Você está aqui: Página Inicial > Esporte > 2014 > 09 > Seleção de conjunto de ginástica rítmica encerra participação no Mundial

Esporte

Seleção de conjunto de ginástica rítmica encerra participação no Mundial

Campeonato

Equipe da técnica Camila Ferezin ficou na 15ª colocação na competição realizada em Izmir, na Turquia
por Portal Brasil publicado: 29/09/2014 17h58 última modificação: 29/09/2014 17h58
Divulgação/Brasil 2016 Brasileiras apresentaram uma coreografia ao som de "Que nem jiló" nos cinco pares de maças

Brasileiras apresentaram uma coreografia ao som de "Que nem jiló" nos cinco pares de maças

No último sábado (27), a Seleção Brasileira conquistou a 15ª colocação na etapa classificatória dos conjuntos no Campeonato Mundial de Ginástica Rítmica. A posição foi comemorada pela equipe, já que 31 grupos de alto nível estavam na disputa, que foi realizada Halkapinar Sport Hall, em Izmir, na Turquia.

Beatriz Pomini, Eliane Sampaio, Francielly Pereira, Gabrielle Silva, Isadora Silva e Mayra Gmach asseguraram 30,483 pontos. A Bulgária ficou em primeiro lugar, com 34,449, seguida pela Itália, com 34,282, e pela Bielorrússia, com 34,133.

O público aplaudiu e vibrou durante as duas apresentações do Brasil, que integrou o primeiro grupo da classificatória. A primeira coreografia foi a de três bolas e duas fitas, que rendeu à equipe 15,200 pontos e a 14ª colocação. Nos cinco pares de maças, uma música bem brasileira chamou atenção da torcida. Ao som de "Que nem jiló", as ginastas obtiveram 15,283 e ficaram em 17º. Já no domingo (28), foram realizadas as finais por aparelhos, com os oito melhores conjuntos em cada um, e sem a participação brasileira.

Camila Ferezin é técnica da equipe desde 2011. Quando assumiu o cargo, a seleção ocupava a 26ª colocação no geral. Hoje, pode comemorar o crescimento da modalidade internacionalmente, em um momento tão importante a menos de dois anos dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. "Foi uma grande evolução. Temos uma equipe talentosa, jovem, e sabemos que não é fácil encarar a responsabilidade de estar em um Mundial. A tendência é que, com mais experiência, elas possam crescer e evoluir ainda mais", analisou a treinadora, que destacou que três ginastas do grupo estão participando de um Mundial pela primeira vez: Gabrielle, Isadora e Mayra.

A impressão que a equipe deixa é muito positiva. O grupo foi bastante elogiado e isso é gratificante, segundo Camila. "O nosso trabalho está sendo cada vez mais reconhecido e as pessoas estão gostando. Todos estão vendo a nossa evolução. É uma equipe bastante dedicada naquilo que faz, e nos doamos muito. Estamos felizes e com sensação de dever cumprido por saber que fizemos tudo aquilo que poderíamos ter feito", completou a técnica.

Presidente da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG), Luciene Resende acompanhou a delegação e elogiou o desempenho do Brasil no campeonato. "Essa participação no Mundial foi muito importante, tanto no individual quanto no conjunto. Nossas seleções estão no caminho certo, se esforçaram e tiveram muita dedicação para chegar aqui. Tenho certeza de que iremos evoluir ainda mais até 2016. Aproveito para agradecer a todos que nos apoiaram e nos incentivaram para o engrandecimento do nosso esporte, em especial ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB), ao Ministério do Esporte e ao nosso patrocinador Caixa Econômica Federal, além de todos que trabalham em prol da modalidade", comentou.

Antes das apresentações do conjunto, foi a vez da seleção individual entrar em cena. Andressa Jardim, Angélica Kvieczynski e Natália Gáudio ficaram na 20ª colocação por equipe, com 117,747 pontos, entre 32 seleções participantes. 

