Você está aqui: Página Inicial > Educação > 2016 > 10 > MEC libera R$ 742 milhões para custeio de universidades e institutos federais

Educação

MEC libera R$ 742 milhões para custeio de universidades e institutos federais

Ensino superior

Com o repasse desta terça-feira (18), o ministério afirma que o orçamento total para 2016 está assegurado
por Portal Brasil publicado: 18/10/2016 21h30 última modificação: 19/10/2016 09h22
Foto: Agência Brasil/Divulgação De acordo com o ministro, o MEC repassou R$ 800 milhões a mais do que os valores empenhados em 2015

De acordo com o ministro, o MEC repassou R$ 800 milhões a mais do que os valores empenhados em 2015

O Ministério da Educação liberou, nesta terça-feira (18), R$ 742 milhões a instituições federais de ensino. “Com essa liberação, as universidades e institutos federais terão disponível, já a partir de hoje, 100% do orçamento para as despesas de custeio, necessárias para a manutenção e regular continuidade da prestação dos serviços”, informou o ministro da Educação, Mendonça Filho.

De acordo com o ministro, o MEC repassou R$ 800 milhões a mais do que os valores empenhados em 2015. A maior parte dos valores liberados, R$ 522,7 milhões, será repassada às universidades federais, cujo total de recursos para custeio atingirá R$ 5,2 bilhões – valor superior aos R$ 4,7 bilhões empenhados em 2015.

Já a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica receberá R$ 219,2 milhões, chegando a R$ 2,2 bilhões de orçamento para custeio e, dessa forma, superando o montante de R$ 1,9 bilhão destinado à mesma finalidade em 2015.

Os recursos beneficiarão todas as universidades e institutos federais brasileiros, que poderão utilizar os valores para custear despesas indispensáveis para a prestação dos serviços das instituições, como pagamento de pessoal, aquisição de material de consumo e contratação de serviços para atividades de manutenção.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Educação

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Ensino médio de primeiro mundo
De acordo com o ministro da educação, Mendonça Filho, temos um ensino médio "desconectado do mundo", atualmente. A modernização do ensino médio irá posicionar a educação do Brasil
Novo Ensino Médio em Pernambuco
Pernambuco foi o primeiro estado do País a adotar o modelo de ensino médio em tempo integral. Desde 2001, o estado tem apresentado uma melhoria significativa nos índices de aprovação
Brasil Alfabetizado vai oferecer 250 mil novas vagas
Ação do governo federal disponibiliza apoio técnico para alfabetização
De acordo com o ministro da educação, Mendonça Filho, temos um ensino médio "desconectado do mundo", atualmente. A modernização do ensino médio irá posicionar a educação do Brasil
Ensino médio de primeiro mundo
Pernambuco foi o primeiro estado do País a adotar o modelo de ensino médio em tempo integral. Desde 2001, o estado tem apresentado uma melhoria significativa nos índices de aprovação
Novo Ensino Médio em Pernambuco
Ação do governo federal disponibiliza apoio técnico para alfabetização
Brasil Alfabetizado vai oferecer 250 mil novas vagas

Últimas imagens

São duas fases de competição: a primeira etapa será realizada em 6 de junho e, a segunda, em 16 de setembro
São duas fases de competição: a primeira etapa será realizada em 6 de junho e, a segunda, em 16 de setembro
Divulgação/Prefeitura de Itanhaém (SP)
A prova do Enade é constituída de duas partes, com questões de múltipla escolha e discursivas
A prova do Enade é constituída de duas partes, com questões de múltipla escolha e discursivas
Arquivo/Agência Brasil
MEC reúne gestoras do programa para discutir as estatísticas e perfil das mulheres atendidas
MEC reúne gestoras do programa para discutir as estatísticas e perfil das mulheres atendidas
Divulgação/MEC
Foram destinados R$ 888,5 milhões às redes municipais e R$ 744,7 milhões às estaduais e do DF
Foram destinados R$ 888,5 milhões às redes municipais e R$ 744,7 milhões às estaduais e do DF
Marcello Casal Jr./Agência Brasil
A distribuição dos recursos é feita com base no número de matrículas no ensino básico
A distribuição dos recursos é feita com base no número de matrículas no ensino básico
Foto: Isa Lima/Secom UnB

Governo digital