Você está aqui: Página Inicial > Esporte > 2014 > 02 > Velocistas treinam em Miami para Mundial de Revezamentos

Esporte

Velocistas treinam em Miami para Mundial de Revezamentos

Atletismo

Brasileiras estão em preparação para a competição de Nassau, na Bahamas, em maio
por Portal Brasil publicado: 17/02/2014 16h04 última modificação: 30/07/2014 02h40

As velocistas Ana Cláudia Lemos Silva, recordista sul-americana dos 100 m e 200 m, Rosângela Santos, Evelyn dos Santos e Tamiris de Liz fazem, a partir desta segunda-feira (17), uma semana de treinos na Universidade de Miami com foco no Mundial de Revezamentos de Nassau, nas Bahamas, em maio. Viaja com o grupo a velocista Franciela Krasucki, que bateu o recorde sul-americano indoor dos 60 m, com 7s19 (nas eliminatórias, correu 7s23) no último domingo (16), no Desafio Caixa Indoor, seletiva para o Mundial de Sopot, realizado no Centro de Treinamento do Clube de Atletismo BM&FBovespa, em São Caetano do Sul.

O Mundial de Revezamentos de Nassau é um dos objetivos de Ana Cláudia, que, primeiro, tem de conseguir vaga na seleção brasileira. "Ainda não sabemos quem será a equipe do revezamento - só sei que o Brasil tem vaga. Mas estou torcendo para estar na equipe", comenta. "O principal objetivo do revezamento é o Mundial, mas o meu é melhorar meus resultados competindo contra atletas fortes lá fora, o que vai me dar bagagem para começar bem 2015 e 2016. Espero superar minhas expectativas, que são sempre altas, e competir bem com as grandes velocistas do circuito”, acrescenta.

A atleta não disputou o Desafio Caixa Indoor no último domingo - tem índice para o Mundial Indoor de Sopot (POL), mas decidiu, com o técnico Katsuhico Nakaya, não correr 60 m. Recordista sul-americana nos 100 m (11s05) e nos 200 m (22s48), Ana pensa em voltar a fazer boas marcas nas duas distâncias. Por isso, abriu mão de disputar os 60 m no Mundial. "Este ano a gente preferiu não fazer a temporada indoor por causa dos 100 e dos 200 m. Para mim, é mais interessante buscar resultados nessas provas. Meus objetivos são melhorar ainda mais nos 100 m, que foi bom no ano passado, e voltar a correr bem os 200 m - corri 22s61, mas ainda não foi o que eu esperava", comentou Ana Cláudia.

Fonte:
Brasil 2016

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Caio Sena conta como se prepara para Olimpíadas no Brasil
Conheça a história de Caio Sena. Aos 24 anos, o atleta de marcha atlética qualificado para as Olimpíadas Rio 2016, vive o sonho de disputar os jogos no Brasil.
Jogos Paralímpicos | Shirlene Coelho
A jogadora paralímpica de lançamento de dardos, discos e arremesso de peso, Shirlene Coelho, comenta a importância do esporte em sua vida
Olimpíadas 2016 podem impulsionar viagens para todo o País
Além da capital fluminense, várias cidades brasileiras também recebam turistas
Conheça a história de Caio Sena. Aos 24 anos, o atleta de marcha atlética qualificado para as Olimpíadas Rio 2016, vive o sonho de disputar os jogos no Brasil.
Caio Sena conta como se prepara para Olimpíadas no Brasil
A jogadora paralímpica de lançamento de dardos, discos e arremesso de peso, Shirlene Coelho, comenta a importância do esporte em sua vida
Jogos Paralímpicos | Shirlene Coelho
Além da capital fluminense, várias cidades brasileiras também recebam turistas
Olimpíadas 2016 podem impulsionar viagens para todo o País

Últimas imagens

Ciclista Raiza Goulão saiu da 29ª posição para o 18º lugar
Ciclista Raiza Goulão saiu da 29ª posição para o 18º lugar
Presidenta parabenizou o desempenho da delegação brasileira nos Jogos de Toronto e disse que os bons resultados comprovam o sucesso do programa
Presidenta parabenizou o desempenho da delegação brasileira nos Jogos de Toronto e disse que os bons resultados comprovam o sucesso do programa
Foto: Roberto Stuckert Filho/PR
Lutadora é uma das 6.335 atletas do País que contam com recursos da maior ação de patrocínio a atletas
Lutadora é uma das 6.335 atletas do País que contam com recursos da maior ação de patrocínio a atletas
Divulgação/ Ministério do Esporte
“O Bolsa Atleta está fazendo dez anos e eu estou fazendo dez anos junto, com ele pude me manter no esporte,” conta Davi
“O Bolsa Atleta está fazendo dez anos e eu estou fazendo dez anos junto, com ele pude me manter no esporte,” conta Davi
RafaB/Blog do Planalto
"A bolsa foi fundamental para eu decidir ser atleta", afirma Joice Silva, atleta da luta olímpica
"A bolsa foi fundamental para eu decidir ser atleta", afirma Joice Silva, atleta da luta olímpica
RafaB/ Blog do Planalto

Governo digital