Você está aqui: Página Inicial > Esporte > 2014 > 01 > Hugo Hoyama assume comando da seleção de tênis de mesa

Esporte

Hugo Hoyama assume comando da seleção de tênis de mesa

Ícone

Principal atleta brasileiro da modalidade assume comando da seleção feminina e luta pela classificação da equipe aos Jogos Rio 2016
por Portal Brasil publicado: 29/01/2014 17h46 última modificação: 30/07/2014 02h52

Após mais de 35 anos como atleta, Hugo Hoyama - principal ícone do  tênis de mesa brasileiro - encara um novo desafio à frente do esporte. O paulista de 44 anos assumiu, no ano passado, o posto de técnico da seleção feminina de tênis de mesa. Seu objetivo: qualificar a jovem equipe brasileira e buscar um bom resultado nos Jogos Olímpicos Rio 2016.

Integrante da seleção brasileira desde 1985, Hugo é um dos recordistas brasileiros em participações Olímpicas - ao lado de Torben Grael e Rodrigo Pessoa - com seis campanhas. Em mais de 20 anos defendendo as cores do Brasil, conquistou 15 medalhas pan-americanas, sendo 10 de ouro.

Agora, o paulista, que seguirá participando de competições nacionais como atleta, quer passar toda sua experiência para a jovem equipe brasileira.

“Após os Jogos de Londres, eu reduzi meu ritmo de treinamento e, por isso, sabia que o rendimento não seria mais o mesmo. Assim, concluí que a melhor forma de seguir ajudando o tênis de mesa brasileiro seria na função de técnico. Estou muito animado para passar minha experiência para as meninas e ajudar a seleção brasileira a ter bastante sucesso”, comenta Hugo, que faz um balanço positivo do primeiro ano como comandante do grupo brasileiro.

“Conseguimos participar de muitas competições, o que é bom, e tivemos resultados positivos no Campeonato Latino-Americano e uma vitória importante no Mundial, da Caroline Kumahara sobre uma atleta que estava entre as dez melhores do mundo (a japonesa Kasumi Ishikawa, nona melhor do mundo). Além disso, foi um ano fundamental para eu me adaptar a esta nova função e estabelecer a relação de treinador com as atletas, que até ano passado me viam como um companheiro de treinos”, explica.

Em 2014, as principais competições serão os Jogos Sul-Americanos, o Campeonato Latino-Americano e o Campeonato Mundial. Em médio prazo, o maior desafio é uma boa participação nos Jogos Rio 2016. Mas, até lá, Hugo faz o planejamento passo a passo:

“Neste ano, queremos levar as atletas para dois ou três períodos de treinamento fora do País, o que vai ser muito importante para o crescimento delas. Em 2015, nossa meta é conquistar a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos. Pensar em uma medalha nos Jogos Olímpicos ainda está um pouco distante para o tênis de mesa feminino do Brasil, mas temos condições de fazer um bom papel, de conseguir vitórias importantes e seguir melhorando”, aposta.

Com a experiência de seis edições dos Jogos Olímpicos, disputados em quatro continentes diferentes, Hugo aposta na energia e no calor do povo brasileiro como grande diferencial dos Jogos Rio 2016.

“Tenho certeza que tudo vai funcionar perfeitamente. Faço parte do Conselho de Esportes  do Comitê Rio 2016 e tenho acompanhado de perto toda a evolução. O brasileiro é um povo quente, que recebe bem as pessoas e gosta muito de torcer”, completa.

Fonte:
Rio 2016

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Programa Forças no Esporte comemora Dia das Crianças
Iniciativa do Ministério da Defesa, em parceria com outros ministérios, leva para as crianças atividades esportivas, lazer e aulas de reforço no período do contra turno escolar
Publicação analisa impactos dos megaeventos no Brasil e no mundo
Publicação lançada no Rio de Janeiro discute os impactos dos megaeventos no Brasil e no mundo. O livro, que reúne 145 autores de 70 universidades, será publicado em formato digital e oferecido gratuitamente
Inscrições para o Bolsa Atleta terminam em 6 de setembro
Cerca de 23 mil esportistas já foram patrocinados pelo programa do governo federal
Iniciativa do Ministério da Defesa, em parceria com outros ministérios, leva para as crianças atividades esportivas, lazer e aulas de reforço no período do contra turno escolar
Programa Forças no Esporte comemora Dia das Crianças
Publicação lançada no Rio de Janeiro discute os impactos dos megaeventos no Brasil e no mundo. O livro, que reúne 145 autores de 70 universidades, será publicado em formato digital e oferecido gratuitamente
Publicação analisa impactos dos megaeventos no Brasil e no mundo
Cerca de 23 mil esportistas já foram patrocinados pelo programa do governo federal
Inscrições para o Bolsa Atleta terminam em 6 de setembro

Últimas imagens

Rebeca Andrade é uma das ginastas do time feminino que representa o Brasil na competição
Rebeca Andrade é uma das ginastas do time feminino que representa o Brasil na competição
Foto: Danilo Borges/Ministério do Esporte
Jogos Escolares são maior celeiro de atletas olímpicos do País
Jogos Escolares são maior celeiro de atletas olímpicos do País
Foto: Rogério Vital/Ministério do Esporte
Martins tornou-se o segundo brasileiro com mais medalhas em Universíades
Martins tornou-se o segundo brasileiro com mais medalhas em Universíades
Divulgação/CBDU
Atleta terminou a prova com o tempo de 3m52s542
Atleta terminou a prova com o tempo de 3m52s542
Divulgação/Federação Int. de Canoagem
Henrique Martins, da natação, ficou em terceiro lugar nos 100 metros borboleta – a décima medalha brasileira no torneio
Henrique Martins, da natação, ficou em terceiro lugar nos 100 metros borboleta – a décima medalha brasileira no torneio
Divulgação/CBDU

Governo digital