Você está aqui: Página Inicial > Esporte > 2014 > 07 > Brasil conta com seis pilotos no Mundial de BMX na Holanda

Esporte

Brasil conta com seis pilotos no Mundial de BMX na Holanda

Campeonato

Competição contará pontos para o ranking do BMX e para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016
por Portal Brasil publicado: 23/07/2014 17h32 última modificação: 23/07/2014 17h32
Divulgação/Ministério do Esporte Renato Rezende é o principal atleta nacional no Mundial da Holanda

Renato Rezende é o principal atleta nacional no Mundial da Holanda

Os melhores pilotos do mundo de de ciclismo BMX estão em Roterdã, na Holanda, para disputar o Campeonato Mundial da modalidade, que acontece de 23 a 27 de julho. A competição contará pontos para o ranking do BMX e para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016.

O Brasil é representado por Renato Rezende, Miguel Dixini, Rogério Reis e Priscilla Carnaval na categoria elite. Na categoria júnior, o País conta com Anderson Ezequiel e Júlia Alves. Com lesão na costela, Bianca Quinalha não competirá pela delegação nacional.

No masculino, serão 105 pilotos na briga pelo pódio. O principal atleta brasileiro na competição é Renato Rezende, que figura entre os dez melhores do ranking mundial. Ele foi nosso representante olímpico em Londres 2012 e neste ano foi quinto na etapa de Berlim da Copa do Mundo, principal resultado nacional da temporada, e prata no Pan-Americano. O brasileiro ficou em quarto lugar na etapa da Argentina da Copa do Mundo em 2013. Outro nome de destaque é Rogério Reis, que levou o bronze no último Pan-Americano da modalidade.

A meta dos brasileiros é chegar à final, onde disputam os oito melhores pilotos. O destaque da prova masculina é o campeão olímpico Maris Strombergs, da Lituânia. O americano Connor Fields é o atual líder do ranking mundial.

A equipe brasileira de ciclismo BMX se destacou no início de 2014 ao conquistar medalhas no Internacional de Quito, no Equador, e nos Jogos Sul-Americanos, disputado em Santiago, no Chile.  A modalidade é muito forte na América do Sul e os brasileiros começaram a despontar no cenário regional.

A prova masculina nos Jogos Sul-Americanos disputada no Chile é um exemplo. As corridas contaram com a presença de atletas que carregam no currículo medalhas olímpicas e títulos mundiais. No feminino, por exemplo, a campeã da prova ficou com a atual campeã olímpica, a colombiana Mariana Pajon.

Nos últimos anos, o BMX é uma das disciplinas que mais evoluiu mundialmente no ciclismo. “Estamos investindo e trabalhando com vários projetos direcionados ao BMX que já estão dando bons resultados, além de ajudarem a alavancar cada vez mais a disciplina no Brasil”, destaca o presidente da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC), José Luiz Vasconcellos.

Na Holanda, a prova feminina será disputada por 40 atletas. Priscilla Carnaval, única representante na categoria elite, é a atual número 20 do ranking mundial e bronze no Campeonato Pan-Americano 2014.  O destaque na prova é a atual campeã olímpica, a colombiana Mariana Pajon. A atleta é a segunda do ranking mundial.

Treinamentos
A preparação para o mundial foi intensa. Com um período de treinamentos no Brasil, os atletas seguiram para intercâmbios internacionais. A aclimatação foi realizada com antecedência, com treinamentos na cidade de Chula Vista, nos Estados Unidos, e Aigle, na Suíça. Na Europa, os pilotos participaram de dez dias de treinamentos no Centro Mundial de Ciclismo (CMC). 

Os brasileiros tiveram oportunidade de se preparar em uma pista com as mesmas características das utilizadas nas principais competições internacionais, que os pilotos encaram nos Jogos Olímpicos e na Copa do Mundo. Os atletas buscaram aperfeiçoar a preparação física e técnica por meio de troca de experiência com atletas da elite do circuito mundial.

Fonte:
Ministério do Esporte

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Programa Forças no Esporte comemora Dia das Crianças
Iniciativa do Ministério da Defesa, em parceria com outros ministérios, leva para as crianças atividades esportivas, lazer e aulas de reforço no período do contra turno escolar
Publicação analisa impactos dos megaeventos no Brasil e no mundo
Publicação lançada no Rio de Janeiro discute os impactos dos megaeventos no Brasil e no mundo. O livro, que reúne 145 autores de 70 universidades, será publicado em formato digital e oferecido gratuitamente
Inscrições para o Bolsa Atleta terminam em 6 de setembro
Cerca de 23 mil esportistas já foram patrocinados pelo programa do governo federal
Iniciativa do Ministério da Defesa, em parceria com outros ministérios, leva para as crianças atividades esportivas, lazer e aulas de reforço no período do contra turno escolar
Programa Forças no Esporte comemora Dia das Crianças
Publicação lançada no Rio de Janeiro discute os impactos dos megaeventos no Brasil e no mundo. O livro, que reúne 145 autores de 70 universidades, será publicado em formato digital e oferecido gratuitamente
Publicação analisa impactos dos megaeventos no Brasil e no mundo
Cerca de 23 mil esportistas já foram patrocinados pelo programa do governo federal
Inscrições para o Bolsa Atleta terminam em 6 de setembro

Últimas imagens

Rebeca Andrade é uma das ginastas do time feminino que representa o Brasil na competição
Rebeca Andrade é uma das ginastas do time feminino que representa o Brasil na competição
Foto: Danilo Borges/Ministério do Esporte
Jogos Escolares são maior celeiro de atletas olímpicos do País
Jogos Escolares são maior celeiro de atletas olímpicos do País
Foto: Rogério Vital/Ministério do Esporte
Martins tornou-se o segundo brasileiro com mais medalhas em Universíades
Martins tornou-se o segundo brasileiro com mais medalhas em Universíades
Divulgação/CBDU
Atleta terminou a prova com o tempo de 3m52s542
Atleta terminou a prova com o tempo de 3m52s542
Divulgação/Federação Int. de Canoagem
Henrique Martins, da natação, ficou em terceiro lugar nos 100 metros borboleta – a décima medalha brasileira no torneio
Henrique Martins, da natação, ficou em terceiro lugar nos 100 metros borboleta – a décima medalha brasileira no torneio
Divulgação/CBDU

Governo digital