Você está aqui: Página Inicial > Governo > 2010 > 09 > Plataforma de Mexilhão vai produzir metade do gás hoje importado da Bolívia

Governo

Plataforma de Mexilhão vai produzir metade do gás hoje importado da Bolívia

por Portal Brasil publicado: 17/09/2010 20h45 última modificação: 28/07/2014 12h08

Localizada em Caraguatatuba, no litoral paulista, a plataforma brasileira de Mexilhão (PMXL-1) deve começar a operar até o fim do ano e vai produzir metade de todo o gás natural que é diariamente importado da Bolívia, segundo informações da Petrobras.

 

Técnicos da estatal avaliam que a produção da plataforma fixa deve atingir 15 milhões de metros cúbicos por dia, 23,5% do total de aproximadamente 55 milhões de metros cúbicos produzidos atualmente. Quando ficar pronta, a plataforma de Mexilhão (PMXL-1) vai ser uma superestrutura de 230 metros de altura, tamanho equivalente a um edifício de 26 andares.

 

Os módulos da plataforma foram construídos em Niterói (RJ), atendendo ao requisito de utilizar conteúdo nacional mínimo de 70%. Segundo a Petrobras, os dois primeiros módulos pesam, juntos, mais de 12 mil toneladas e capacidade para processar 7,5 milhões de metros cúbicos de gás por dia. Novos módulos serão instalados com o desenvolvimento gradual da produção.

 

"Neles estão as instalações de processamento de gás, utilidades, incluindo capacidade de 7 megawatts de geração de energia elétrica, com três turbogeradores a gás, acomodações para até 100 pessoas e heliponto", disseram técnicos da empresa.

 

A plataforma é o resultado de um projeto técnico complexo que envolve sete poços produtores interligados, no Campo de Mexilhão, a cerca de 165 metros da costa.

Os poços, localizados a uma profundidade de 320 a 550 metros, vão liberar naturalmente o gás que vai ser coletado pela plataforma, instalada mais próximo da costa, a 135 quilômetros. Neste local a profundidade é de 172 metros.

 

A plataforma vai enviar o gás para Unidade de Tratamento de Gás de Caraguatatuba (UTGCA). Essa unidade também está dimensionada para tratar, no futuro, o gás proveniente de outras áreas da Bacia de Santos. 

 

Depois de processado na UTGCA, o gás será despachado para o município de Taubaté, no interior de São Paulo, a cerca de 100 quilômetros de Caraguatatuba, onde será distribuído para pólos industriais de todo o Brasil.

 

Fonte:
Portal Brasil


 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

registrado em:

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Despesas de custeio do governo federal registram maior queda em seis anos
Segundo o Boletim de Custeio Administrativo, houve redução de 20,5% com passagens aéreas e 7,2% com material de escritório
Eliseu Padilha fala sobre prioridades do governo para gerar mais empregos
O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, participou, na terça-feira (31), da abertura da reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, em Brasília
Compartilhamento de dados irá evitar fraudes nos programas sociais
O Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, em parceria com o Ministério do Trabalho, está compartilhando informações de cadastro dos programas sociais para evitar fraudes
Segundo o Boletim de Custeio Administrativo, houve redução de 20,5% com passagens aéreas e 7,2% com material de escritório
Despesas de custeio do governo federal registram maior queda em seis anos
O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, participou, na terça-feira (31), da abertura da reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, em Brasília
Eliseu Padilha fala sobre prioridades do governo para gerar mais empregos
O Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, em parceria com o Ministério do Trabalho, está compartilhando informações de cadastro dos programas sociais para evitar fraudes
Compartilhamento de dados irá evitar fraudes nos programas sociais

Últimas imagens

Objetivo é reduzir gastos e aumentar a arrecadação
Objetivo é reduzir gastos e aumentar a arrecadação
Arquivo/Iphan
O ministro-chefe da Casa Civil ocupará a presidência do Brasil Eficiente, que será integrado por demais ministros
O ministro-chefe da Casa Civil ocupará a presidência do Brasil Eficiente, que será integrado por demais ministros
Foto: Ligiani Silveira/Governo do Mato Grosso
Iniciativa partiu da Ouvidoria-Geral da União (OGU) junto à Comissão Gestora do Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse
Iniciativa partiu da Ouvidoria-Geral da União (OGU) junto à Comissão Gestora do Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse
Divulgação/Governo de Minas Gerais
A Controladoria-Geral da União será o primeiro órgão a adotar o TáxiGov fora da fase de testes
A Controladoria-Geral da União será o primeiro órgão a adotar o TáxiGov fora da fase de testes
Divulgação/Ministério do Planejamento
A pasta encaminhou 1.167 Tomadas de Contas Especiais ao TCU para início da cobrança em 2016
A pasta encaminhou 1.167 Tomadas de Contas Especiais ao TCU para início da cobrança em 2016
Marcos Santos/USP Imagens
Com o TáxiGov, o governo deixará de usar frota própria gradualmente
Com o TáxiGov, o governo deixará de usar frota própria gradualmente
Foto: Wilson Dias/Agência Brasil
Valor foi depositado nas contas do Fundo de Participação dos Municípios e pode ser utilizado livremente
Valor foi depositado nas contas do Fundo de Participação dos Municípios e pode ser utilizado livremente
Foto: Gleice Mere/Ministério do Planejamento
A depender da avaliação bimestral de receitas e despesas, serão adotadas medidas de limitação orçamentária
A depender da avaliação bimestral de receitas e despesas, serão adotadas medidas de limitação orçamentária
Foto: José Cruz/Agência Brasil
Presidente em exercício, Rodrigo Maia, sancionou a lei na terça-feira durante viagem de Michel Temer a Portugal
Presidente em exercício, Rodrigo Maia, sancionou a lei na terça-feira durante viagem de Michel Temer a Portugal
Foto: José Cruz/Agência Brasil
Município de onde os cidadãos mais acessaram foi São Paulo (SP), com mais de 2,1 milhões de visitas
Município de onde os cidadãos mais acessaram foi São Paulo (SP), com mais de 2,1 milhões de visitas
Waldemir Barreto/Agência Senado

Governo digital