois participantes acertarem o mesmo número de itens, mas terem médias finais diferentes no Enem.

Como saber se fui bem na prova?

Com exceção da redação, que não é corrigida pela TRI e cuja nota varia de 0 a 1000, não existe uma pontuação máxima e mínima fixada que o participante possa atingir no Enem. Como os limites de escala variam conforme o nível de dificuldade das questões e o comportamento dos estudantes em cada pergunta, a pontuação sofre alterações a cada edição do exame. Dessa forma, para saber se foi bem na prova, o estudante deverá comparar seu desempenho com as notas mínimas e máximas obtidas pelos participantes.

Em 2014, as notas dos candidatos em Ciências Humanas variaram entre 324,8 e 862,1 pontos. Na prova de Ciências da Natureza, a nota máxima foi 876,4 e a mínima, 330,6. Em Matemática, a pontuação mínima foi 318,5 e a máxima, 973,6. Em Linguagens, a nota mais alta foi 814,2 pontos e a menor, 306,2 pontos.

Para que serve a nota do Enem 

O resultado do Enem pode dar acesso a universidades públicas e a outros programas educacionais. 

Sisu

A nota do Enem poderá ser usada para participar de programas como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que oferece vagas em instituições públicas de Ensino Superior em todo o País. As inscrições da primeira edição deste ano poderão ser feitas de 11 a 14 de janeiro. 

ProUni 

A nota poderá ser usada também para obter bolsas de estudo integrais ou parciais em instituições particulares de Ensino Superior pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Para participar dos programas, o estudante não pode ter zerado a redação e precisa obter pelo menos uma média de 450 pontos nas demais provas do Enem. 

Fies 

Os estudantes que já concluíram o Ensino Médio e queiram solicitar o Fies também podem tentar com ajuda do desempenho no Enem. Eles deverão ter realizado o exame de 2010, ou ano posterior, e precisam ter obtido média aritmética das notas nas provas inferior a 450 pontos e/ou nota na Redação igual a zero. 

Fonte: Portal Brasil, com informações da Agência Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Professores recomendam resolução de provas anteriores para boa nota
Para obter bons resultados no Enem, é preciso se dedicar ainda mais. Uma das dicas dos professores e especialistas é a resolução de provas anteriores
MEC vai investir R$ 340 milhões na capacitação de alfabetizadores
MEC investirá R$ 340,2 milhões na capacitação de 310 mil alfabetizadores de todo o Brasil no último trimestre deste ano.
Enem 2016 - Passo a Passo
Passo a passo do MEC para como fazer e se manter atualizado sobre o ENEM 2016
Para obter bons resultados no Enem, é preciso se dedicar ainda mais. Uma das dicas dos professores e especialistas é a resolução de provas anteriores
Professores recomendam resolução de provas anteriores para boa nota
MEC investirá R$ 340,2 milhões na capacitação de 310 mil alfabetizadores de todo o Brasil no último trimestre deste ano.
MEC vai investir R$ 340 milhões na capacitação de alfabetizadores
Passo a passo do MEC para como fazer e se manter atualizado sobre o ENEM 2016
Enem 2016 - Passo a Passo

Últimas imagens

A segunda etapa do Censo Escolar  deve ter início em fevereiro de 2017
A segunda etapa do Censo Escolar deve ter início em fevereiro de 2017
Divulgação/Prefeitura de Itajaí (SC)
Há 2 mil surdos no município, segundo levantamento de 2013
Há 2 mil surdos no município, segundo levantamento de 2013
Isa Lima/UnB Agência
O Novo Ensino Médio vai ofertar formação técnica profissional, com aulas teóricas e práticas
O Novo Ensino Médio vai ofertar formação técnica profissional, com aulas teóricas e práticas
Divulgação/Sesisp
O BPC na Escola está presente em todos os Estados e no Distrito Federal
O BPC na Escola está presente em todos os Estados e no Distrito Federal
Isabelle Araújo/MEC
A Anasem tem caráter obrigatório para o estudante
A Anasem tem caráter obrigatório para o estudante
Divulgação/Ministério da Saúde

Governo digital