Você está aqui: Página Inicial > Esporte > 2011 > 05 > Rio de Janeiro terá novo autódromo na Zona Oeste para substituir o de Jacarepaguá

Esporte

Rio de Janeiro terá novo autódromo na Zona Oeste para substituir o de Jacarepaguá

por Portal Brasil publicado: 31/05/2011 12:12 última modificação: 31/05/2011 12:27

O Ministério do Esporte apresentou na segunda-feira (30) o projeto do novo autódromo internacional do Rio de Janeiro, que será construído no Morro do Camboatá, em Deodoro, bairro da Zona Oeste carioca, em terreno que pertence ao Exército. O atual circuito, de Jacarepaguá, será desmontado para a construção do Parque Olímpico dos Jogos de 2016.

O ministério é o responsável pelo projeto do novo autódromo, segundo a divisão de tarefas entre os organizadores dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos.

“Em poucos anos, Deodoro se tornará um novo polo esportivo do País, e o autódromo poderá vir a ser a maior atividade econômica da região”, acredita o secretário nacional de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Ricardo Leyser, que fez a apresentação do projeto para pilotos e dirigentes do automobilismo. O secretário explicou que o projeto é apenas conceitual e que a definição do projeto básico e do cronograma de licitação começará nas próximas semanas. Para esse detalhamento técnico, os pilotos serão chamados a colaborar.

Segundo o Ministério do Esporte, entre as várias razões que levaram à escolha de Deodoro está o fato de que o bairro já possui o Complexo Esportivo construído para os Jogos Pan-Americanos de 2007 e receberá o Parque Radical dos Jogos de 2016, com diversas estruturas que ficarão como legado. Além disso, o bairro será beneficiado com obras de infraestrutura como a construção de dois corredores de ônibus expresso BRT (sigla em inglês para Bus Rapid Transit), o BRT Transolímpica e o BRT Avenida Brasil, a recuperação das duas estações de trem, a aquisição de novos vagões e a abertura de novas vias de tráfego.

Para preservar a imensa área verde do local, o modelo adotado para o novo circuito é o de autódromo-parque. O Ministério do Esporte contratou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) para realizar estudos de viabilidade e sustentabilidade econômica e ambiental, assim como uma análise comparativa com os mais modernos e tradicionais autódromos do mundo. A FGV também elaborou o conceito do traçado da pista.


Grupo consultivo

A reunião teve a participação dos pilotos Ingo Hoffmann, Beto Monteiro, Celso Viana e Duda Pamplona; do presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), Cleyton Pinteiro; do promotor da Stock Car Carlos Col; e do presidente da Federação de Automobilismo do Estado do Rio de Janeiro (Faerj), Djalma Neves. Por sugestão do ministério, eles formarão um grupo de pilotos que, junto com a CBA e a Faerj, vão acompanhar as próximas fases do trabalho. 

Segundo Ricardo Leyser, será formado um grupo consultivo para detalhar melhor as sugestões levantadas pelos presentes. O promotor Carlos Col, por exemplo, afirmou que o conceito escolhido oferece maior possibilidade de o espaço se tornar multiuso. “Ficamos felizes e surpresos com a abertura que o ministério nos proporcionou. É gratificante”, elogiou.

 

Fonte:
Ministério do Esporte

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil