Você está aqui: Página Inicial > Esporte > 2011 > 05 > Rio de Janeiro terá novo autódromo na Zona Oeste para substituir o de Jacarepaguá

Esporte

Rio de Janeiro terá novo autódromo na Zona Oeste para substituir o de Jacarepaguá

por Portal Brasil publicado: 31/05/2011 12h12 última modificação: 28/07/2014 13h59

O Ministério do Esporte apresentou na segunda-feira (30) o projeto do novo autódromo internacional do Rio de Janeiro, que será construído no Morro do Camboatá, em Deodoro, bairro da Zona Oeste carioca, em terreno que pertence ao Exército. O atual circuito, de Jacarepaguá, será desmontado para a construção do Parque Olímpico dos Jogos de 2016.

O ministério é o responsável pelo projeto do novo autódromo, segundo a divisão de tarefas entre os organizadores dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos.

“Em poucos anos, Deodoro se tornará um novo polo esportivo do País, e o autódromo poderá vir a ser a maior atividade econômica da região”, acredita o secretário nacional de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Ricardo Leyser, que fez a apresentação do projeto para pilotos e dirigentes do automobilismo. O secretário explicou que o projeto é apenas conceitual e que a definição do projeto básico e do cronograma de licitação começará nas próximas semanas. Para esse detalhamento técnico, os pilotos serão chamados a colaborar.

Segundo o Ministério do Esporte, entre as várias razões que levaram à escolha de Deodoro está o fato de que o bairro já possui o Complexo Esportivo construído para os Jogos Pan-Americanos de 2007 e receberá o Parque Radical dos Jogos de 2016, com diversas estruturas que ficarão como legado. Além disso, o bairro será beneficiado com obras de infraestrutura como a construção de dois corredores de ônibus expresso BRT (sigla em inglês para Bus Rapid Transit), o BRT Transolímpica e o BRT Avenida Brasil, a recuperação das duas estações de trem, a aquisição de novos vagões e a abertura de novas vias de tráfego.

Para preservar a imensa área verde do local, o modelo adotado para o novo circuito é o de autódromo-parque. O Ministério do Esporte contratou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) para realizar estudos de viabilidade e sustentabilidade econômica e ambiental, assim como uma análise comparativa com os mais modernos e tradicionais autódromos do mundo. A FGV também elaborou o conceito do traçado da pista.


Grupo consultivo

A reunião teve a participação dos pilotos Ingo Hoffmann, Beto Monteiro, Celso Viana e Duda Pamplona; do presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), Cleyton Pinteiro; do promotor da Stock Car Carlos Col; e do presidente da Federação de Automobilismo do Estado do Rio de Janeiro (Faerj), Djalma Neves. Por sugestão do ministério, eles formarão um grupo de pilotos que, junto com a CBA e a Faerj, vão acompanhar as próximas fases do trabalho. 

Segundo Ricardo Leyser, será formado um grupo consultivo para detalhar melhor as sugestões levantadas pelos presentes. O promotor Carlos Col, por exemplo, afirmou que o conceito escolhido oferece maior possibilidade de o espaço se tornar multiuso. “Ficamos felizes e surpresos com a abertura que o ministério nos proporcionou. É gratificante”, elogiou.

 

Fonte:
Ministério do Esporte

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Mais de 180 atletas receberão a Bolsa Pódio
Ministério do Esporte anuncia primeira lista de beneficiados. Subsídios variam de R$ 5 mil a R$ 15 mil
Daniel Dias fala sobre importância do Bolsa Atleta
Daniel Dias, maior atleta paralímpico do Brasil, fala sobre sua carreira e a importância do Programa Bolsa Atleta para a sua sua trajetória no esporte
Comitê Paralímpico faz homenagem a atletas
Após a melhor campanha em quantidade de medalhas da história da delegação brasileira, os atletas da delegação nacional receberam uma homenagem do Comitê Paralímpico Brasileiro
Ministério do Esporte anuncia primeira lista de beneficiados. Subsídios variam de R$ 5 mil a R$ 15 mil
Mais de 180 atletas receberão a Bolsa Pódio
Daniel Dias, maior atleta paralímpico do Brasil, fala sobre sua carreira e a importância do Programa Bolsa Atleta para a sua sua trajetória no esporte
Daniel Dias fala sobre importância do Bolsa Atleta
Após a melhor campanha em quantidade de medalhas da história da delegação brasileira, os atletas da delegação nacional receberam uma homenagem do Comitê Paralímpico Brasileiro
Comitê Paralímpico faz homenagem a atletas

Últimas imagens

Manutenção da bolsa foi uma das prioridades do Ministério da Educação
Manutenção da bolsa foi uma das prioridades do Ministério da Educação
Francisco Medeiros/Ministério da Educação
Serão concedidas bolsas entre R$ 5 mil e R$ 15 mil para atletas de 17 modalidades olímpicas e paralímpicas
Serão concedidas bolsas entre R$ 5 mil e R$ 15 mil para atletas de 17 modalidades olímpicas e paralímpicas
Foto: Gabriel Heusi/ brasil2016.gov.br
Atletas dos principais clubes do Brasil foram escolhidas pela comissão técnica da seleção brasileira
Atletas dos principais clubes do Brasil foram escolhidas pela comissão técnica da seleção brasileira
Foto: Rafael Bello/COB
É o primeiro ouro em etapas internacionais da dupla Ágatha e Duda, que já tinha uma prata
É o primeiro ouro em etapas internacionais da dupla Ágatha e Duda, que já tinha uma prata
Marco Antônio Teixeira/CBV
Número 7 do mundo, Érika Miranda (de azul) chegou ao quarto título de Grand Slam
Número 7 do mundo, Érika Miranda (de azul) chegou ao quarto título de Grand Slam
Foto: Gabriela Sabau/IJF

Governo digital