Você está aqui: Página Inicial > Esporte > 2016 > 02 > Brasil tem classificação histórica nos saltos ornamentais

Esporte

Brasil tem classificação histórica nos saltos ornamentais

Olimpíada

Juliana Veloso garantiu vaga para o Rio 2016 e será a primeira atleta da modalidade a participar de cinco edições dos Jogos Olímpicos
por Portal Brasil publicado: 23/02/2016 09h30 última modificação: 23/02/2016 10h10
Divulgação/Gabriel Heusi Ao longo da competição, Juliana Veloso se manteve o tempo todo entre as dez primeiras

Ao longo da competição, Juliana Veloso se manteve o tempo todo entre as dez primeiras

A atleta Juliana Veloso garantiu nesta segunda-feira (22) vaga para os Jogos Rio 2015. Ele obteve a nona colocação na eliminatória do trampolim 3m da Copa do Mundo da modalidade, competição que garantia vaga olímpica para os países das 18 primeiras colocadas. Com isso, Juliana estará presente, pela quinta vez, nos Jogos Olímpicos.

“Vamos lá, eu quero que seja a minha melhor (Olimpíada). Quero alcançar a final”, disse a saltadora, que conta com o apoio do programa Bolsa Atleta do Ministério do Esporte. Ao conseguir 315,50 pontos, ela superou o índice de 290 pontos estabelecido pela Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) para que a vaga seja de fato da atleta no trampolim 3m feminino.

Salto

Juliana foi a 31ª a saltar, entre 54 atletas. Ao longo da competição, ela se manteve o tempo todo entre as dez primeiras. A melhor pontuação foi obtida no terceiro salto (67,50) e a pior, no último (58,50). “Eu errei o último, caí errado. Eu caí mal e fiz mágica. Quem não conhece muito o esporte achou que foi bom salto” contou.

A boa participação foi uma espécie de redenção na Copa do Mundo. Na final do trampolim 3m sincronizado, com Tammy Galera, no último sábado (20), Juliana se desequilibrou, caiu de costas, e a dupla ficou com zero no último salto.

A Copa do Mundo de Saltos Ornamentais é evento-teste da modalidade para o Rio 2016 e ocorre até quarta feira (24) no Parque Aquático Maria Lenk.A semifinal e a final do trampolim 3m feminino ocorrem na terça-feira (23).

Em casa

A atleta do Fluminense participou pela primeira vez dos Jogos Olímpicos em Sydney 2000, e esteve presente em todas as edições até Londres 2012. Mas o Rio 2016 poderia ser a sexta Olimpíada de Juliana. “Eu me classifiquei para Atlanta (1996) e o Brasil não me levou, alegando que eu era nova demais. Tudo bem. Agora é Rio 2016”, disse.

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Daniel Dias fala sobre importância do Bolsa Atleta
Daniel Dias, maior atleta paralímpico do Brasil, fala sobre sua carreira e a importância do Programa Bolsa Atleta para a sua sua trajetória no esporte
Representantes da Rio 2016 fazem balanço da Paralimpíada
Representantes do Governo Federal, da Rio 2016 e do Comitê Paralímpico Internacional comentam os resultados do País ao sediar os Jogos Paralímpicos Rio 2016
Comitê Paralímpico faz homenagem a atletas
Após a melhor campanha em quantidade de medalhas da história da delegação brasileira, os atletas da delegação nacional receberam uma homenagem do Comitê Paralímpico Brasileiro
Daniel Dias, maior atleta paralímpico do Brasil, fala sobre sua carreira e a importância do Programa Bolsa Atleta para a sua sua trajetória no esporte
Daniel Dias fala sobre importância do Bolsa Atleta
Representantes do Governo Federal, da Rio 2016 e do Comitê Paralímpico Internacional comentam os resultados do País ao sediar os Jogos Paralímpicos Rio 2016
Representantes da Rio 2016 fazem balanço da Paralimpíada
Após a melhor campanha em quantidade de medalhas da história da delegação brasileira, os atletas da delegação nacional receberam uma homenagem do Comitê Paralímpico Brasileiro
Comitê Paralímpico faz homenagem a atletas

Últimas imagens

É o primeiro ouro em etapas internacionais da dupla Ágatha e Duda, que já tinha uma prata
É o primeiro ouro em etapas internacionais da dupla Ágatha e Duda, que já tinha uma prata
Marco Antônio Teixeira/CBV
Número 7 do mundo, Érika Miranda (de azul) chegou ao quarto título de Grand Slam
Número 7 do mundo, Érika Miranda (de azul) chegou ao quarto título de Grand Slam
Foto: Gabriela Sabau/IJF
Brasil é o maior vencedor do Mundial da modalidade
Brasil é o maior vencedor do Mundial da modalidade
Divulgação/CBV
Empresas interessadas deverão cumprir requisitos mínimos para a certificação, que terá prazo de validade de dois anos
Empresas interessadas deverão cumprir requisitos mínimos para a certificação, que terá prazo de validade de dois anos
Divulgação/EBC
Mais de 8,3 milhões de ingressos foram vendidos na Rio 2016
Mais de 8,3 milhões de ingressos foram vendidos na Rio 2016
Danilo Borges/Ministério do Esporte

Governo digital