Você está aqui: Página Inicial > Esporte > 2016 > 02 > Brasil tem classificação histórica nos saltos ornamentais

Esporte

Brasil tem classificação histórica nos saltos ornamentais

Olimpíada

Juliana Veloso garantiu vaga para o Rio 2016 e será a primeira atleta da modalidade a participar de cinco edições dos Jogos Olímpicos
por Portal Brasil publicado: 23/02/2016 09h30 última modificação: 23/02/2016 10h10
Divulgação/Gabriel Heusi Ao longo da competição, Juliana Veloso se manteve o tempo todo entre as dez primeiras

Ao longo da competição, Juliana Veloso se manteve o tempo todo entre as dez primeiras

A atleta Juliana Veloso garantiu nesta segunda-feira (22) vaga para os Jogos Rio 2015. Ele obteve a nona colocação na eliminatória do trampolim 3m da Copa do Mundo da modalidade, competição que garantia vaga olímpica para os países das 18 primeiras colocadas. Com isso, Juliana estará presente, pela quinta vez, nos Jogos Olímpicos.

“Vamos lá, eu quero que seja a minha melhor (Olimpíada). Quero alcançar a final”, disse a saltadora, que conta com o apoio do programa Bolsa Atleta do Ministério do Esporte. Ao conseguir 315,50 pontos, ela superou o índice de 290 pontos estabelecido pela Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) para que a vaga seja de fato da atleta no trampolim 3m feminino.

Salto

Juliana foi a 31ª a saltar, entre 54 atletas. Ao longo da competição, ela se manteve o tempo todo entre as dez primeiras. A melhor pontuação foi obtida no terceiro salto (67,50) e a pior, no último (58,50). “Eu errei o último, caí errado. Eu caí mal e fiz mágica. Quem não conhece muito o esporte achou que foi bom salto” contou.

A boa participação foi uma espécie de redenção na Copa do Mundo. Na final do trampolim 3m sincronizado, com Tammy Galera, no último sábado (20), Juliana se desequilibrou, caiu de costas, e a dupla ficou com zero no último salto.

A Copa do Mundo de Saltos Ornamentais é evento-teste da modalidade para o Rio 2016 e ocorre até quarta feira (24) no Parque Aquático Maria Lenk.A semifinal e a final do trampolim 3m feminino ocorrem na terça-feira (23).

Em casa

A atleta do Fluminense participou pela primeira vez dos Jogos Olímpicos em Sydney 2000, e esteve presente em todas as edições até Londres 2012. Mas o Rio 2016 poderia ser a sexta Olimpíada de Juliana. “Eu me classifiquei para Atlanta (1996) e o Brasil não me levou, alegando que eu era nova demais. Tudo bem. Agora é Rio 2016”, disse.

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Tocha olímpica visita a Rota do Descobrimento na Bahia
Chama começou o dia na Rota do Descobrimento em ‎Eunápolis, passou por Itapetinga, a Cidade do Boi Gordo, e encerrou o dia em Vitória da Conquista
Ministro do Esporte visita instalações do Parque Olímpico da Barra da Tijuca
Leonardo Picciani visitou as instalações do Parque Olímpico da Barra da Tijuca, que já tem 88% das obras concluídas
Caio Sena conta como se prepara para Olimpíadas no Brasil
Conheça a história de Caio Sena. Aos 24 anos, o atleta de marcha atlética qualificado para as Olimpíadas Rio 2016, vive o sonho de disputar os jogos no Brasil.
Chama começou o dia na Rota do Descobrimento em ‎Eunápolis, passou por Itapetinga, a Cidade do Boi Gordo, e encerrou o dia em Vitória da Conquista
Tocha olímpica visita a Rota do Descobrimento na Bahia
Leonardo Picciani visitou as instalações do Parque Olímpico da Barra da Tijuca, que já tem 88% das obras concluídas
Ministro do Esporte visita instalações do Parque Olímpico da Barra da Tijuca
Conheça a história de Caio Sena. Aos 24 anos, o atleta de marcha atlética qualificado para as Olimpíadas Rio 2016, vive o sonho de disputar os jogos no Brasil.
Caio Sena conta como se prepara para Olimpíadas no Brasil

Últimas imagens

Popole Misenga e Yolande Mabika fugiram de conflitos na República Democrática do Congo em 2013 e tentam reconstruir a vida no Brasil
Popole Misenga e Yolande Mabika fugiram de conflitos na República Democrática do Congo em 2013 e tentam reconstruir a vida no Brasil
Divulgação/Brasil 2016
Centro Aquático de Deodoro é sede de treinos e competições nacionais e internacionais
Centro Aquático de Deodoro é sede de treinos e competições nacionais e internacionais
Divulgação/Ministério da Educação
Nadador Gustavo Borges tem quatro conquistas em olimpíadas: duas pratas em Barcelona, e nos 200 metros livres em 1996) e dois bronzes em 1996 e no revezamento em 2000
Nadador Gustavo Borges tem quatro conquistas em olimpíadas: duas pratas em Barcelona, e nos 200 metros livres em 1996) e dois bronzes em 1996 e no revezamento em 2000
Divulgação/Brasil 2016

Governo digital