Você está aqui: Página Inicial > Esporte > 2014 > 09 > Grêmio será julgado nesta quarta por racismo contra goleiro Aranha

Esporte

Grêmio será julgado nesta quarta por racismo contra goleiro Aranha

Futebol

Goleiro denuncia atitude de torcedores que insultaram durante jogo entre gremistas e Santos, na última quinta (28)
por Portal Brasil publicado: 03/09/2014 10h37 última modificação: 03/09/2014 11h05
Lucas Uebel/ Grêmio FBPA Clube presidido por Fabio Koff (foto) pode ser excluído da Copa do Brasil e receber multa de até R$ 100 mil

Clube presidido por Fabio Koff (foto) pode ser excluído da Copa do Brasil e receber multa de até R$ 100 mil

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) julga, nesta quarta-feira (3), o Grêmio por atos racistas de sua torcida contra o goleiro Aranha. O goleiro denunciou a atitude de torcedores que o insultaram durante o jogo entre os gremistas e o Santos, na última quinta (28), em Porto Alegre.

O auditor Francisco Pessanha irá apresentar seu relatório a partir da denúncia de ato discriminatório por razão étnica, de raça ou cor por parte da torcida gremista, infração prevista no artigo 243-G do Código Brasileiro de Justiça Esportiva. O Grêmio pode ser excluído da Copa do Brasil e receber multa de até R$ 100 mil.

O árbitro Wilton Pereira Sampaio também poderá ser punido, já que só relatou o episódio de racismo após o caso ganhar repercussão. A partida de volta pelas oitavas de final, que ocorreria nesta quarta (3), foi adiada por causa do julgamento.

Na terça (2), dois torcedores identificados prestaram depoimento para a Polícia Civil de Porto Alegre sobre o inquérito de racismo contra Aranha. Nos próximos dias, outros torcedores gremistas também devem comparecer a delegacia.

Entenda o caso
Durante o primeiro jogo das oitavas de final da Copa do Brasil, entre Grêmio e Santos, no dia 28, o goleiro Aranha denunciou insultos racistas da torcida gremista. Imagens do jogo mostram a torcida agredindo verbalmente o goleiro e este alertando o árbitro Wilton Pereira Sampaio dos xingamentos, mas o juiz não tomou nenhuma providência.

Após o jogo, Aranha, bastante revoltado, denunciou à imprensa os gritos entoados pela torcida durante o jogo, como “preto fedido”, “cambada de preto”, “macaco”. No dia seguinte, o goleiro registrou um boletim de ocorrência em Porto Alegre. A equipe santista venceu a partida por 2 a 0.

No dia 29, o procurador geral do STJD, Paulo Schmitt, apresentou a denúncia ao tribunal a partir de imagens disponibilizadas por emissoras de TV. No mesmo dia, o Grêmio repudiou o ato de racismo ocorrido durante o jogo e identificou dez torcedores suspeitos de cometerem atos racistas, sendo excluídos dois sócios do clube.

Mas no domingo (31), no jogo contra o Bahia, pelo Brasileirão, parte da torcida gremista continuou entoando gritos racistas. Na segunda, a diretoria do Grêmio tomou novas medidas para combater o racismo, suspendendo a torcida organizada Geral e se dispondo a continuar identificando torcedores preconceituosos.

O ex-presidente do Grêmio, Luiz Carlos Martins, em entrevista para Rádio Gaúcha, causou nova polêmica defendendo os torcedores identificados. Martins afirmou que o grito de “macaco” faz parte do folclore do futebol gaúcho, sendo historicamente uma alcunha relativa a torcida do Internacional, e acusou o goleiro santista de fazer uma "cena teatral" durante o jogo. O Internacional tem entre seus mascotes oficiais um macaco apelidado de “Escurinho”, uma homenagem a um ex-atleta do colorado Luís Carlos Machado, conhecido por este nome.

Fonte:
EBC Esportes

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Mais 56 atletas são contemplados com a Bolsa Pódio
No total, 239 esportistas já contam o apoio. A categoria Pódio é patrocínio para esportistas com chances reais de medalhas
Mais de 180 atletas receberão a Bolsa Pódio
Ministério do Esporte anuncia primeira lista de beneficiados. Subsídios variam de R$ 5 mil a R$ 15 mil
Daniel Dias fala sobre importância do Bolsa Atleta
Daniel Dias, maior atleta paralímpico do Brasil, fala sobre sua carreira e a importância do Programa Bolsa Atleta para a sua sua trajetória no esporte
No total, 239 esportistas já contam o apoio. A categoria Pódio é patrocínio para esportistas com chances reais de medalhas
Mais 56 atletas são contemplados com a Bolsa Pódio
Ministério do Esporte anuncia primeira lista de beneficiados. Subsídios variam de R$ 5 mil a R$ 15 mil
Mais de 180 atletas receberão a Bolsa Pódio
Daniel Dias, maior atleta paralímpico do Brasil, fala sobre sua carreira e a importância do Programa Bolsa Atleta para a sua sua trajetória no esporte
Daniel Dias fala sobre importância do Bolsa Atleta

Últimas imagens

Manutenção da bolsa foi uma das prioridades do Ministério da Educação
Manutenção da bolsa foi uma das prioridades do Ministério da Educação
Francisco Medeiros/Ministério da Educação
Serão concedidas bolsas entre R$ 5 mil e R$ 15 mil para atletas de 17 modalidades olímpicas e paralímpicas
Serão concedidas bolsas entre R$ 5 mil e R$ 15 mil para atletas de 17 modalidades olímpicas e paralímpicas
Foto: Gabriel Heusi/ brasil2016.gov.br
Atletas dos principais clubes do Brasil foram escolhidas pela comissão técnica da seleção brasileira
Atletas dos principais clubes do Brasil foram escolhidas pela comissão técnica da seleção brasileira
Foto: Rafael Bello/COB
É o primeiro ouro em etapas internacionais da dupla Ágatha e Duda, que já tinha uma prata
É o primeiro ouro em etapas internacionais da dupla Ágatha e Duda, que já tinha uma prata
Marco Antônio Teixeira/CBV
Número 7 do mundo, Érika Miranda (de azul) chegou ao quarto título de Grand Slam
Número 7 do mundo, Érika Miranda (de azul) chegou ao quarto título de Grand Slam
Foto: Gabriela Sabau/IJF

Governo digital