Você está aqui: Página Inicial > Governo > 2011 > 06 > Registros de atendimento no Sistema Único de Assistência Social serão unificados

Governo

Registros de atendimento no Sistema Único de Assistência Social serão unificados

por Portal Brasil publicado: 21/06/2011 16h14 última modificação: 28/07/2014 13h43

O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), juntamente com a Comissão Intergestores Tripartite (CIT), que inclui os três níveis de governo - federal, estaduais e municipais, definiu parâmetros para unificar os registros de atendimento no Sistema Único de Assistência Social (Suas).

Atualmente, o Suas tem mais de 7,5 mil Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e mais de 2 mil Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas) em todo o Brasil. Eles são considerados “a porta de entrada da assistência social” nos municípios, porém cada secretaria municipal faz o próprio controle e levantamento de informações.

A CIT é formada por gestores da assistência social da União, estados e municípios para discutir e pactuar as ações do Suas. No mês passado, a comissão aprovou a Resolução CIT nº 04, de 24 de maio de 2011, que institui parâmetros nacionais para o registro das informações relativas aos serviços ofertados nos Cras e Creas.

“Isso vai nos permitir saber quantas famílias são atendidas e em que proporção e incidência ocorrem as situações de vulnerabilidade social e de ameaça ou violação de direitos no País”, afirma Luís Otávio Farias, coordenador-geral da Secretaria Nacional de Assistência Social (Snas) do MDS.

Os Cras e os Creas são unidades públicas que possuem interface com as demais políticas públicas e articulam, coordenam e oferecem serviços, programas, projetos e benefícios da assistência social.

Nos Cras, o Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (Paif) consiste em ações e serviços socioassistenciais de prestação continuada, por meio do trabalho social com famílias em situação de vulnerabilidade social. Nos Creas, o Serviço de Proteção e Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos (Paefi) provê apoio, orientação e acompanhamento a famílias e indivíduos em situação de ameaça ou violação de direitos.

O MDS está trabalhando em um formulário padrão para consolidar os registros da rede socioassistencial. “Precisamos organizar essas informações, pois elas vão nos ajudar no planejamento da política pública de assistência social e mostrar à sociedade o que estamos fazendo. Saberemos quantas famílias com vulnerabilidade social estão sendo atendidas e as situações de direitos violados”, explica Luís Otávio.

Para consolidar os registros, o MDS está elaborando um sistema eletrônico para compilar os dados. Um formulário em papel será disponibilizado aos municípios. A previsão é de que até agosto tudo esteja pronto para o início da consolidação das informações. “No segundo semestre, os municípios estarão vivendo uma fase de aprendizado e orientação e vão precisar de apoio. A resolução da CIT prevê que os estados os acompanhem e apoiem”, afirma o coordenador, que espera alcançar a padronização dos dados até o fim do ano.

Os gestores podem buscar mais informações sobre a padronização dos registros do Suas por e-mail.

 

Fonte:
Ministério do Desenvolvimento Social

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Começo de uma nova era: Diário Oficial da União deixará de ser impresso
Uma nova era de modernidade, eficiência e economia começa para a Imprensa Nacional, a partir desta sexta-feira (1º). Desta data em diante, o Diário Oficial da União (DOU) deixa de ser impresso e fica disponível diariamente apenas pela internet, no endereço portal.imprensanacional.gov.br
Ouvidoria recebe mais de 67 mil denúncias no primeiro semestre
Denúncias de violações de direitos humanos foram recebidas pela ouvidoria do governo federal; maioria relatou violações contra crianças e adolescentes
Conheça do GovData
Plataforma compartilha a análise de dados governamentais
Uma nova era de modernidade, eficiência e economia começa para a Imprensa Nacional, a partir desta sexta-feira (1º). Desta data em diante, o Diário Oficial da União (DOU) deixa de ser impresso e fica disponível diariamente apenas pela internet, no endereço portal.imprensanacional.gov.br
Começo de uma nova era: Diário Oficial da União deixará de ser impresso
Denúncias de violações de direitos humanos foram recebidas pela ouvidoria do governo federal; maioria relatou violações contra crianças e adolescentes
Ouvidoria recebe mais de 67 mil denúncias no primeiro semestre
Plataforma compartilha a análise de dados governamentais
Conheça do GovData

Últimas imagens

Congresso Nacional deve analisar o PL encaminhado pelo Executivo
Congresso Nacional deve analisar o PL encaminhado pelo Executivo
Alan Santos/PR
Programa torna mais fácil e rápido processos como emissão de documentos, marcação de consultas pelo SUS e pagamento de obrigações trabalhistas e previdenciárias
Programa torna mais fácil e rápido processos como emissão de documentos, marcação de consultas pelo SUS e pagamento de obrigações trabalhistas e previdenciárias
Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília
Obras deverão ser em melhorias como iluminação e saneamento básico
Obras deverão ser em melhorias como iluminação e saneamento básico
Alexandre Lombardi/Pref. de Sorocaba (SP)
Criado em 1º de outubro de 1862, documento que registra atos do governo estará disponível apenas pela internet, no Portal da Imprensa Nacional, a partir de 30 novembro
Criado em 1º de outubro de 1862, documento que registra atos do governo estará disponível apenas pela internet, no Portal da Imprensa Nacional, a partir de 30 novembro
Arquivo/Imprensa Nacional
Presidente acompanhou o lançamento acompanhado por ministros e militares
Presidente acompanhou o lançamento acompanhado por ministros e militares
Foto: Beto Barata/PR
Decreto publicado em 29 de setembro define ampliação de R$ 12,660 bilhões das despesas do Executivo
Decreto publicado em 29 de setembro define ampliação de R$ 12,660 bilhões das despesas do Executivo
Marcos Santos/USP Imagens

Governo digital