Você está aqui: Página Inicial > Esporte > 2014 > 02 > Judô brasileiro está escalado para os Jogos Sul-Americanos

Esporte

Judô brasileiro está escalado para os Jogos Sul-Americanos

Torneio

Equipe terá Ketleyn Quadros, bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008, e David Moura, número cinco do mundo entre os pesados
por Portal Brasil publicado: 28/02/2014 15h13 última modificação: 30/07/2014 02h41

O judô brasileiro vai para a disputa dos Jogos Sul-Americanos Santiago 2014 com uma equipe que mescla juventude e experiência. Duas das maiores estrelas da delegação brasileira nos Jogos serão Ketleyn Quadros, bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008, e David Moura, número cinco do mundo entre os pesados. Entre os novatos estão Gustavo Assis e Renata Januário que fazem sua primeira competição defendendo a seleção brasileira principal e Jéssica Pereira, vice-campeã mundial júnior no ano passado, que espera melhorar seu desempenho na sua segunda competição com a seleção principal.

“Estou me preparando para ir com tudo para os Jogos Sul-Americanos. Quero lutar melhor do que no Grand Slam de Paris, que estava muito forte. Espero ganhar uma medalha, pois estou treinando muito pra isso acontecer!”, disse Jéssica Pereira.

Quem já tem experiência na competição é Ketleyn Quadros. Ela foi a porta-bandeira do Brasil na última edição dos Jogos Sul-Americanos, em Medelín, na Colômbia, quando conquistou o ouro na categoria leve. Depois de duas competições fortes na Europa, o Aberto Europeu de Roma quando ficou em quinto e o Grand Prix de Dusseldorf onde faturou o bronze, Ketleyn Quadros está confiante em mais uma boa participação no mais importante torneio poliesportivo da América do Sul.

“Eu estou me sentindo muito bem, confiante e motivada. As minhas expectativas para os Jogos são as melhores possíveis”, disse Ketleyn, primeira brasileira a ganhar medalha em esportes individuais em Olimpíadas e atual número seis do mundo.

Já David Moura tem uma motivação familiar para dar sequência à boa fase que está vivendo em 2014. O pai dele, Fenelon Oscar Muller, atleta da seleção brasileira entre 1974 e 1978, foi campeão sul-americano em 1975, mesmo ano que faturou o bronze no Pan-americano da Cidade do México.

“É a primeira vez que vou lutar um torneio sul-americano. Espero aproveitar essa chance de conquistar um título que eu ainda não tenho”, disse David, prata no Grand Slam de Paris, um dos torneios mais tradicionais do calendário mundial.

A campeã olímpica Sarah Menezes estava convocada para a competição mas se lesionou durante os treinos desta semana e não poderá lutar. A jovem Gabriela Chibana será a sua substituta.

Os Jogos Sul-Americanos Santiago 2014 marcam a décima edição do evento poliesportivo mais importante do continente, que teve sua primeira edição, justamente, na capital chilena em 1986. O Brasil participou de todas as edições do evento. Na edição deste ano, serão 13 países em ação, além do Brasil: Argentina, Aruba, Bolívia, Colômbia, Chile, Equador, Guiana, Panamá, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela participam da competição que acontece a cada quatro anos.

Logo após a participação nos Jogos Sul-Americanos, a seleção brasileira participará dos Abertos Pan-americanos de Montevideo (17 e 18 de março) e Buenos Aires (22 e 23 de março). E entre 12 e 23 de março acontece um Treinamento de Campo Internacional em Saquarema, região dos Lagos do Rio de Janeiro, que contará com a presença das seleções principais e de base do Brasil, além de oito países convidados: França, Rússia, Holanda, Alemanha, Eslovênia, Finlândia, Portugal e Mongólia.

Confira abaixo a lista dos atletas convocados para as três competições:

Jogos Sul-Americanos


Gabriela Chibana (48kg)
Jéssica Pereira (52kg)
Ketleyn Quadros (57kg)
Mariana Silva (63kg)
Bárbara Timo (70kg)
Renata Januário (78kg)
Claudirene Cezar (+78kg)

Breno Alves (60kg)
Vinicius Sakamoto Leal (66kg)
Eduardo Katsuhiro Barbosa (73kg)
Gustavo Assis (81kg)
Eduardo Santos (90kg)
Rafael Buzacarini (100kg)
David Moura (+100kg)

Abertos Pan-americanos de Montevideo e Buenos Aires

Gabriela Chibana (48kg)
Nathália Brigida (48kg)
Raquel Silva (52kg)
Flávia Gomes (57kg)
Katherine Campos (63kg)
Mariana Silva (63kg)
Samanta Soares (78kg)
Rochele Nunes (+78kg)

Allan Kuwabara (60kg)
Eric Takabatake (60kg)
Luiz Revite (66kg)
Marcelo Contini (73kg)
Eduardo Bettoni (90kg)
Hugo Pessanha (100kg)

Fonte:
Ministério do Esporte

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Representantes da Rio 2016 fazem balanço da Paralimpíada
Representantes do Governo Federal, da Rio 2016 e do Comitê Paralímpico Internacional comentam os resultados do País ao sediar os Jogos Paralímpicos Rio 2016
Comitê Paralímpico faz homenagem a atletas
Após a melhor campanha em quantidade de medalhas da história da delegação brasileira, os atletas da delegação nacional receberam uma homenagem do Comitê Paralímpico Brasileiro
Governo faz balanço positivo dos Jogos Paralímpicos 2016
Encerrados no domingo (18), Jogos contaram com 16 países participantes e tiveram 2,1 milhões de ingressos vendidos
Representantes do Governo Federal, da Rio 2016 e do Comitê Paralímpico Internacional comentam os resultados do País ao sediar os Jogos Paralímpicos Rio 2016
Representantes da Rio 2016 fazem balanço da Paralimpíada
Após a melhor campanha em quantidade de medalhas da história da delegação brasileira, os atletas da delegação nacional receberam uma homenagem do Comitê Paralímpico Brasileiro
Comitê Paralímpico faz homenagem a atletas
Encerrados no domingo (18), Jogos contaram com 16 países participantes e tiveram  2,1 milhões de ingressos vendidos
Governo faz balanço positivo dos Jogos Paralímpicos 2016

Últimas imagens

O centro foi construído com recursos do ministério e integra a Rede Nacional de Treinamento
O centro foi construído com recursos do ministério e integra a Rede Nacional de Treinamento
Foto: Miriam Jeske/Brasil 2016
Nos Jogos Paralímpicos, todas as medalhas brasileiras foram conquistadas por atletas bolsistas
Nos Jogos Paralímpicos, todas as medalhas brasileiras foram conquistadas por atletas bolsistas
Foto: Washington Alves/Comitê Paralímpico
Além de medalhas e pontuação, o Abu Dhabi Grand Slam World Tour vai distribuir prêmios entre US$ 500 e US$ 2 mil
Além de medalhas e pontuação, o Abu Dhabi Grand Slam World Tour vai distribuir prêmios entre US$ 500 e US$ 2 mil
Tomaz Silva/Agência Brasil
Esta é a 13ª edição do Grand Prix, com 114 atletas pré-inscritos
Esta é a 13ª edição do Grand Prix, com 114 atletas pré-inscritos
Divulgação/Ministério do Esporte
Na categoria 35-39 anos, Hudson Leite (esquerda) assegurou a medalha de prata
Na categoria 35-39 anos, Hudson Leite (esquerda) assegurou a medalha de prata
Divulgação/CBC

Governo digital