Você está aqui: Página Inicial > Esporte > 2014 > 04 > Copa das Confederações rendeu R$ 9,7 bilhões ao PIB

Esporte

Copa das Confederações rendeu R$ 9,7 bilhões ao PIB

Benefícios

Ministério do Turismo revela que evento movimentou R$ 20,7 bilhões nas seis cidades-sede e gerou 303 mil empregos
por Portal Brasil publicado: 07/04/2014 13h53 última modificação: 30/07/2014 02h43

O Ministério do Turismo divulga nesta segunda-feira (07.04) um estudo sobre o impacto econômico da Copa das Confederações, realizada em junho de 2013 nas cidades de Brasília, Belo Horizonte, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro e Salvador. O resultado revela a movimentação financeira no período, o reflexo no PIB e na geração de empregos, além de oferecer insumos para projeções sobre a Copa do Mundo.

De acordo com a pesquisa, realizada por meio da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE), o torneio gerou um movimento de R$ 20,7 bilhões, sendo R$ 11 bilhões referentes a gastos de turistas, do Comitê Organizador Local (COL) e de investimentos privados e públicos e outros R$ 9,7 bilhões como renda acrescentada ao PIB brasileiro. A expectativa é de que a Copa do Mundo movimente três vezes este valor, podendo chegar a R$ 30 bilhões.

Dos R$ 9,7 bilhões, 58% ficaram nas cidades-sede e 42% foram distribuídos pelo restante do país. “O resultado mostra que o impacto do torneio não se restringe aos locais onde são realizados os jogos. Eles têm impacto em todo o Brasil”, afirma o ministro do Turismo, Vinicius Lages.

O estudo analisa os impactos iniciais, diretos, indiretos e induzidos na economia. Como base para o cálculo, utilizou-se a soma dos investimentos públicos e privados em infraestrutura (R$ 9,1 bilhões), dos gastos dos turistas nacionais (R$ 346 milhões) e estrangeiros (R$ 102 milhões) e dos investimentos do Comitê Organizador Local (COL) no evento (R$ 311 milhões). Desses valores, obteve-se o efeito multiplicador na cadeia produtiva.

Por fim, mediu-se o impacto da Copa das Confederações na geração de empregos. Foram criadas o equivalente a 303 mil vagas, considerando o conceito “equivalente-homem-ano” - isso não significa que a mesma quantidade de novos empregos foi necessariamente criada. Parte dessa demanda por novos empregados pode ter sido suprida por horas extras, ou simplesmente, com o melhor aproveitamento dos empregados atuais. Desse total, 60% estão nas cidades-sede e 40% no restante do país.

O Rio de Janeiro registrou a maior movimentação financeira entre as cidades-sede (R$ 6 bilhões), com R$ 2,8 bilhões de acréscimo ao PIB da capital fluminense. Registrou, também, a maior geração de empregos (59 mil) entre as sedes do torneio. Juntos, turistas brasileiros e estrangeiros gastaram, no Rio, R$ 117 milhões.

Para a pesquisa, foram ouvidas 17 mil pessoas e analisados os gastos e investimentos para a realização do evento. Os investimentos feitos até a Copa das Confederações representam 77% do total previsto para as seis sedes do torneio de 2013 e 36% do total projetado para as 12 cidades-sede da Copa do Mundo. Os dados são baseados na versão de abril de 2013 da Matriz de Responsabilidades da Copa.


Fonte: Portal da Copa, com informações do Ministério do Turismo

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Balanço sobre atuação do Brasil nos Jogos Rio 2016
Ministro do Esporte, Leonardo Picciani, garante a manutenção da Bolsa Atleta e da Bolsa Pódio
Saiba como foram feitas as medalhas dos Jogos Rio 2016
Objeto de desejo dos atletas foi produzido de forma sustentável pela Casa da Moeda e traz novidade acessível para atletas deficientes visuais
COB vai a Londres em busca de referências para Rio 2016
Ministro Leonardo Picciani afirmou que Comitê Olímpico Brasileiro usará as ações bem-sucedidas do megaevento londrino nos Jogos Olímpicos Rio 2016
Ministro do Esporte, Leonardo Picciani, garante a manutenção da Bolsa Atleta e da Bolsa Pódio
Balanço sobre atuação do Brasil nos Jogos Rio 2016
Objeto de desejo dos atletas foi produzido de forma sustentável pela Casa da Moeda e traz novidade acessível para atletas deficientes visuais
Saiba como foram feitas as medalhas dos Jogos Rio 2016
Ministro Leonardo Picciani afirmou que Comitê Olímpico Brasileiro usará as ações bem-sucedidas do megaevento londrino nos Jogos Olímpicos Rio 2016
COB vai a Londres em busca de referências para Rio 2016

Últimas imagens

Natação brasileira (foto) foi o segundo esporte que mais subiu ao pódio na Turquia; representação do País contou com 230 atletas
Natação brasileira (foto) foi o segundo esporte que mais subiu ao pódio na Turquia; representação do País contou com 230 atletas
Divulgação/CBDE
Local será aberto para a chegada dos atletas em 24 de julho; obra é a mais complexa dos Jogos
Local será aberto para a chegada dos atletas em 24 de julho; obra é a mais complexa dos Jogos
Divulgação/Brasil 2016
A preparação do time verde e amarelo será feita na Granja Comary, a partir do dia 18 de julho.
A preparação do time verde e amarelo será feita na Granja Comary, a partir do dia 18 de julho.
Foto: Rafael Ribeiro / CBF
O ministro do Esporte, Leonardo Picciani, e o presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, participaram da reunião de revisão de projeto do megaevento, realizada na última quarta-feira (15)
O ministro do Esporte, Leonardo Picciani, e o presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, participaram da reunião de revisão de projeto do megaevento, realizada na última quarta-feira (15)
Foto: Roberto Castro/brasil2016.gov.br/ME

Governo digital