Você está aqui: Página Inicial > Governo > 2012 > 07 > Portal da Transparência volta a divulgar remuneração dos servidores do Executivo federal

Governo

Portal da Transparência volta a divulgar remuneração dos servidores do Executivo federal

por Portal Brasil publicado: 11/07/2012 19h01 última modificação: 29/07/2014 08h56
Reprodução/Portal da Transparência Para AGU, divulgação do salário do servidor não viola sua privacidade, mas garante a transparência dos gastos públicos

Para AGU, divulgação do salário do servidor não viola sua privacidade, mas garante a transparência dos gastos públicos

Página voltou ao ar depois de suspensão, pelo STF, de liminar que impedia a divulgação dos vencimentos de servidores públicos

 

O Portal da Transparência voltou a publicar na quarta-feira (11), as informações sobre a remuneração dos servidores públicos do poder Executivo federal, garantida por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que derrubou uma liminar da 22ª Vara da Justiça Federal do Distrito Federal que impedia a divulgação. 

A suspensão da liminar foi decidida pelo STF após analisar pedido da Advocacia-Geral da União (AGU), protocolado na terça-feira (10), segundo o qual, a decisão da 22ª Vara da Justiça Federal do Distrito Federal impedia que a administração cumprisse a própria Constituição, bem como os princípios previstos na Lei de Acesso à Informação

Nos argumentos apresentados, a AGU também afirmou que a divulgação da remuneração do servidor não viola sua privacidade, intimidade e, tampouco, a sua segurança, mas garante a transparência dos gastos públicos e contribui para a moralidade administrativa.

Segundo o ministro-chefe da CGU, Jorge Hage, a suspensão da liminar não causa qualquer surpresa, pois o próprio STF divulga os seus salários. “O que a liminar produziu foi apenas perda de tempo e de papel. Tiramos o sistema do ar na sexta-feira para voltar ao ar hoje”, afirmou.

Consulta
Para consultar a remuneração, o interessado deve acessar o Portal da Transparência e clicar na aba Servidores. Os dados divulgados referem-se a informações contidas nas fichas financeiras de 569.617 servidores ativos do poder Executivo federal, divulgadas pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), e pelo Banco Central do Brasil

Descontos de caráter pessoal, incidentes sobre a remuneração, como pagamento de pensões e de empréstimos consignados, não são exibidos por serem considerados informações de natureza privada e, por isso, estarem protegidos de divulgação, de acordo com a Lei de Acesso à Informação.

 

Fonte:

CGU

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

#BrasilDigital Virgilio
Seminário 100% Digital
Negociações entre governo e caminhoneiros resultam em conquistas concretas
Renato Janine Ribeiro será o novo ministro da Educação
Foi anunciado nesta sexta-feira (27) o nome do filósofo Renato Janine Ribeiro para o comando do Ministério da Educação
Seminário 100% Digital
#BrasilDigital Virgilio
Negociações entre governo e caminhoneiros resultam em conquistas concretas
Negociações entre governo e caminhoneiros resultam em conquistas concretas
Foi anunciado nesta sexta-feira (27) o nome do filósofo Renato Janine Ribeiro para o comando do Ministério da Educação
Renato Janine Ribeiro será o novo ministro da Educação

Últimas imagens

A posse do novo ministro será no dia 6 de abril
A posse do novo ministro será no dia 6 de abril
Pauliane Amaral/Prefeitura de Campo Grande
Iniciativa extingue embargos retidos e infringentes, e também busca incentivar conciliação entre as partes
Iniciativa extingue embargos retidos e infringentes, e também busca incentivar conciliação entre as partes
Patrus Ananias quer ampliar debate sobre reforma agrária no País
Patrus Ananias quer ampliar debate sobre reforma agrária no País
RafaB – Gabinete Digital/PR
Presidenta Dilma sanciona lei que altera a regra para a união de dois ou mais partidos políticos
Presidenta Dilma sanciona lei que altera a regra para a união de dois ou mais partidos políticos

Governo digital