Você está aqui: Página Inicial > Esporte > 2014 > 09 > Brasil vence Japão no Desafio Internacional de Judô

Esporte

Brasil vence Japão no Desafio Internacional de Judô

Em São Paulo

Com vitórias de Rafael Silva, Eduardo Bettoni, Rafael Macedo e Charles Chibana, brasileiros fazem 4 a 1 nos japoneses
por Portal Brasil publicado: 29/09/2014 17h30 última modificação: 29/09/2014 17h30
Divulgação/Brasil 2016  Rafel Silva (D) abriu a competição e venceu o japonês Kenta Nishigata no golden score

Rafel Silva (D) abriu a competição e venceu o japonês Kenta Nishigata no golden score

O Teatro Bradesco, em São Paulo, recebeu, no último domingo (28), um dos confrontos mais tradicionais do judô mundial: Brasil e Japão. Os brasileiros conseguiram superar os japoneses por quatro a um com vitórias de Rafael Silva, Eduardo Bettoni, Rafael Macedo e Charles Chibana. Ryo Saito marcou o ponto do Japão.

“Foi uma competição bacana. A gente está acostumado a lutar em ginásio e participar de uma competição num teatro foi algo inesquecível. A vibração do público fez diferença e isso se refletiu no placar. Não é fácil fazer 4 a 1 no Japão”, disse Charles Chibana, atual líder do ranking mundial e que fechou o combate vencendo Jumpei Morishita, campeão mundial em 2010.

A competição teve um formato diferente e começou pela disputa no pesado. O medalhista de bronze no Mundial Chelyabinsk 2014 e nos Jogos de Londres 2012, Rafael Silva, fez um combate duro contra Kenta Nishigata. A vitória veio apenas no golden score, quando o japonês foi punido por falso ataque.

“Foi bem diferente lutar num teatro. Eu senti a torcida muito perto, como se estivesse do lado do tatame mesmo. Isso foi fundamental porque o Japão é uma escola muito forte e os atletas têm muita variação de golpe”, comentou Baby. “Agora o treino vai ser importante para mim porque vou ter um atleta de alto nível para treinar”, completou, lembrando que, até a próxima quarta-feira (1º), vão participar de um treinamento de campo que contará ainda com outros atletas da seleção e com os judocas convocados para o Mundial Sub-21. Os treinos serão em dois períodos - de dez da manhã ao meio dia e de cinco da tarde às sete da noite - no antigo Projeto Futuro, no Parque do Ibirapuera. 

A segunda luta foi de Eduardo Bettoni contra Kensei Ikeda. Com um belo ura-nague, o paranaense conseguiu um ippon. O jovem Rafael Macedo foi o responsável por decretar a vitória brasileira ao marcar o terceiro ponto. Convocado para representar o Brasil no Mundial Sub-21, Rafael venceu Yasuhiro Ebi por ter tido uma punição a menos. “Eu estava bem nervoso, mas sabia que tinha que chegar primeiro no quimono dele para vencer. Consegui controlar bem no começo da luta e estou muito feliz por ter marcado esse ponto para o Brasil”, disse Rafael.

No quarto confronto, Alex Pombo começou bem a luta, mas acabou sofrendo uma imobilização já nos últimos momentos do confronto e foi derrotado por Ryo Saito por ippon. Para encerrar o confronto com chave de ouro, Charles Chibana conseguiu um belo ippon sobre Morishita.

Foram convocados pela gestão de alto rendimento para as atividades: Felipe Kitadai (60kg), Diego Santos (60kg), Eric Takabatake (60kg), Allan Kuwabara (60kg), Marcelo Contini (73kg), Gabriel Mendes (73kg), Marcos Seixas (73kg), Henrique Silva (90kg), Luciano Correa (100kg), Renan Nunes (100kg), Walter Santos (+100kg),  David Moura (+100kg) e Ruan Isquierdo (+100kg).

Os atletas brasileiros que vão defender o Brasil no Mundial Sub-21 são Luiz Cláudio Lima Junior (55kg), Vitor Carvalho (60kg), Ricardo Santos Júnior (66kg), Gabriel Pinheiro (66kg), Lincoln Neves (73kg), Rafael Macedo (81kg), Eduardo Santos (81kg), Thiago Chiodi (90kg), Gabriel Souza (100kg) e João Cesarino (+100kg). No feminino, irão treinar e competir no Mundial: Larissa Farias (44kg), Tawany Silva (48kg), Jéssica Pereira (52kg), Tamires Crude Silva (57kg), Flávia Gomes (57kg), Danielle Karla Oliveira (63kg), Mariana Veiga (70kg), Sibilla Faccholli (+78kg) e Camila Gebara (+78kg).

Fonte:
Brasil 2016

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Mais 56 atletas são contemplados com a Bolsa Pódio
No total, 239 esportistas já contam o apoio. A categoria Pódio é patrocínio para esportistas com chances reais de medalhas
Mais de 180 atletas receberão a Bolsa Pódio
Ministério do Esporte anuncia primeira lista de beneficiados. Subsídios variam de R$ 5 mil a R$ 15 mil
Daniel Dias fala sobre importância do Bolsa Atleta
Daniel Dias, maior atleta paralímpico do Brasil, fala sobre sua carreira e a importância do Programa Bolsa Atleta para a sua sua trajetória no esporte
No total, 239 esportistas já contam o apoio. A categoria Pódio é patrocínio para esportistas com chances reais de medalhas
Mais 56 atletas são contemplados com a Bolsa Pódio
Ministério do Esporte anuncia primeira lista de beneficiados. Subsídios variam de R$ 5 mil a R$ 15 mil
Mais de 180 atletas receberão a Bolsa Pódio
Daniel Dias, maior atleta paralímpico do Brasil, fala sobre sua carreira e a importância do Programa Bolsa Atleta para a sua sua trajetória no esporte
Daniel Dias fala sobre importância do Bolsa Atleta

Últimas imagens

Manutenção da bolsa foi uma das prioridades do Ministério da Educação
Manutenção da bolsa foi uma das prioridades do Ministério da Educação
Francisco Medeiros/Ministério da Educação
Serão concedidas bolsas entre R$ 5 mil e R$ 15 mil para atletas de 17 modalidades olímpicas e paralímpicas
Serão concedidas bolsas entre R$ 5 mil e R$ 15 mil para atletas de 17 modalidades olímpicas e paralímpicas
Foto: Gabriel Heusi/ brasil2016.gov.br
Atletas dos principais clubes do Brasil foram escolhidas pela comissão técnica da seleção brasileira
Atletas dos principais clubes do Brasil foram escolhidas pela comissão técnica da seleção brasileira
Foto: Rafael Bello/COB
É o primeiro ouro em etapas internacionais da dupla Ágatha e Duda, que já tinha uma prata
É o primeiro ouro em etapas internacionais da dupla Ágatha e Duda, que já tinha uma prata
Marco Antônio Teixeira/CBV
Número 7 do mundo, Érika Miranda (de azul) chegou ao quarto título de Grand Slam
Número 7 do mundo, Érika Miranda (de azul) chegou ao quarto título de Grand Slam
Foto: Gabriela Sabau/IJF

Governo digital