Você está aqui: Página Inicial > Esporte > 2010 > 09 > BNDES libera os primeiros empréstimos para estádios da Copa do Mundo

Esporte

BNDES libera os primeiros empréstimos para estádios da Copa do Mundo

por Portal Brasil publicado: 23/09/2010 11h40 última modificação: 28/07/2014 11h16
Marco Duwe e Class Schulirz Projeto para o novo estádio Fonte Nova, Salvador (BA)

Projeto para o novo estádio Fonte Nova, Salvador (BA)

Bahia, Mato Grosso e Ceará, cujas capitais estão entre as 12 cidades que irão sediar os jogos da Copa do Mundo de Futebol de 2014, são os primeiros estados que receberão recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). De acordo com anúncio feito na quarta-feira (22) pelo banco, os três estados receberão um total de R$ 1,068 bilhão.


O programa foi criado em fevereiro deste ano para financiar a construção ou reforma de estádios e tem dotação de cerca de R$ 4,8 bilhões, com limite de R$ 400 milhões por cidade-sede.


Para a Bahia serão repassados R$ 323,6 milhões. O financiamento será aplicado na demolição e reconstrução do estádio da Fonte Nova. O novo estádio terá capacidade para 50.273 espectadores e o prazo para conclusão da obra é dezembro de 2012.


No Ceará, o financiamento é para a reforma do estádio Castelão que terá capacidade para 66.500 torcedores. O empréstimo do banco é de R$ 351,5 milhões. As obras devem ser concluídas em dezembro de 2012.


Em Mato Grosso, o financiamento é de R$ 393 milhões. O projeto envolve a construção da Arena Multiuso Pantanal, em Cuiabá, com capacidade para 42 mil espectadores. O conceito do estádio permite que parte das arquibancadas seja removida ao final do certame e reinstalada em outros estádios ou empreendimentos, reduzindo a capacidade para 27 mil espectadores, com diminuição do custo de manutenção.


O empréstimo aprovado pelo banco para os três estados corresponde a 46% do investimento total no caso da Bahia, 75% no Ceará e 74% no Mato Grosso.


Fonte:
Agência Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Caio Sena conta como se prepara para Olimpíadas no Brasil
Conheça a história de Caio Sena. Aos 24 anos, o atleta de marcha atlética qualificado para as Olimpíadas Rio 2016, vive o sonho de disputar os jogos no Brasil.
Jogos Paralímpicos | Shirlene Coelho
A jogadora paralímpica de lançamento de dardos, discos e arremesso de peso, Shirlene Coelho, comenta a importância do esporte em sua vida
Olimpíadas 2016 podem impulsionar viagens para todo o País
Além da capital fluminense, várias cidades brasileiras também recebam turistas
Conheça a história de Caio Sena. Aos 24 anos, o atleta de marcha atlética qualificado para as Olimpíadas Rio 2016, vive o sonho de disputar os jogos no Brasil.
Caio Sena conta como se prepara para Olimpíadas no Brasil
A jogadora paralímpica de lançamento de dardos, discos e arremesso de peso, Shirlene Coelho, comenta a importância do esporte em sua vida
Jogos Paralímpicos | Shirlene Coelho
Além da capital fluminense, várias cidades brasileiras também recebam turistas
Olimpíadas 2016 podem impulsionar viagens para todo o País

Últimas imagens

Trio completou o percurso em 55min31s12, atrás apenas do time alemão
Trio completou o percurso em 55min31s12, atrás apenas do time alemão
Divulgação/Ministério do Esporte
Fernando Aranha é um dos atletas brasileiros que formaram a primeira delegação em Jogos Paralímpicos de Inverno, em Sochi-2014
Fernando Aranha é um dos atletas brasileiros que formaram a primeira delegação em Jogos Paralímpicos de Inverno, em Sochi-2014
Divulgação/Brasil 2016
São esperados de 1.150 atletas de etnias nacionais e 1.100 indígenas de outros países
São esperados de 1.150 atletas de etnias nacionais e 1.100 indígenas de outros países
Divulgação/Governo da Bahia
Ana Marcela Cunha no pódio em Kazan
Ana Marcela Cunha no pódio em Kazan
Foto: Satiro Sodré
As duas duplas são contempladas pelo programa Bolsa Pódio, do governo federal
As duas duplas são contempladas pelo programa Bolsa Pódio, do governo federal
Foto: FIVB/Brasil 2016

Governo digital