Você está aqui: Página Inicial > Educação > 2016 > 07 > Ciência sem Fronteiras terá foco no ensino médio

Educação

Ciência sem Fronteiras terá foco no ensino médio

Intercâmbio

Programa passará a beneficiar estudantes de baixa renda que cursam o ensino médio em escolas públicas; bolsas para pós-graduação serão mantidas
publicado: 26/07/2016 11h14 última modificação: 01/08/2016 19h22
Divulgação/Agência Brasil Jovens de baixa renda que cursem o ensino médio em escolas públicas serão beneficiados pelo programa

Jovens de baixa renda que cursem o ensino médio em escolas públicas serão beneficiados pelo programa

O Programa Ciência sem Fronteiras passará por uma reformulação e terá novo foco no ensino de idiomas, no Brasil e no exterior, para jovens de baixa renda que cursam o ensino médio em escolas públicas. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (25) pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Segundo a nota, o programa também vai ampliar a oferta para cursos de pós-graduação (doutorado e pós-doutorado, atração de jovens cientistas), com ênfase em bolsas para professores e pesquisadores, com participação mais ativa das instituições de ensino superior. Não serão concedidas novas bolsas para estudantes de graduação. 

De acordo com a Capes, o governo determinou uma minuciosa análise técnica do Ciência sem Fronteiras e identificou a necessidade de aperfeiçoamento do programa, especialmente na graduação.

"As instituições de ensino participantes [na graduação] não foram chamadas para desempenhar um papel ativo no processo de mobilidade acadêmica. Um exemplo disso é a questão da aceitação de equivalência de disciplinas cursadas em outros países. Outro ponto considerado foi o custo elevado para a graduação sanduíche, cerca de R$ 3,248 bilhões para atender 35 mil bolsistas em 2015 na Capes, valor igual ao investido em alimentação escolar para atender 39 milhões de alunos.”

Em relação às bolsas para pós-graduação, a coordenação informa que “estas permanecem e, dentro do limite financeiro disponível, poderão até ser ampliadas”.

A Capes diz ainda que, conforme previsão inicial, o Ciência sem Fronteiras teve a concessão de bolsas finalizada em 2014 e que a atual gestão do Ministério da Educação incrementou o orçamento do programa para garantir a continuidade dos pagamentos das bolsas já concedidas.

Ampliação do orçamento

De acordo com o Ministério da Educação, a atual gestão já liberou recursos financeiros de mais de R$ 1 bilhão para pagamento de bolsas e manutenção de estudantes no exterior. O MEC incrementou em 20,9% o orçamento do Ciência sem Fronteiras, a partir de crédito suplementar, passando de R$ 1,4 bilhão para R$ 1,8 bilhão, o que garante a continuidade do pagamento dessas bolsas. Os últimos estudantes selecionados pelo programa devem concluir suas atividades até o começo de 2017.

O Ciência sem Fronteiras foi lançado em 2011 com a meta de conceder, inicialmente, 101 mil bolsas. As bolsas são voltadas para as áreas de ciências exatas, matemática, química e biologia, engenharias, áreas tecnológicas e de saúde.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Educação, Capes e Agência Brasil 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Acordo de cooperação vai estender ações do Criança Feliz
Parceria entre o governo associação de universidades particulares vai estender ações Programa Criança Feliz à primeira infância
Mais de 1,5 milhão se inscrevem no Encceja
Encceja é oportunidade para jovens que querem concluir os estudos. Aprovados recebem certificado de conclusão do ensino fundamental e médio
MEC abre edital para o programa Idiomas Sem Fronteiras
Seleção será para aulas presenciais das línguas alemã, espanhola, francesa, italiana, japonesa e de português como língua estrangeira
Parceria entre o governo associação de universidades particulares vai estender ações Programa Criança Feliz à primeira infância
Acordo de cooperação vai estender ações do Criança Feliz
Encceja é oportunidade para jovens que querem concluir os estudos. Aprovados recebem certificado de conclusão do ensino fundamental e médio
Mais de 1,5 milhão se inscrevem no Encceja
Seleção será para aulas presenciais das línguas alemã, espanhola, francesa, italiana, japonesa e de português como língua estrangeira
MEC abre edital para o programa Idiomas Sem Fronteiras

Últimas imagens

Os cursos serão on-line e ofertados pelos núcleos de línguas das universidades federais e estaduais participantes do programa
Os cursos serão on-line e ofertados pelos núcleos de línguas das universidades federais e estaduais participantes do programa
Arquivo/Agência Brasil
Mais de 1,5 milhão de pessoas farão as provas: 301 mil para Ensino Fundamental e 1,2 milhão para Ensino Médio
Mais de 1,5 milhão de pessoas farão as provas: 301 mil para Ensino Fundamental e 1,2 milhão para Ensino Médio
Foto: Mariana Leal/ MEC
Capacitações começaram em 19 de agosto e continuam até 23 de setembro
Capacitações começaram em 19 de agosto e continuam até 23 de setembro
Divulgação/Inep
Mudança visa a garantir que todos os candidatos possam acessar os locais de prova com mais comodidade e segurança
Mudança visa a garantir que todos os candidatos possam acessar os locais de prova com mais comodidade e segurança
Arquivo/Agência Brasil
Inscrições e mais informações estão disponíveis na página eletrônica do evento
Inscrições e mais informações estão disponíveis na página eletrônica do evento
Divulgação/IFB

Governo digital