Você está aqui: Página Inicial > Educação > 2016 > 11 > Fies e Prouni devem ser reformulados em 2017

Educação

Fies e Prouni devem ser reformulados em 2017

Ensino superior

Ministro da Educação, Mendonça Filho, diz que mudanças têm o objetivo de garantir saúde financeira e equilíbrio necessários
por Portal Brasil publicado: 28/11/2016 17h51 última modificação: 29/11/2016 10h39
Divulgação/EBC Anúncio foi feito em reunião com representantes da Associação Comercial de São Paulo, nesta segunda-feira (28)

Anúncio foi feito em reunião com representantes da Associação Comercial de São Paulo, nesta segunda-feira (28)

O ministro da Educação, Mendonça Filho, anunciou nesta segunda-feira (28) que o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e o Programa Universidade para Todos (ProUni) serão reformulados em 2017. O objetivo é garantir sustentabilidade financeira e eficiência aos programas do governo de acesso à educação superior.

O anúncio foi feito em reunião com empresários e economistas que compõem o conselho da Associação Comercial de São Paulo (ACSP). Na ocasião, Mendonça Filho afirmou, ainda, que os programas serão mantidos no próximo ano e que o governo não pretende fazer qualquer modificação sem antes discutir as inovações com a sociedade. “Vamos enfatizar a sustentabilidade. São programas importantes para o País, que não podem ser usados para ganhos eleitorais”, reforçou o ministro.

Segundo Mendonça Filho, mudanças no Fies são necessárias para garantir saúde e o equilíbrio financeiro. “Dados publicados recentemente pelo Tribunal de Contas da União, projetam [para o Fies] um rombo estratosférico. Então, a gente precisa ter cuidado em preservar esse mecanismo importantíssimo de acesso ao ensino superior no nosso país”, enfatizou.

Educação profissional

A flexibilização do ensino médio e a valorização da educação profissional também foram temas abordados durante a reunião. Para Mendonça, o ensino médio é o grande gargalo da educação brasileira e precisa de reformas urgentes.

“Hoje temos 1,7 milhão de jovens que não estudam nem trabalham e mais de 1 milhão de jovens de 17 anos fora do ensino médio. O modelo atual afasta o estudante da escola”, afirmou. O ministro também defendeu a flexibilização do ensino médio, como forma de aumentar a permanência do jovem nas salas de aula.

“Hoje, o ensino médio tem um currículo fixo de três anos para qualquer estudante, o que propomos é que tenha flexibilidade para que o jovem siga o seu rumo de acordo com sua vocação e vontade”, disse.

Na educação profissional, Mendonça alertou que, no Brasil, apenas 8% dos jovens têm acesso à educação profissional enquanto fazem o ensino médio, número muito inferior a países mais desenvolvidos da Europa e da Ásia, que chegam a ter 40% dos jovens cursando o ensino técnico.

“O que norteia a reforma do ensino médio é a tese de uma base comum e de um itinerário formativo dentro das vocações do estudante”, disse.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Educação

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Base Nacional Comum Curricular unifica ensino público e privado
Serão promovidas mudanças na formação de professores, material didático, processo de avaliação e estrutura escolar
Bolsa Permanência ajuda estudantes em situação de vulnerabilidade social
Auxílio financeiro ajuda estudantes a realizar sonhos
Provas do Enem serão aplicadas em dois domingos consecutivos
Este ano, os dois dias de prova serão em dois domingos consecutivos, e não mais em apenas um fim de semana.
Serão promovidas mudanças na formação de professores, material didático, processo de avaliação e estrutura escolar
Base Nacional Comum Curricular unifica ensino público e privado
Auxílio financeiro ajuda estudantes a realizar sonhos
Bolsa Permanência ajuda estudantes em situação de vulnerabilidade social
Este ano, os dois dias de prova serão em dois domingos consecutivos, e não mais em apenas um fim de semana.
Provas do Enem serão aplicadas em dois domingos consecutivos

Últimas imagens

Nesta edição, as instituições privadas também poderão participar
Nesta edição, as instituições privadas também poderão participar
Divulgação/MEC
Parceria entre o MEC e o STF prevê a instalação de 40 bibliotecas em instituições prisionais
Parceria entre o MEC e o STF prevê a instalação de 40 bibliotecas em instituições prisionais
Emerson Ferraz/Prefeitura de Sorocaba (SP)
Conclusão da inscrição assegura ao candidato apenas a expectativa de direito à bolsa, não a concessão
Conclusão da inscrição assegura ao candidato apenas a expectativa de direito à bolsa, não a concessão
Divulgação/EBC
Espelhos das redações têm previsão de ser divulgados até 10 de abril
Espelhos das redações têm previsão de ser divulgados até 10 de abril
Divulgação/EBC
A secretária do MEC Ivana de Siqueira afirmou que o Pacto já conseguiu a adesão de 204 instituições
A secretária do MEC Ivana de Siqueira afirmou que o Pacto já conseguiu a adesão de 204 instituições
Divulgação/Assembleia Legislativa do Paraná

Governo digital