Andressa, de apenas 16 anos, foi a 53ª colocada no individual geral, com 43,399; a 66ª no arco, com 14,266; a 68ª na bola, com 14,250; a 40ª nas maças, com 14,883; e a 57ª na fita, com 13,683. No total, a competição contou com 133 ginastas, um número ampliado com relação ao ano passado.

Já a capixaba Natália foi a 55ª no geral, com 43,082. No arco e na bola, fez 14,258 e foi a 67ª; nas maças foi a 46ª, com 14,566; e na fita a 62ª, com 13,500.

Angélica se apresentou no arco e na bola. A paranaense obteve o 35º lugar no arco, com 15,725, e o 38º na bola, com 15,541.

Seleção Brasileira Individual de Ginástica Rítmica
Ginastas: Andressa Jardim, Angélica Kvieczynski e Natália Gáudio
Técnicas: Anita Klemann e Monika Queiroz
Chefe de equipe: Alessandra Balbi

Seleção Brasileira de Conjunto de Ginástica Rítmica
Ginastas: Beatriz Pomini, Eliane Sampaio, Francielly Pereira, Gabrielle Silva, Isadora Silva e Mayra Gmach
Técnica: Camila Ferezin 
Coreógrafa: Bruna Rosa
Chefe de equipe: Ricardo Costa

Coordenadora de Ginástica Rítmica e árbitra: Cristina Vital
Chefe de delegação: Fátima Coelho Bastos
Médico: Reuthemann Madruga
Fisioterapeuta: Paulo Márcio Oliveira
Psicóloga: Lenamar Vieira

Fonte:
Brasil 2016

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Daniel Dias fala sobre importância do Bolsa Atleta
Daniel Dias, maior atleta paralímpico do Brasil, fala sobre sua carreira e a importância do Programa Bolsa Atleta para a sua sua trajetória no esporte
Representantes da Rio 2016 fazem balanço da Paralimpíada
Representantes do Governo Federal, da Rio 2016 e do Comitê Paralímpico Internacional comentam os resultados do País ao sediar os Jogos Paralímpicos Rio 2016
Comitê Paralímpico faz homenagem a atletas
Após a melhor campanha em quantidade de medalhas da história da delegação brasileira, os atletas da delegação nacional receberam uma homenagem do Comitê Paralímpico Brasileiro
Daniel Dias, maior atleta paralímpico do Brasil, fala sobre sua carreira e a importância do Programa Bolsa Atleta para a sua sua trajetória no esporte
Daniel Dias fala sobre importância do Bolsa Atleta
Representantes do Governo Federal, da Rio 2016 e do Comitê Paralímpico Internacional comentam os resultados do País ao sediar os Jogos Paralímpicos Rio 2016
Representantes da Rio 2016 fazem balanço da Paralimpíada
Após a melhor campanha em quantidade de medalhas da história da delegação brasileira, os atletas da delegação nacional receberam uma homenagem do Comitê Paralímpico Brasileiro
Comitê Paralímpico faz homenagem a atletas

Últimas imagens

É o primeiro ouro em etapas internacionais da dupla Ágatha e Duda, que já tinha uma prata
É o primeiro ouro em etapas internacionais da dupla Ágatha e Duda, que já tinha uma prata
Marco Antônio Teixeira/CBV
Número 7 do mundo, Érika Miranda (de azul) chegou ao quarto título de Grand Slam
Número 7 do mundo, Érika Miranda (de azul) chegou ao quarto título de Grand Slam
Foto: Gabriela Sabau/IJF
Brasil é o maior vencedor do Mundial da modalidade
Brasil é o maior vencedor do Mundial da modalidade
Divulgação/CBV
Empresas interessadas deverão cumprir requisitos mínimos para a certificação, que terá prazo de validade de dois anos
Empresas interessadas deverão cumprir requisitos mínimos para a certificação, que terá prazo de validade de dois anos
Divulgação/EBC
Mais de 8,3 milhões de ingressos foram vendidos na Rio 2016
Mais de 8,3 milhões de ingressos foram vendidos na Rio 2016
Danilo Borges/Ministério do Esporte

Governo digital