Você está aqui: Página Inicial > Esporte > 2014 > 01 > DF capacita vigilantes para atuar na segurança do estádio

Esporte

DF capacita vigilantes para atuar na segurança do estádio

Copa

Meta é ter pelo menos três mil profissionais preparados para orientar o público no Mané Garrincha e na Fan Fest durante a Copa
por Portal Brasil publicado : 28/01/2014 16h54
Danilo Borges/Portal da Copa Grupo, formado por 60 alunos, passou por 50 horas de aulas teóricas

Grupo, formado por 60 alunos, passou por 50 horas de aulas teóricas

A pouco mais de quatro meses do início da Copa do Mundo, a primeira turma de vigilantes de 2014 finalizou o Curso de Segurança para Grandes Eventos no Distrito Federal nesta segunda-feira (27). Eles atuarão como stewards – profissionais responsáveis pela segurança interna e assistência ao público nos estádios. Durante o Mundial, serão contratados pela própria Fifa. O grupo, formado por 60 alunos, passou por 50 horas de aulas teóricas e encerrou o curso com uma visita por áreas estratégicas do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha.

“Além de capacitar essa mão de obra e criar emprego e renda, vamos unir esforços às forças de segurança e dar mais tranquilidade ao público”, afirmou o coordenador de segurança da Secretaria Extraordinária da Copa 2014 (Secopa), coronel Lima Filho. A qualificação dos stewards foi feita por uma instituição especializada a pedido das empresas privadas de segurança.

A meta é que, até junho, a capital tenha três mil homens e mulheres da área de segurança privada para atender à demanda de 900 a 1.000 stewards para cada um dos sete jogos que serão realizados na arena multiuso. Esses profissionais também atuarão na Fifa Fan Fest, área onde haverá transmissão das partidas em telões e shows. Entre as funções dos stewards estão o atendimento ao público e a intervenção em pequenos conflitos. “É um legado que servirá não apenas para a Copa, mas para outros eventos na cidade”, comentou Lima Filho.

Gerenciamento de multidões

Áreas de segurança, arquibancadas, posto médico, vestiários, locais de desembarque de autoridades, sala de comando e controle de câmeras e gramado foram alguns dos locais percorridos pelos vigilantes no estádio. Eles entenderam o funcionamento desses ambientes e simularam pequenas situações, como o posicionamento à beira do campo para evitar invasões.

Antes da parte prática, eles aprenderam conteúdos como controle de acessos, gerenciamento de multidões, condução de emergências e legislações como o Estatuto do Torcedor. O curso é uma exigência da Polícia Federal para profissionais da segurança privada que irão atuar em grandes eventos. A obrigatoriedade foi estabelecida pela Portaria nº 3.258, de 14/01/2013.

A turma que concluiu o curso foi qualificada pelo Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Vigilantes Spartacus, credenciado pela Polícia Federal e pela Secretaria de Segurança Pública. "A iniciativa das empresas de buscar mais qualificação para os vigilantes é essencial para o sucesso dos grandes eventos e também por uma segurança mais eficiente e especializada", afirmou Paulo Abreu, diretor executivo da empresa.

Diferencial no currículo

Vigilante desde 1993, Jules Rodrigues, 43 anos, quer repetir a experiência que teve como steward na abertura da Copa das Confederações, em 15 de junho do ano passado. Ele atuou no portão externo do Mané Garrincha, revistando o público com detectores de metal. “Foi tudo tranquilo: o acesso, o contato com brasileiros e turistas de fora do país”, relembrou.

Adriana Gomes é profissional da segurança privada há nove anos e espera ter a primeira experiência em um megaevento. Aos 39 anos, ela investiu no curso para se firmar na área. “Estou trabalhando como freelancer e acredito que o conhecimento que ganhei aqui, com 100% de aproveitamento, pode ser minha chance de trabalhar na Copa. É um diferencial para uma vaga no mercado de trabalho”, avaliou.

Para o coronel Lima Filho, mesmo com o bom desempenho na Copa das Confederações e as boas perspectivas para 2014, é preciso dar continuidade aos treinamentos nessa área. “Tivemos resultados positivos, mas estamos sempre em busca de melhorias nos procedimentos. Não podemos nos acomodar e vamos continuar evoluindo”, ressaltou o coordenador de segurança da Secopa.

Fonte:
Portal da Copa

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil