Você está aqui: Página Inicial > Esporte > 2014 > 07 > Brasil conquista vaga para o Rio 2016 no tiro esportivo paraolímpico

Esporte

Brasil conquista vaga para o Rio 2016 no tiro esportivo paraolímpico

Paralimpíadas

Debora Campos foi a responsável pelo feito no Mundial da modalidade, em Suhl, na Alemanha
por Portal Brasil publicado: 23/07/2014 18h08 última modificação: 23/07/2014 18h08
Divulgação/Brasil 2016 Até hoje, o Brasil só teve um representante nos Jogos Olímpicos no tiro esportivo

Até hoje, o Brasil só teve um representante nos Jogos Olímpicos no tiro esportivo

O Brasil conquistou uma vaga para os Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro 2016 no tiro esportivo. A atiradora Debora Campos, que disputa o Mundial da modalidade em Suhl, na Alemanha, ficou em terceiro lugar na prova P3, Pistola Sport – 25 m Misto na terça-feira (22).

De acordo com os critérios de classificação, somente os dois primeiros asseguram vaga para os Jogos. Mas como a húngara Krisztina David, vencedora da prova, já tinha vaga assegurada para o Rio, Debora herdou a vaga.

No tiro esportivo paraolímpico, o atleta precisa obter a vaga em apenas uma prova. Depois, fica habilitado a competir em todas as disciplinas que obtiver o índice mínimo qualificatório (MQS). Como a vaga conquistada por Debora pertence ao Brasil, o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) terá até 25 de março de 2016 para definir quem será o representante nos Jogos.

O Brasil volta a competir na Alemanha nesta quinta-feira (24). Debora estará novamente em ação, tentando atingir mais um MQS. Ela já tem os índices das provas P1 e P3 e agora vai tentar na P4, Pistola Livre – 50 m Misto. Além dela, o gaúcho Geraldo Von Rosenthal também compete.

Até hoje, o Brasil só teve um representante nos Jogos Olímpicos no tiro esportivo. Carlos Garletti disputou os Jogos de Pequim 2008 e Londres 2012 na carabina. Agora, Debora espera se juntar a ele no Rio 2016.

“A minha meta eu já tinha alcançado. Foi a minha melhor pontuação dentro de competições paraolímpicas. Agora, o foco muda, porque eu tinha um bom tempo para conseguir a vaga. E agora vou ter um bom tempo para me preparar. Quero mostrar para todos que eu tenho competência para estar na disputa”, comemorou Debora Campos.

O sucesso da brasileira no Mundial de Suhl deve servir de inspiração para outros atletas repetirem o feito da atiradora. É o que acredita Fernando Cardoso, coordenador técnico da modalidade. “ Teremos quatro oportunidades para conseguir as vagas e, logo na primeira, ela veio. Isso motiva ainda mais os outros e serve de exemplo”, opinou.

Fonte:
Brasil 2016

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Daniel Dias fala sobre importância do Bolsa Atleta
Daniel Dias, maior atleta paralímpico do Brasil, fala sobre sua carreira e a importância do Programa Bolsa Atleta para a sua sua trajetória no esporte
Representantes da Rio 2016 fazem balanço da Paralimpíada
Representantes do Governo Federal, da Rio 2016 e do Comitê Paralímpico Internacional comentam os resultados do País ao sediar os Jogos Paralímpicos Rio 2016
Comitê Paralímpico faz homenagem a atletas
Após a melhor campanha em quantidade de medalhas da história da delegação brasileira, os atletas da delegação nacional receberam uma homenagem do Comitê Paralímpico Brasileiro
Daniel Dias, maior atleta paralímpico do Brasil, fala sobre sua carreira e a importância do Programa Bolsa Atleta para a sua sua trajetória no esporte
Daniel Dias fala sobre importância do Bolsa Atleta
Representantes do Governo Federal, da Rio 2016 e do Comitê Paralímpico Internacional comentam os resultados do País ao sediar os Jogos Paralímpicos Rio 2016
Representantes da Rio 2016 fazem balanço da Paralimpíada
Após a melhor campanha em quantidade de medalhas da história da delegação brasileira, os atletas da delegação nacional receberam uma homenagem do Comitê Paralímpico Brasileiro
Comitê Paralímpico faz homenagem a atletas

Últimas imagens

Na edição anterior, o time brasileiro liderou o quadro de medalhas com 209 pódios, sendo 102 de ouro
Na edição anterior, o time brasileiro liderou o quadro de medalhas com 209 pódios, sendo 102 de ouro
Divulgação/Prefeitura de Itajaí
Ainda no sábado (21), as oitavas de final contarão com outras três partidas
Ainda no sábado (21), as oitavas de final contarão com outras três partidas
Divulgação/CBHb
Uma das presenças que compõem equipe é a do armador direito, José Guilherme de Toledo
Uma das presenças que compõem equipe é a do armador direito, José Guilherme de Toledo
Divulgação/Conf. Brasileira de Handebol
O centro foi construído com recursos do ministério e integra a Rede Nacional de Treinamento
O centro foi construído com recursos do ministério e integra a Rede Nacional de Treinamento
Foto: Miriam Jeske/Brasil 2016
Nos Jogos Paralímpicos, todas as medalhas brasileiras foram conquistadas por atletas bolsistas
Nos Jogos Paralímpicos, todas as medalhas brasileiras foram conquistadas por atletas bolsistas
Foto: Washington Alves/Comitê Paralímpico

Governo digital