Você está aqui: Página Inicial > Esporte > 2013 > 12 > Seleção feminina de Handebol vence Sérvia em Mundial

Esporte

Seleção feminina de Handebol vence Sérvia em Mundial

Competição

Com a vitória, seleção garante vaga nas oitavas de final e vai enfrentar o Japão
por Portal Brasil publicado: 11/12/2013 15h10 última modificação: 30/07/2014 00h12

A Seleção Feminina de Handebol garantiu a vitória mais importante até agora no Campeonato Mundial da Sérvia, nessa terça-feira (10). Contra as donas da casa e diante de um ginásio lotado e barulhento, na cidade de Nis, a equipe fez um jogo extremamente disputado, venceu por dois gols de vantagem: 25 a 23 (14 a 11 no primeiro tempo) e assegurou vaga nas oitavas de final. Este é o terceiro triunfo do Brasil na competição, que nas duas primeiras rodadas derrotou a Argélia e a China.

Com os resultados, o Brasil se firma entre os primeiros do grupo B, o que é positivo para o cruzamento na próxima fase, quando encontra um dos quatro primeiros da chave A.

Sem muito tempo para comemorar a vitória, as brasileiras já têm que se preparar para mais um confronto nesta quarta-feira (11). O adversário é o Japão. Com a adrenalina do jogo, o técnico da equipe brasileira Morten Soubak só conseguiu respirar alguns minutos depois e não escondeu a satisfação por vencer um confronto tão difícil.

“Estamos muito felizes com o jogo, porque acabamos de enfrentar um dos melhores times do Mundo. Hoje foi um confronto bastante importante. Claro que estamos muito satisfeitos com o resultado, mas também porque várias coisas deram certo dentro do que havíamos planejado. A Sérvia apresenta um físico bem forte e alto e nós, talvez não com o mesmo porte físico, conseguimos vencer. Gostei muito do compromisso do grupo, que fez o que devia fazer”, disse depois da partida.

O treinador comentou sobre a excepcional performance da goleira Mayssa, que salvou o placar em muitas ocasiões. Ela obteve 42% de acerto nas defesas. “Não tenho o que falar da Mayssa hoje. Ela fez várias defesas incríveis cara a cara. Mesmo sabendo que ela teve esse problema com a mão, não tinha dúvida de que ela iria jogar hoje e que entraria bem”, enfatizou.

Sobre o confronto com o Japão, Morten espera o mesmo estilo diferente do que encontraram na partida contra a China. A última vez que os dois Países se encontraram foi no Mundial do Brasil, em 2011, quando a Seleção saiu com a vitória. “Faz dois anos que jogamos contra Japão. Esperamos uma equipe melhor que em 2011 e, para completar, não estamos em casa. A defesa delas está muito melhor e temos consciência que será complicado atacar contra esse estilo”, finalizou.

Fonte:
Ministério do Esporte

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Caio Sena conta como se prepara para Olimpíadas no Brasil
Conheça a história de Caio Sena. Aos 24 anos, o atleta de marcha atlética qualificado para as Olimpíadas Rio 2016, vive o sonho de disputar os jogos no Brasil.
Jogos Paralímpicos | Shirlene Coelho
A jogadora paralímpica de lançamento de dardos, discos e arremesso de peso, Shirlene Coelho, comenta a importância do esporte em sua vida
Olimpíadas 2016 podem impulsionar viagens para todo o País
Além da capital fluminense, várias cidades brasileiras também recebam turistas
Conheça a história de Caio Sena. Aos 24 anos, o atleta de marcha atlética qualificado para as Olimpíadas Rio 2016, vive o sonho de disputar os jogos no Brasil.
Caio Sena conta como se prepara para Olimpíadas no Brasil
A jogadora paralímpica de lançamento de dardos, discos e arremesso de peso, Shirlene Coelho, comenta a importância do esporte em sua vida
Jogos Paralímpicos | Shirlene Coelho
Além da capital fluminense, várias cidades brasileiras também recebam turistas
Olimpíadas 2016 podem impulsionar viagens para todo o País

Últimas imagens

Trio completou o percurso em 55min31s12, atrás apenas do time alemão
Trio completou o percurso em 55min31s12, atrás apenas do time alemão
Divulgação/Ministério do Esporte
Fernando Aranha é um dos atletas brasileiros que formaram a primeira delegação em Jogos Paralímpicos de Inverno, em Sochi-2014
Fernando Aranha é um dos atletas brasileiros que formaram a primeira delegação em Jogos Paralímpicos de Inverno, em Sochi-2014
Divulgação/Brasil 2016
São esperados de 1.150 atletas de etnias nacionais e 1.100 indígenas de outros países
São esperados de 1.150 atletas de etnias nacionais e 1.100 indígenas de outros países
Divulgação/Governo da Bahia
Ana Marcela Cunha no pódio em Kazan
Ana Marcela Cunha no pódio em Kazan
Foto: Satiro Sodré
As duas duplas são contempladas pelo programa Bolsa Pódio, do governo federal
As duas duplas são contempladas pelo programa Bolsa Pódio, do governo federal
Foto: FIVB/Brasil 2016

Governo digital