Você está aqui: Página Inicial > Governo > 2011 > 01 > Governo federal expulsa quase 3 mil servidores por corrupção em oito anos, diz CGU

Governo

Governo federal expulsa quase 3 mil servidores por corrupção em oito anos, diz CGU

por Portal Brasil publicado: 10/01/2011 18h22 última modificação: 28/07/2014 13h58

A Controladoria-Geral da União (CGU) informou, nesta segunda-feira (10), que o combate à corrupção e à impunidade na administração pública levou o governo federal expulsar 2.969 agentes públicos por envolvimento em práticas ilícitas nos últimos oito anos. O principal motivo para a punição foi a utilização do cargo para obter vantagens. 

De acordo com a CGU, entre 2003 e 2010, foram demitidas 2.544 pessoas, 247 perderam cargos comissionados e 178 tiveram a aposentadoria cassada. A improbidade administrativa foi verificada em 933 casos, 285 servidores foram expulsos por receber propina e, por lesão aos cofres públicos, outros 172 perderam os cargos. 

O principal tipo de punição aplicada em 2010 também foi a demissão, com 433 casos. Foram aplicadas ainda 35 penas de cassação de aposentadoria e 53 de destituição de cargo em comissão, segundo os dados do levantamento realizado pela CGU. 

A pasta que teve mais servidores expulsos desde janeiro de 2003, proporcionalmente, foi a do Ministério do Meio Ambiente (MMA), com 164 funcionários (1,906%); seguida do Ministério da Previdência Social (MPS), com 746 funcionários expulsos (1,832%); e do Ministério da Justiça, com 384 (1,455%). Em termos absolutos, a pasta que teve mais servidores expulsos foi a do Ministério da Educação, com 181.278 funcionários punidos (0,272%).

 

Fonte:
Controladoria-Geral da União (CGU)

 

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Governo defende a realização de uma ampla reforma política
Ministros José Eduardo Cardozo e Miguel Rossetto falaram sobre a legitimidade das manifestações, ocorridas no domingo (15)
"Não tem reforma ministerial", garante Dilma Rousseff
Presidenta Dilma garantiu, em entrevista coletiva, que a saída de Cid Gomes do ministério da Educação foi uma alteração pontual
Governo defende fim do financiamento empresarial em campanhas
Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou que atual conjuntura aponta para uma necessária mudança no sistema político-eleitoral
Ministros José Eduardo Cardozo e Miguel Rossetto falaram  sobre a legitimidade das manifestações, ocorridas no domingo (15)
Governo defende a realização de uma ampla reforma política
Presidenta Dilma garantiu, em entrevista coletiva, que a saída de Cid Gomes do ministério da Educação foi uma alteração pontual
"Não tem reforma ministerial", garante Dilma Rousseff
Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou que atual conjuntura aponta para uma necessária mudança no sistema político-eleitoral
Governo defende fim do financiamento empresarial em campanhas

Últimas imagens

Iniciativa extingue embargos retidos e infringentes, e também busca incentivar conciliação entre as partes
Iniciativa extingue embargos retidos e infringentes, e também busca incentivar conciliação entre as partes
Presidenta Dilma sanciona lei que altera a regra para a união de dois ou mais partidos políticos
Presidenta Dilma sanciona lei que altera a regra para a união de dois ou mais partidos políticos
Presidenta Dilma Rousseff lamentou a queda de avião de companhia alemã na França
Presidenta Dilma Rousseff lamentou a queda de avião de companhia alemã na França
Pacote é composto de três projetos de lei, uma proposta de Emenda à Constituição (PEC) e dois pedidos de tramitação em regime de urgência
Pacote é composto de três projetos de lei, uma proposta de Emenda à Constituição (PEC) e dois pedidos de tramitação em regime de urgência

Governo digital