Você está aqui: Página Inicial > Governo > 2012 > 09 > Cerca de R$57 milhões são repassados para combater à seca no Nordeste e Minas

Governo

Cerca de R$57 milhões são repassados para combater à seca no Nordeste e Minas

por Portal Brasil publicado: 28/09/2012 17h41 última modificação: 29/07/2014 08h57
Divulgação / Agrosoft O processo de utilizar mudas in vitro garante plantas mais resistentes

O processo de utilizar mudas in vitro garante plantas mais resistentes

Mudas in vitro, kits de irrigação e barragens subterrâneas são algumas ações para a população local

A população do Nordeste e do norte de Minas terão alternativas para reduzir os impactos causados pela seca. O governo federal firmou uma parceria nesta sexta-feira (28) a fim de promover iniciativas para as famílias que moram em lugares mais atingidos com a seca. Ao todo serão R$ 57 milhões investidos em ações de combate à estiagem.

Os recursos serão destinados à implantação de biofábricas de sementes e mudas, à aquisição de kits de irrigação e à construção de pequenas barragens subterrâneas. O projeto está alinhado às políticas públicas da União de combate à seca, a exemplo de iniciativas como o programa Água para Todos e a Operação Carro-Pipa.

A definição dos municípios beneficiados levará em conta a situação de emergência por estiagem ou seca, a avaliação sobre a concentração de famílias a serem atendidas e a viabilidade técnica de implantação das tecnologias em cada comunidade. Também será considerada a existência, de comitês gestores municipais e comissões comunitárias responsáveis por auxiliar a mobilização local das comunidades a fim de promover o cadastramento e validação das famílias a serem beneficiadas. Este mesmo processo já é usado no programa Água para Todos.

Para a criação das ações de combate à seca, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES)  e o Ministério da Integração Nacional assinaram contratos de colaboração financeira não reembolsáveis com a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Franscisco e do Parnaíba (Codevasf).

A cerimônia de assinatura aconteceu no Recife, durante o seminário Desenvolvimento Regional: avaliação, desafios e perspectivas para o Nordeste, promovido pelo BNDES como parte das comemorações pelos 60 anos do Banco.

Instalações previstas

A ideia é usar mudas in vitro, que possibilita o desenvolvimento de plantas mais saudáveis e uniformes, mais rapidamente que pelos métodos convencionais. O resultado são matrizes mais produtivas e resistentes a pragas. A tecnologia pode ser empregada na produção de plantas

ornamentais, mas também de batata, banana, abacaxi, eucalipto, pínus, cana-de-açúcar e outras plantas de alto valor econômico. As mudas in vitro são difundidas no setor de agroindústrias nos Estados Unidos e Europa.

Já as chamadas barragens subterrâneas permitem o armazenamento da água da chuva no subsolo, auxiliando a produção de alimentos no período de estiagem. Sua construção consiste na escavação de uma vala até se chegar à camada impermeável do solo. Uma das paredes é coberta com lona plástica ou barro batido (argila compactada). Depois, o solo retirado é recolocado. A função da lona ou do barro batido é reter a água no solo.

Os kits de irrigação, por sua vez, são compostos por mangueiras, tubos de PVC, tubo gotejador, bombas, válvulas e caixas d’água, entre outros componentes. Um reservatório de 1.000 litros é suficiente para irrigar uma área de 500 metros quadrados.

Leia mais:

Alagoas e Minas Gerais são contemplados com cisternas do Água para Todos
Mais de 263 mil beneficiários do Brasil Sem Miséria se matricularam em cursos de qualificação
Programa de abastecimento de água investirá mais de R$1 bi em 12 estados

 

Fonte:

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil