Você está aqui: Página Inicial > Governo > 2011 > 07 > Governo federal prepara série de ações para reforçar saúde na região Nordeste

Governo

Governo federal prepara série de ações para reforçar saúde na região Nordeste

por Portal Brasil publicado: 25/07/2011 10h35 última modificação: 28/07/2014 13h33

O governo federal quer ampliar a assistência em saúde à população nordestina por meio de serviços básicos de saúde e ações de saneamento. Dentro do programa Brasil Sem Miséria, o Ministério da Saúde anunciou, na última semana, que coordenará o desenvolvimento de ações estratégicas nos nove estados da região. Nesta segunda-feira (25), a presidenta Dilma Rousseff e o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, detalham o conjunto de medidas para a região.

Segundo o ministério, as metas serão: a construção de 638 Unidades Básicas de Saúde (UBSs), a oferta de quase dois milhões de consultas oftalmológicas e mais de 800 mil óculos para estudantes, a instalação de 45 centros de especialidades e 91 unidades móveis odontológicas, o fornecimento de 476 mil próteses dentárias e a construção de 50 mil cisternas, poços e sistemas de abastecimento de água e saneamento na região.

As ações de saúde começam a ser executadas pelos estados e municípios do Nordeste a partir deste mês e serão desenvolvidas até 2014. Os recursos federais somam R$ 700 milhões.


Unidades básicas de saúde

Até o final deste ano e dentro do programa Brasil Sem Miséria, o Ministério da Saúde, em parceria com estados e municípios da região nordeste, construirá – com recursos da ordem de R$ 140 milhões – 638 Unidades Básicas de Saúde em 448 cidades avaliadas como locais de extrema pobreza. Em todo o País, esta quantidade de UBSs inseridas no Brasil Sem Miséria chegará a 1.219 unidades.

“Estamos intensificando as ações de ampliação do acesso e da qualidade da atenção básica à população brasileira, sobretudo nas áreas de maior vulnerabilidade e necessidade. Há recursos financeiros disponíveis para a ampliação do número de UBSs e reforma daquelas unidades que já existem", explica Aristides Oliveira, coordenador-substituto de Gestão da Atenção Básica do Ministério da Saúde.

Em todo a rede pública, até 2014, serão construídas 3.272 UBSs, com recursos de R$ 910 milhões.

“No Nordeste, principalmente, queremos ampliar e qualificar a atenção básica como forma de enfrentarmos questões de saúde que ainda afetam consideravelmente a população desta região, como é o caso das ocorrências relacionadas à atenção pré-natal e o enfrentamento das chamadas ‘doenças negligenciadas’”, observa o ministro Alexandre Padilha. “Por isso, vamos reforçar as medidas previstas na Rede Cegonha, lançada no último mês de março como uma estratégia para a melhoria da qualidade da assistência às gestantes e aos bebês”, completa o ministro.


Fonte:
Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Brasil assina acordo de Paris sobre mudança do clima
A cerimônia reuniu mais de 130 chefes de Estado na sede das Nações Unidas
Entrevista de Dilma Rousseff é destaque na imprensa internacional
A entrevista da presidenta Dilma foi destaque nos principais jornais estrangeiros neste sábado (23)
"Logística precisa estar preparada para atender ao crescimento do País"
"Logística precisa estar preparada para atender ao crescimento do País"
A cerimônia reuniu mais de 130 chefes de Estado na sede das Nações Unidas
Brasil assina acordo de Paris sobre mudança do clima
A entrevista da presidenta Dilma foi destaque nos principais jornais estrangeiros neste sábado (23)
Entrevista de Dilma Rousseff é destaque na imprensa internacional
"Logística precisa estar preparada para atender ao crescimento do País"
"Logística precisa estar preparada para atender ao crescimento do País"

Últimas imagens

Somente em Salvador serão entregues 2.800 unidades
Somente em Salvador serão entregues 2.800 unidades
Foto: Isac Nóbrega/PR
Em vários momentos, integrantes dos movimentos sociais que assistiam à cerimônia gritaram “Não vai ter golpe”
Em vários momentos, integrantes dos movimentos sociais que assistiam à cerimônia gritaram “Não vai ter golpe”
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil
Ministro da Educação disse que reconhecer o resultado da eleição é fundamental para a democracia
Ministro da Educação disse que reconhecer o resultado da eleição é fundamental para a democracia
Divulgação/EBC
Presidenta Dilma cumprimenta Mauro Lopes em cerimônia de transmissão de cargo na manhã desta quinta-feira (17)
Presidenta Dilma cumprimenta Mauro Lopes em cerimônia de transmissão de cargo na manhã desta quinta-feira (17)
Foto: Elio Sales/SAC

Governo digital