Você está aqui: Página Inicial > Governo > 2014 > 11 > Armando Monteiro foi eleito senador em 2010

Governo

Armando Monteiro foi eleito senador em 2010

Perfil

No Senado, é membro da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e Comissão de Assuntos Econômicos entre outras
publicado: 01/12/2014 00h00 última modificação: 01/12/2014 16h23
CNI/Miguel Ângelo Após três mandatos de deputado federal, Armando Monteiro Neto foi eleito em 2010 o senador mais votado de Pernambuco

Após três mandatos de deputado federal, Armando Monteiro Neto foi eleito em 2010 o senador mais votado de Pernambuco

O administrador de empresas e advogado Armando Monteiro Neto nasceu no Recife em 1952 em uma família de tradição política: é filho de Armando Monteiro Filho, ex-ministro da Agricultura de João Goulart, e neto do ex-governador de Pernambuco Agamenon Magalhães.

No entanto, só entrou na política partidária em 1998, quando foi eleito deputado federal pelo PMDB, reeleito quatro anos depois. Em 2003 filiou-se ao PTB, partido que preside regionalmente, em Pernambuco. Em 2006, foi eleito o deputado federal mais votado no estado.

Ao longo dos anos como deputado federal, Armando foi presidente da Federação das Indústrias de Pernambuco e diretor regional do Senai e Sesi, além de ter comandado o Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Materiais Elétricos de Pernambuco (Simmepe).

Ocupou ainda a presidência da Confederação Nacional da Indústria (CNI), do Sesi e do Senai nacionais (entre 2002 e 2010). Participou também do conselho de administração do Sebrae.

Após três mandatos de deputado federal, Armando Monteiro Neto foi eleito em 2010 o senador mais votado de Pernambuco.

No Senado, integrou algumas das mais importantes comissões: é membro da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) e Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE).

Fonte:
armandomonteiro.com

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Ouvidoria recebe mais de 67 mil denúncias no primeiro semestre
Denúncias de violações de direitos humanos foram recebidas pela ouvidoria do governo federal; maioria relatou violações contra crianças e adolescentes
Conheça do GovData
Plataforma compartilha a análise de dados governamentais
TáxiGov: saiba como pedir uma corrida
Serviço deve ser solicitado pelo site taxigov.gov.br
Denúncias de violações de direitos humanos foram recebidas pela ouvidoria do governo federal; maioria relatou violações contra crianças e adolescentes
Ouvidoria recebe mais de 67 mil denúncias no primeiro semestre
Plataforma compartilha a análise de dados governamentais
Conheça do GovData
Serviço deve ser solicitado pelo site taxigov.gov.br
TáxiGov: saiba como pedir uma corrida

Últimas imagens

Congresso Nacional deve analisar o PL encaminhado pelo Executivo
Congresso Nacional deve analisar o PL encaminhado pelo Executivo
Alan Santos/PR
Programa torna mais fácil e rápido processos como emissão de documentos, marcação de consultas pelo SUS e pagamento de obrigações trabalhistas e previdenciárias
Programa torna mais fácil e rápido processos como emissão de documentos, marcação de consultas pelo SUS e pagamento de obrigações trabalhistas e previdenciárias
Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília
Obras deverão ser em melhorias como iluminação e saneamento básico
Obras deverão ser em melhorias como iluminação e saneamento básico
Alexandre Lombardi/Pref. de Sorocaba (SP)
Criado em 1º de outubro de 1862, documento que registra atos do governo estará disponível apenas pela internet, no Portal da Imprensa Nacional, a partir de 30 novembro
Criado em 1º de outubro de 1862, documento que registra atos do governo estará disponível apenas pela internet, no Portal da Imprensa Nacional, a partir de 30 novembro
Arquivo/Imprensa Nacional
Presidente acompanhou o lançamento acompanhado por ministros e militares
Presidente acompanhou o lançamento acompanhado por ministros e militares
Foto: Beto Barata/PR
Decreto publicado em 29 de setembro define ampliação de R$ 12,660 bilhões das despesas do Executivo
Decreto publicado em 29 de setembro define ampliação de R$ 12,660 bilhões das despesas do Executivo
Marcos Santos/USP Imagens

Governo digital