Governo

Inscrições de projetos de turismo religioso terminam na sexta-feira (17)

O investimento previsto é de R$ 750 mil para atender cinco pleitos, um em cada macrorregião do País (Norte, Nordeste, Sul, Sudeste, Centro-Oeste)
publicado: 15/05/2013 12h57, última modificação: 23/12/2017 10h49
A seleção de projetos é exclusiva para entes públicos

A seleção de projetos é exclusiva para entes públicos e o valor mínimo a ser liberado por convênio é de R$ 100 mil e o máximo de R$ 150 mil - Foto: Divulgação/Portal do Professor - MEC

O prazo para que os órgãos públicos interessados em receber apoio para o desenvolvimento de projetos de turismo religioso irá se encerrar na próxima sexta-feira (17). As propostas deverão ser inscritas no Sistema de Convênios (Siconv). O objetivo é selecionar projetos que contribuam para o aperfeiçoamento, consolidação e ou posicionamento de produtos turísticos religiosos brasileiros.

O processo seletivo, aberto no dia 4 de abril pelo Ministério do Turismo, prevê investimento de R$ 750 mil para atender cinco pleitos, um em cada macrorregião do País (Norte, Nordeste, Sul, Sudeste, Centro-Oeste). Entre os projetos que poderão ser contemplados pelo MTur, estão os de apoio à formação ou fortalecimento de comitês gestores de turismo religioso; criação ou aperfeiçoamento de roteiros ou destinos; elaboração de plano de posicionamento do destino no mercado e de ações de sensibilização para o bom atendimento a pessoas com deficiência.

No Siconv, o interessado poderá acessar documentos que irão orientar a elaboração dos projetos. O coordenador geral de Segmentação do MTur, Wilken Souto, lembra aos interessados que esta seleção não contempla obras de infraestrutura e nem a realização de eventos.

A seleção de projetos é exclusiva para entes públicos (prefeituras, secretarias de turismo estaduais e municipais, etc). O valor mínimo a ser liberado por convênio é de R$ 100 mil e o máximo de R$ 150 mil. Para a inclusão da proposta no sistema convênios do governo federal é necessário que o proponente esteja credenciado e cadastrado no Siconv.

 

Fonte:

Ministério do Turismo