Você está aqui: Página Inicial > Governo > 2013 > 10 > Internet tem sido aberta para tudo, menos na forma como é governada, critica Bernardo

Governo

Internet tem sido aberta para tudo, menos na forma como é governada, critica Bernardo

Bali

Brasil já tem mais de 100 milhões de usuários e o desafio de levar a rede a muitos outros milhões. “Mas não queremos qualquer internet”, diz ministro das Comunicações
por Portal Brasil publicado: 22/10/2013 20h03 última modificação: 30/07/2014 00h28

O Brasil já tem mais de 100 milhões de usuários conectados à internet e o desafio de levar a rede a muitos outros milhões de cidadãos. “Mas não queremos qualquer internet”, disse nesta terça-feira (22) o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, na abertura do Fórum de Governança da Internet (IGF), realizado em Bali, na Indonésia.

Ele reiterou as críticas que o governo brasileiro vem apresentando à maneira como é feita a governança da rede mundial de computadores. "A rede tem sido aberta para tudo, menos no modo de ser governada", afirmou. Paulo Bernardo ressaltou a preocupação com a quebra de confiança em relação ao uso da internet em todo o mundo, diante das denúncias de espionagem.

E lembrou que, em 24 de setembro, a presidenta Dilma discursou na abertura da Assembleia Geral da ONU, quando criticou as atividades de espionagem eletrônica, que geraram fortes questionamentos sobre a forma como funciona a Internet atualmente. “Venho hoje, diante de todos aqui presentes, reverberar as preocupações de nossa presidenta – que, obviamente, refletiu na ONU o sentimento de cada brasileiro e brasileira”.

Na avaliação do ministro, "a forma como se dá a governança da rede, hoje, agrava este cenário". Bernardo fez críticas ao modelo atual de gestão da rede, que "há décadas é predominantemente unilateral e com centralização excessiva, tanto no que fiz respeito à conectividade quanto à localização de dados e informações".

O ministro brasileiro ressaltou o crescimento do acesso à internet no Brasil, com destaque para as regiões historicamente menos atendidas pelo serviço. No entanto, o ministro ponderou: "Não queremos qualquer internet", fazendo referência ao uso da ferramenta para obtenção não autorizada de informações ou a violação das liberdades e direitos fundamentais.

Democracia

Bernardo defendeu a internet como espaço de manifestação de opiniões e divulgação de ideias, nos moldes do que é apregoado nas sociedades democráticas. Contudo, ressaltou que é preciso democratizar também a maneira como a rede é gerenciada.

"Se a internet é reconhecida como o lugar onde novas formas de participação democrática são colocadas em prática, acredito ter chegado a hora de darmos mais democracia a ela".

Reuniões

Durante o Fórum de Governança da Internet, o ministro das Comunicações se reuniu com representantes da sociedade civil brasileira para esclarecer temas relacionais ao projeto do Marco Civil da Internet, em análise no Congresso Nacional.

Bernardo também se reuniu com conselheiros do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), presentes no fórum, para falar sobre o evento sobre governança da internet que será realizado no Brasil em 2014 e sobre a importância da colaboração da entidade para o encontro.

 

Fonte:

Portal Brasil, com informações do Ministério das Comunicações

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Começo de uma nova era: Diário Oficial da União deixará de ser impresso
Uma nova era de modernidade, eficiência e economia começa para a Imprensa Nacional, a partir desta sexta-feira (1º). Desta data em diante, o Diário Oficial da União (DOU) deixa de ser impresso e fica disponível diariamente apenas pela internet, no endereço portal.imprensanacional.gov.br
Ouvidoria recebe mais de 67 mil denúncias no primeiro semestre
Denúncias de violações de direitos humanos foram recebidas pela ouvidoria do governo federal; maioria relatou violações contra crianças e adolescentes
Conheça do GovData
Plataforma compartilha a análise de dados governamentais
Uma nova era de modernidade, eficiência e economia começa para a Imprensa Nacional, a partir desta sexta-feira (1º). Desta data em diante, o Diário Oficial da União (DOU) deixa de ser impresso e fica disponível diariamente apenas pela internet, no endereço portal.imprensanacional.gov.br
Começo de uma nova era: Diário Oficial da União deixará de ser impresso
Denúncias de violações de direitos humanos foram recebidas pela ouvidoria do governo federal; maioria relatou violações contra crianças e adolescentes
Ouvidoria recebe mais de 67 mil denúncias no primeiro semestre
Plataforma compartilha a análise de dados governamentais
Conheça do GovData

Últimas imagens

Congresso Nacional deve analisar o PL encaminhado pelo Executivo
Congresso Nacional deve analisar o PL encaminhado pelo Executivo
Alan Santos/PR
Programa torna mais fácil e rápido processos como emissão de documentos, marcação de consultas pelo SUS e pagamento de obrigações trabalhistas e previdenciárias
Programa torna mais fácil e rápido processos como emissão de documentos, marcação de consultas pelo SUS e pagamento de obrigações trabalhistas e previdenciárias
Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília
Obras deverão ser em melhorias como iluminação e saneamento básico
Obras deverão ser em melhorias como iluminação e saneamento básico
Alexandre Lombardi/Pref. de Sorocaba (SP)
Criado em 1º de outubro de 1862, documento que registra atos do governo estará disponível apenas pela internet, no Portal da Imprensa Nacional, a partir de 30 novembro
Criado em 1º de outubro de 1862, documento que registra atos do governo estará disponível apenas pela internet, no Portal da Imprensa Nacional, a partir de 30 novembro
Arquivo/Imprensa Nacional
Presidente acompanhou o lançamento acompanhado por ministros e militares
Presidente acompanhou o lançamento acompanhado por ministros e militares
Foto: Beto Barata/PR
Decreto publicado em 29 de setembro define ampliação de R$ 12,660 bilhões das despesas do Executivo
Decreto publicado em 29 de setembro define ampliação de R$ 12,660 bilhões das despesas do Executivo
Marcos Santos/USP Imagens

Governo digital